Avaliação das Forças Musculares Envolvidas no Exercício de Extensão do Quadril e Joelho do Método Pilates.

Por: Debora Cantergi.

2011 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

O conhecimento das forças que atuam sobre o corpo auxilia no estudo de métodos de exercícios. Conhecer o efeito que a força externa exerce nas forças internas é de fundamental importância para saber qual o efeito de um movimento no corpo humano e para um melhor entendimento da mecânica de um exercício. Ao mesmo tempo, o conhecimento das forças individuais de cada músculo permite conhecer as sinergias que ocorrem no movimento e saber de fato quais músculos ou grupos musculares são responsáveis pela realização do gesto, permitindo adequar o treinamento para objetivos específicos, para a recuperação de lesões ou para prevenção em indivíduos com histórico de lesões específicas. O objetivo geral deste trabalho foi estimar as forças dos músculos que atuam no movimento de extensão de quadril e joelho no aparelho Reformer do Método Pilates. A amostra foi composta por 15 indivíduos saudáveis familiarizados com o Método Pilates. Cada indivíduo realizou uma série de 10 repetições do gesto de extensão de quadril e joelhos, enquanto foram coletados dados de cinemetria e dinamometria para possibilitar a realização dos métodos de dinâmica inversa e distribuição por otimização. Os resultados foram avaliados utilizando estatística descritiva. Quando verificados os resultados de momentos proximais resultantes, foram encontrados picos médios no quadril de 13,3 Nm (±18,3) na fase de extensão e 14,1 Nm (±21,0) na fase de flexão do gesto, ocorrendo respectivamente em 40,5 (±19,9) e 41,1 (±18,3) graus de flexão do quadril. No joelho os picos médios de momento foram de 17,2 Nm (±12,6) na fase de extensão e 25,5 Nm (13,7) na fase de flexão, ocorrendo respectivamente nos ângulos de 80,1 (±19,0) e 74,0 (±20,8) graus de flexão do joelho. Quanto ao comportamento do momento proximal podem ser observados ao menos três diferentes padrões de curva para cada articulação, representando as diferentes formas de combinação de momentos de quadril e joelho para executar o exercício, sendo que esses diferentes comportamentos são visualizados também nos resultados de distribuição. Esses resultados corroboram com a expectativa de que a distribuição de forças é diferente entre os diferentes indivíduos, de acordo com as diferentes estratégias possíveis para realizar um mesmo movimento.

Endereço: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/36094

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.