Avaliação da Aprendizagem na Educação Física Escolar: Caminhos Percorridos e Desafios Atuais

Por: Evandra Hein Mendes e .

Caderno de Educação Física e Esporte - v.18 - n.1 - 2020

Send to Kindle


Resumo


Introdução: Ao longo da trajetória histórica da educação física a avaliação percorreu diversos caminhos e se apresentou como um desafio para o professor e os estudantes. Objetivo: Nesse sentido, esse estudo buscou analisar os caminhos percorridos e os desafios que se aprensentam nos dias atuais para a avaliação da aprendizagem dos estudantes. Metodologia: Para tanto, foram consultadas obras científicas e analisados documentos oficiais normativos da educação brasileira que permitiram elaborar conclusões acerca do tema de estudo. Resultados: Considerando que o ensino da educação física enfatizou a aprendizagem do movimento e a dimensão do saber fazer, os caminhos percorridos por essa disciplina escolar indicam que, incialmente a avaliação trafegou pela via quantitativa, analisando o desempenho físico, motor ou técnico dos alunos. Contudo, ao longo do tempo, os mapas construídos pela produção teórica e os documentos educacionais brasileiros indicaram outras possíveis rotas, como a via qualitativa, que propõe analisar a evolução da aprendizagem dos alunos e sua participação nas aulas. Ao mesmo tempo que percorrer outras vias parece a melhor opção, elas impõem alguns desafios à educação física. O primeiro desafio é o reconhecimento da avaliação como um dos elementos constituintes do processo de ensino, pois ele possibilita orientar e aprimorar a aprendizagem. O segundo desafio é modificar práticas seletivas ou classificatórias de avaliação e ampliar o seu sentido quando é restrita apenas à participação do aluno nas aulas. O terceiro desafio é utilizar a perspectiva formativa de avaliação e o envolvimento das dimensões físico/cinestésica, cognitiva e sócio emocional. O quarto desafio é ampliar os espaços e momentos de reflexão ou trocas de experiência sobre o tema, tanto na formação inicial quanto na prática pedagógica. Por fim, o quinto desafio é aumentar a produção científica e de pesquisas sobre o tema, para ampliar a compreensão, fortalecer as discussões e fomentar mudanças nas práticas avaliativas da educação física escolar. Conclusão: Transpor os desafios, que se apresentam na atualidade para a avaliação dos estudantes, implica no reconhecimento da importância e necessidade de discutir, refletir e diversificar as estratégias avaliativas, para que se estabeleçam como um elemento balizador do processo de ensino e aprendizagem com caráter formativo.

RAÚJO, F. M. R. de. A avaliação formativa e seu impacto na melhoria da aprendizagem. 399 f. Tese (Doutorado em Educação Física). Pontifícia Universidade Universidade de Lisboa, Faculdade de Motricidade Humana, Lisboa, 2015.

BELLONI, I. Metodologia de avaliação em políticas públicas: uma experiência em educação profissional. São Paulo, Cortez, 2000.

BERNI, K. D. C. Avaliação por parecer descritivo na educação física escolar: estudo de caso. 85 p. Dissertação (Mestrado) Programa de Pós Graduação em Educação Física. Escola Superior de Educação Física. Universidade Federal de Pelotas. Pelotas, 2010.

BETTI, M. Educação física e sociedade. São Paulo: Movimento, 1991.

BONESI, P.G. e SOUZA, N. A. de. Fatores que dificultam a transformação da avaliação na escola. Estudos em Avaliação Educacional, v. 17, n. 34, p. 129 – 154, maio/ago. 2006.

BRACHT, V.; FARIA, B. de A.; ALMEIDA, F. Q. de; GHIDETTI, F. F.; GOMES, I. M.; ROCHA, M. C.; MACHADO, T. da S.; ALMEIDA, U. R.; MORAES, C. E. A.A Educação Física Escolar como tema da produção do conhecimento nos periódicos da área no Brasil (1980-2010): parte I. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 17, n. 02, p. 11-34, abr./jun. 2011.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CBE nº 05/97. Proposta de regulamentação da Lei 9394/96

________. Diretrizes Curriculares Nacionais: Educação Física. Brasília, DF: MEC, 2002.

________. Parâmetros curriculares nacionais: Educação Física. Brasília, DF: MEC, 1998.

DARIDO, S. C. A avaliação em educação física escolar: das abordagens à prática pedagógica. In: Seminário de Educação Física Escolar, São Paulo. Anais... São Paulo: Escola de Educação Física e Esportes da Universidade de São Paulo, p. 50-66, 1999.

DE SORDI, M. R. L. Usos e desusos da avaliação na contemporaneidade. Pró-posições, v. 9, n. 3, p. 43-51, nov. 1998.

FERNANDES, S; GREENVILE, R. Avaliação da aprendizagem na educação física escolar. Revista Motrivivência, Florianópolis, Ano XIX, Nº 28, p. 120-138. Jul., 2007.

FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação física. 4. ed. São Paulo: Scipione, 2006.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 45. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

GORINI, M. A. G; SOUZA, N. A de. Avaliação da aprendizagem: a construção de uma proposta para a educação física. Estudos em Avaliação Educacional, v. 18, n. 36, jan./abr. 2007.

HOFFMANN, J. M. L. Avaliação: mito & desafio – uma perspectiva construtivista. 29.ed. Porto Alegre: Educação e Realidade, 2000.

___________________Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2001.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 13 Ed. São Paulo: Cortez, 1994.

LUCKESI, Cipriano C. Avaliação da aprendizagem escolar. 20. ed. São Paulo:Cortez, 2010.

MENDES, E. H.; NASCIMENTO, J. V. do; MENDES, J. C. Metamorfoses na avaliação em Educação Física: da formação inicial à prática pedagógica escolar. Movimento, Porto Alegre, v. 13, n. 2, p. 55-76, maio/ago. 2007.

OLIVEIRA, A. A. B. Metodologias emergentes no ensino da educação física. Revista da Educação Física/UEM, 8 (1), p. 21-27, 1997.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes curriculares de educação física para a educação básica. Curitiba, 2008.

PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens – entre duas lógicas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

RABELO, E. H. Avaliação: novos tempos, novas práticas. 2 ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

SANT’ANNA, I. M. Por que avaliar? Como avaliar? Critérios e instrumentos. 6 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

SANTOS, W dos; MATHIAS, B. J.; MATOS, J. M. C.; VIEIRA, A. O. Avaliação na educação física escolar: reconhecendo a especificidade de um componente curricular. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 205-218, jan./mar. 2015.

SANTOS, W. dos; MAXIMIANO, F. de L. Avaliação na educação física escolar: singularidades e diferenciações de um componente curricular. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Florianópolis, v. 35, n. 4, p. 883-896, out./dez. 2013.

SAUL, A. M. Avaliação emancipatória: desafios à teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. 3.ed. São Paulo: Cortez, 1995.

SILVA, A. H. da. A avaliação da aprendizagem em educação física escolar: desvelando a categoria. Pensar a Prática, Goiânia, v. 2, n. 1, p. 101-118, jan./dez. 1999.

SILVA, J. F. da. Métodos de avaliação em Educação Física no ensino fundamental. Campinas, SP, 2010. Tese (Doutorado: Educação Física). Programa de Pós Graduação da Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas.

SOARES, C. L. et al. Metodologia do ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

SOUZA, N. P. Avaliação na Educação Física. IN: VOTRE, S. (org). Ensino e avaliação em Educação Física. São Paulo: Ibrasa, 1993.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1999.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/23051

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.