Avaliação da Pressão Arterial e da Excreção Renal de Sódio em Animais Espontaneamente Hipertensos (shr) Submetidos -Atividade Física Programada: Participação dos Receptores At1r e At2r da Angiotensina II em Rins

Por: Silmara Ciampone.

145 páginas. 2009 27/07/2009

Send to Kindle


Resumo

A hipertensão arterial é um dos principais fatores de risco para a alta morbidade e mortalidade cardiovascular. A prevalência mundial é estimada em 1 bilhão de indivíduos. No Brasil estima-se que essa prevalência esteja entre 20 a 44% da população, sendo 17 milhões de brasileiros portadores da patologia, acarretando um custo anual de 11 bilhões de reais para o tratamento da hipertensão. Com isso, a importância de estratégias não medicamentosas para a prevenção da patologia tem sido amplamente discutida. Dentre as várias condutas não farmacológicas utilizadas, a prática regular de atividade física é reconhecida pela literatura mundial como uma das intervenções mais importantes de prevenção e tratamento da hipertensão arterial. Diante da problemática exposta, o objetivo deste trabalho foi averiguar os efeitos da atividade física programada, com diferentes intensidades e duração do treinamento, sobre a pressão arterial sistêmica, a filtração glomerular, a manipulação renal de sódio e a expressão de angiotensina II através de seus receptores AT1 e AT2 e de suas vias de sinalização: JAK 2, STAT3, ERK 1-2 e SOCS-3, em rins de ratos espontaneamente hipertensos (SHR) e Wistar Kyoto (WKY). Os ratos foram divididos em 2 grupos SHR e WKy e depois subdivididos em sedentários e exercício, aleatoriamente. Os animais tiveram livre acesso a água e a comida. A atividade física aeróbia crônica foi realizada através de um treinamento diário com sobrecarga progressiva. Os animais foram pesados diariamente durante todo o período experimental. A aferição da pressão arterial foi realizada ao final de cada semana, ao longo das 10 semanas de treinamento, em todos os grupos. O estudo da função renal dos animais foi feito nas 2ª e 10ª semana de treinamento que correspondeu a 8ª e 16ª semana de vida, respectivamente. Os resultados mostraram que o exercício físico aeróbio promoveu significativa atenuação da pressão arterial em animais hipertensos (p < 0, 0001). Essa relevante resposta pressórica nos animais treinados pode estar relacionada à menor expressão renal dos receptores AT1 e sua subseqüente via de sinalização. Uma das hipóteses xv xvi para esse acontecimento é a menor ativação da via JAK-2 apresentada por esses animais quando comparados ao grupo sedentário. A modificação do receptor e da resposta intracelular de sinalização do sistema renina-angiotensina pode ter ocasionado aumento significativo da fração de excreção de sódio (FE Na%), principalmente, nos segmentos distais do nefro. Este aumento na excreção tubular de sódio, prioritariamente no segmento espesso da alça de Henle, promoveu também maior excreção urinária de potássio. Concomitantemente, houve aumento das vias de sinalização STAT-3, ERK-1-2 e SOCS-3 nos animais hipertensos treinados. Os animais WKy não apresentaram modificações significativas nos parâmetros de massa corporal total e pressão arterial, além de não ocorrer significativas modificações na função renal e nas vias de sinalização como resposta ao treinamento crônico. Esses resultados mostraram que a atividade física aeróbia crônica promoveu positivas modificações nas respostas intracelulares em animais com níveis iniciais altos de pressão arterial. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.