Avaliação do Conhecimento de Professores de Educação Física Sobre Epilepsia

Por: Antônio Carlos da Silva, Claudio Andre Barbosa de Lira, Douglas E. Vieira, Esper Abrão Cavalheiro, Fulvio Alexandre Scorza, Ricardo Mario Arida, Rodrigo Luiz Vancini e Sergio Gomes da Silva.

Arquivos de Neuro-Psiquiatria - v.68 - n.3 - 2010

Send to Kindle


Resumo

Pessoas com epilepsia apresentam baixa participação em atividades físicas. Um importante problema nos cuidados da epilepsia é a falta de profissionais qualificados. Neste estudo apresentamos dados de uma pesquisa para avaliar o conhecimento de professores de educação física sobre a epilepsia. Um questionário foi respondido por 134 educadores físicos de ambos os sexos. Sessenta por cento dos profissionais acreditam que a crise epilética é uma descarga elétrica anormal do cérebro, 13% que a epilepsia é uma doença crônica cerebral que não pode ser curada ou controlada, 84% que pessoas que têm convulsões não necessariamente apresentam epilepsia e 5% que pessoas com epilepsia têm dificuldade de aprendizado. Em relação à experiência prévia do profissional, 61% presenciaram uma crise epilética e 53% tiveram acesso a alguma informação sobre epilepsia. Além disso, 28% dos profissionais possuíam amigo ou parente com epilepsia, 14% tinham um aluno com epilepsia e 29% já tinham socorrido alguém durante uma crise. Nossos achados revelam uma falta de conhecimento apropriado dos profissionais da área de educação física sobre a epilepsia. A melhora desse conhecimento pode contribuir para um adequado tratamento e cuidado da pessoa com epilepsia.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0004-282X2010000300007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.