Avaliação de Um Programa de Exercício Físico Aeróbio na Frequência de Crises, Saúde e Qualidade de Vida em Pacientes com Epilepsia de Lobo Temporal

Por: Nathália Volpato.

99 páginas. 2014 18/07/2014

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Epilepsia é uma doença crônica que influencia negativamente na qualidade de vida (QV) dos pacientes. Existem evidências científicas abundantes que mostram os benefícios da atividade física (AF) para diferentes indivíduos e populações; no entanto há controvérsias em estudos que relacionam AF e epilepsia. Muitas pessoas ainda acreditam que a AF pode desencadear crises epilépticas, e pessoas com epilepsia tendem a estilo de vida sedentário. Portanto, o presente estudo teve como objetivo avaliar os hábitos de AF das pessoas com epilepsia de lobo temporal refratária; e analisar os benefícios de programa de exercício físico (EF) aeróbio para essa população. Metodologia: 79 pacientes com epilepsia de lobo temporal, recrutados no Hospital das Clínicas da UNICAMP; foram avaliados através dos questionários de nível de AF (IPAQ), de nível de QV (QOLIE-31), de Histórico de Atividade Física, e Percepção e Controle de Crises. Dos 79 pacientes, 40 aceitaram realizar o teste cardiopulmonar de esforço máximo e os testes de antropometria. As avaliações foram realizadas antes e após o programa de EF aeróbio. Utilizamos o software SYSTAT9¿, com teste de Wilcoxon para analisar diferenças entre variáveis contínuas entre grupos e intra grupos; teste exato de Fisher para analisar distribuição de frequências; e realizamos correlações de Pearson entre variáveis contínuas. O nível de significância adotado foi de p<0,05. Resultados: Os dados do questionário IPAQ mostraram diferença significativa na QV entre os grupos ativo (A) e inativo (B). Após o período de intervenção de EF aeróbio, o grupo treinamento (T) obteve melhora significativa da QV geral, da percepção de bem estar, da cognição e memória, da percepção de energia diária e fadiga, da percepção da função social, e da capacidade física em relação ao momento pré intervenção. Em contrapartida, o grupo controle (C), o qual foi orientado a manter suas atividades diárias normais, apresentou redução da QV geral durante o período, diminuição da percepção de bem estar, da cognição e memória, e da função social; e manteve a capacidade física. Discussão: Os resultados evidenciam a importância do EF como complemento ao tratamento convencional de pacientes com epilepsia de lobo temporal. O EF proporcionou melhora da QV e da capacidade física; promovendo assim, a melhora emocional e da saúde geral dessa população.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000937960&opt=3

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.