Avaliação da Memória Visuo-motora em Idosos Praticantes e Não Praticantes de Actividade Física

Por: Basílio Rommel Almeida Fechine.

200 páginas. 2007 18/07/2007

Send to Kindle


Resumo

18/7/2007

O surgimento gradual de problemas de memória é um dos factos mais urgentes do envelhecimento normal. A associação entre actividade física e processos cognitivos é hoje tema emergente nas mesas científicas de todo o mundo, sendo motivo de questionamento e controvérsias acerca da verdadeira atuação do exercício sobre a cognição do idoso, e mais especificamente, sobre a evocação da memória deste. Este estudo teve como objectivo avaliar a memória visuo-motora de idosos praticantes e não-praticantes de actividade física quanto ao sexo, idade, nível de escolaridade e tempo de actividade física e prática de actividade física. Foram sujeitos 70 voluntários residentes na Cidade do Porto pertencentes ao Centro de Investigação em Actividade Física, Saúde e Lazer (CIAFEL) da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Divididos em 2 grupos, um de praticantes de AF com 36 idosos e outro de não- praticantes de AF com 34 idosos. Estes idosos foram categorizados em dois grupos de idade, um de 60 a 70, e outro com 71 anos ou mais. Esses idosos foram classificados quanto ao seu nível de escolaridade e distribuídos em três grupos: Nível superior (NS), Nível médio (NM), Nível fundamental (NF). O instrumento para mensuração da memória visuomotora foi o teste de memória visuo-motora adaptado de Thinus-Blanc et al., (1996). Os testes estatísticos utilizados compreenderam a análise de variância (ANOVA) e o coeficiente de correlação de Pearson. Da análise dos resultados, destacam-se as seguintes conclusões: 1) a memória visuo-motora dos idosos em função do sexo, idade e nivel de escolaridade não apresentou diferença significativa nas variáveis de desempenho do teste visuo-motor 1 e 2; 2) a memória visuo-motora dos idosos em função da prática de actividade física apresentou diferença significativa nas variáveis de desempenho do teste visual-motor 1 e 2; 3) os idosos praticantes de actividade física apresentaram melhores médias tanto no tempo de execução quanto no número de erros; 4) O teste visual-motor apresentou correlação positiva entre tempo de execução e o número de erros, indicando haver relação entre aumento no tempo de realização do teste e o aumento do número de erros, diferindo apenas quanto à magnitude de r. Avaliações acerca da memória são importantes indicadores acerca das condições cognitivas em que se encontra o indivíduo e esta é afetada pela prática de actividades físicas regulares. Incentivar a prática de actividade física entre idosos e indivíduos normais significa promover desenvolvimento e envelhecimento físico e cognitivo bem-sucedidos. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.