Avaliação da Síndrome de Burnout em Atletas de Futebol da Categoria Sub-20 Durante Uma Temporada Esportiva

Por: Camila Cristina Fonseca Bicalho.

104 páginas. 2015 21/12/2015

Send to Kindle


Resumo

A categoria sub-20 do futebol brasileiro representa para os jovens atletas um momento de decisão uma vez que esta antecede a categoria adulta do futebol profissional. Dentro dos clubes de futebol existe a pressão por vitórias e títulos por parte dos dirigentes e a até mesmo a cobrança interna entre os próprios atletas, além disso as cobranças externas da torcida e da mídia, o que pode levar à síndrome de burnout. Neste contexto, para melhor compreender a síndrome de burnout em atletas do futebol da categoria sub-20 são objetivos deste estudo: (a) propor uma tabela normativa para a frequência de sentimentos relativos às dimensões da síndrome de burnout e o burnout total para atletas de futebol da categoria sub-20; (b) identificar individualmente atletas de futebol da categoria sub- 20 que manifestem altos, moderados e baixos sintomas para as dimensões da síndrome de burnout e o burnout total nos três períodos (treinamento, competição e férias) da temporada esportiva. (c) comparar a incidência das dimensões da síndrome de burnout e o burnout total entre atletas de futebol da categoria sub-20 com baixo tempo de jogo e alto tempo de jogo durante uma competição. (d) Comparar o comportamento das dimensões da síndrome de burnout e o burnout total em atletas de futebol da categoria sub-20 nos três períodos (treinamento, férias, competição) da temporada esportiva. A amostra do estudo foi composta por 53 atletas de futebol da categoria sub-20 com idade média de 19,20 anos (±0,96) de quatro clubes, sendo dois clubes de futebol dos estados de Minas Gerais e dois do Paraná. Foram utilizados como instrumentos (a) o questionário de dados demográficos e (b) o QBA. A aplicação do QBA foi realizada em locais reservados nos centros de treinamento ou em salas/hotéis onde os atletas estavam hospedados durante a competição. A coleta de dados foi realizada nos períodos de férias, treinamento e competição (Campeonato Brasileiro de Futebol Sub-20) durante a temporada esportiva de 2014. Para análise de grupo os atletas foram divididos em baixo tempo de jogo (tempo de jogo 90 minutos), intermediário tempo de jogo (tempo de jogo entre >90 e <180 minutos), alto tempo de jogo (tempo de jogo 180minutos). O grupo intermediário tempo de jogo não foi considerado para a análise. Para as análises estatísticas foram utilizadas a estatística descritiva, mediana, mínimo, máximo e análise de frequência, confiabilidade ( de Cronbach), estatística inferencial teste de Shapiro-Wilk, Kruskal-Wallis, teste T, Friedman e Mann Whitney. Os procedimentos estatísticos foram calculados pelo pacote SPSS® (Statistical Package for Social Science) versão 18.0, Gpower® 3.1.9.2 e o Prisma ®, versão 6, sendo adotado o nível de significância de p<0,05 e p0,001. Os resultados mostraram que os valores do de Cronbach foram satisfatórios para as dimensões exaustão física e emocional e reduzido senso de realização esportiva e inconsistentes para a dimensão desvalorização esportiva. Sendo assim, a dimensão desvalorização esportiva não foi avaliada neste estudo. Foram identificados em relação aos níveis de frequência de sentimentos para a dimensão exaustão física e emociona 6 atletas com altos, 5 atletas com moderados e 6 atletas com baixos níveis. Para os níveis de frequência de sentimentos da dimensão reduzido senso de realização esportiva foram identificados 6 atletas com alto, 5 atletas com moderados e 8 atletas com baixos níveis durante toda a temporada esportiva de 2014. Na medida tempo de jogo, não houve diferença entre os grupos de atletas baixo tempo de jogo e alto tempo de jogo para a percepção das dimensões exaustão física e emocional e reduzido senso de realização esportiva de 2014. As dimensões exaustão física e emocional e reduzido senso de realização esportiva na análise geral dos atletas não apresentaram diferenças significativas durante os três períodos em que foram avaliadas na temporada esportiva de 2014. Conclui-se que o QBA apresentou problemas de confiabilidade do instrumento para a dimensão desvalorização esportiva, cabendo novas análises para verificar se o problema se mantém para amostras de atletas de futebol. O estudo mostrou que existem atletas da categoria sub-20 do futebol brasileiro que estão muito propensos a contraírem a síndrome do burnout, devido ao fato dos mesmos terem apresentados altos valores para as duas dimensões avaliadas. O tempo de jogo neste estudo não influenciou na percepção dos sentimentos de burnout nos atletas sub-20, sendo necessário monitorar várias competições dentro de uma temporada esportiva. Numa análise geral não houve diferenças significativas entre as dimensões exaustão física e emocional e reduzido senso de realização esportiva durante a temporada, demonstrando que as análises de grupo podem mascarar altas percepções individuais da síndrome de burnout em atletas, pois no estudo foram identificados casos de atletas que apresentaram altos níveis de frequência de sentimentos para ambas as dimensões. Em síntese, para o grupo de atletas de futebol de categorias de base sub-20 a síndrome de burnout pode ser melhor identificada individualmente do que em grupo.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/BUOS-AQVJ56

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.