Avaliação Antropométrica e Nível de Atividade Física de Escolares do Município de Santa Bárbara D’oeste

Por: Andressa Mella.

2011

Send to Kindle


Resumo

Atualmente a obesidade infantil tem se tornado um problema de saúde pública.prática de exercícios físicos na escola está presente nas aulas de Educação Física,
no entanto esta não tem como objetivo a melhora de aspectos fisiológicos, porém
muitas vezes este é o único espaço que os adolescentes praticam algum tipo de
exercício. O presente estudo teve como objetivo comparar os dados
antropométricos, o nível de atividade física, a classe socioeconômica e os hábitos
alimentares em escolares da rede de ensino público e particular do município de
Santa Bárbara d’Oeste, de acordo com o gênero e com o nível socioeconômico.
Foram avaliados 167 escolares de 11 a 14 anos de ambos os gêneros, e estes
foram submetidos à aferição de peso e estatura, circunferência da cintura, abdômen
e quadril e dobras cutâneas tricipital e panturrilha medial. Além disso, os voluntários
responderam a dois questionários, sendo um de nível socioeconômico e outro para
avaliar o nível de atividade física, e preencheram um registro de 24 horas para se
verificar os hábitos alimentares. A amostra dos meninos contou com 64 voluntários
com média de idade de 12,8 + 1,34 anos, com massa corporal de 54,70 + 16,33 Kg
e 1,58 + 0,12 m de estatura e a amostra das meninas contou com 103 voluntárias
com idade média de 12,5 + 1,35 anos, massa corporal de 47,25 + 10,20 Kgestatura com média de 1,54 + 0,08 m. Na análise antropométrica dos meninos,
quando separados por escola, houve diferença apenas nas medidas da
circunferência da cintura, do abdômen e do quadril, na relação cintura-quadril e nas
dobras cutâneas tricipital e panturrilha medial e no valor do percentual de gordura.classificação do índice de massa corporal e do nível socioeconômico também foi
diferente e em relação a análise nutricional a única variável que se mostrou diferente
foi a proteína de alto valor biológico. Na análise das meninas, quando separadas por
escola, foi possível observar diferença apenas na classificação socioeconômica e na
ingestão de proteína de alto valor biológico. Quando separados por nível
socioeconômico, não houve diferença significativa em nenhuma das variáveis
analisadas, tanto para os meninos quanto para as meninas. Em relação ao nível de
atividade física não foram encontradas diferenças para ambos os gêneros e para
todas as classes sociais. Deste modo, os resultados obtidos nas escolas do
município de Santa Bárbara d’Oeste indicam que o excesso de peso pode acometer
crianças e adolescentes independentemente da classe social e do tipo de escola
frequentada.
 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.