Avaliação do Conteúdo de Treinamento e Sua Relação com Biomarcadores Imunológicos, Dano Muscular e Desempenho Físico em Jogadores de Futebol Júnior

Por: Eduardo Henrique Frazilli Pascoal.

64 páginas. 2013 12/12/2013

Send to Kindle


Resumo

No âmbito do futebol o volume e a intensidade do trabalho são determinantes no entendimento da carga de treinamento. Para garantir uma adaptação adequada é imprescindível que a relação entre estímulo e recuperação seja suficiente. Cargas elevadas podem ocasionar decréscimos no desempenho, diminuições na resposta imune, aumentos de infecções de vias aéreas superiores (IVAS) e aumento de indicadores de dano muscular, como a creatina quinase (CK). Neste sentido é fundamental entender a organização do conteúdo de treinamento e sua relação com indicadores imunológicos e de dano muscular. Portanto, o objetivo deste estudo foi verificar a influência do conteúdo de treinamento nas concentrações de CK, leucócitos e subséries, relatos de IVAS e desempenho da potência de atletas de futebol juniores durante 10 semanas correspondentes ao período preparatório para a Copa São Paulo Júnior. Participaram do estudo 14 atletas de futebol pertencentes à categoria Sub-19 (18,40 ± 0,88 anos, 179,52 ± 6,96 cm, 73,70 ± 7,22 kg). As coletas ocorreram em dois momentos: M1, período antecedente ao início da pré-temporada; M2, na 11ª semana, final da pré-temporada. Em ambos os momentos foram realizadas coletas e análises sanguíneas de leucócitos, neutrófilos, monócitos, linfócitos, plaquetas e CK. Semanalmente, os atletas respondiam ao questionário de acometimento por IVAS e todo conteúdo de treinamento era registrado e repassado ao pesquisador. Para verificar a potência de membros inferiores foi utilizado o teste de salto vertical com contramovimento (CMJ). Diariamente foi coletado o valor da percepção subjetiva de esforço de cada jogador bem como os minutos das sessões para cálculos da carga interna. Utilizou-se o teste-t de Student para amostras pareadas para as variáveis imunológicas; o teste de Wilcoxon foi utilizado para amostra não-paramétrica de CK e o índice de significância adotado foi ? ? 0,05. Os principais resultados apontam para predominância dos conteúdos de resistência específica (28 sessões; 2075 min), seguido de força geral e específica (26 sessões; 1480 min). Quanto aos indicadores imunológicos e de dano muscular, verificou-se decréscimos significantes na concentração de linfócitos e aumentos significantes nas plaquetas e na CK. A partir dos resultados, os dados apontam que o conteúdo de treinamento aplicado aos atletas no período preparatório diminuiu a resposta imune, aumentou o dano muscular, além de manter a potência muscular.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000922428&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.