Avaliação do Desempenho Isocinético da Musculatura Extensora e Flexora do Joelho de Atletas de Futsal em Membro Dominante e Não Dominante

Por: Aparecido Pimentel Ferreira.

Revista Brasileira de Ciências do Esporte - v.32 - n.1 - 2010

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVO: avaliar o desempenho isocinético da musculatura extensora e flexora do joelho em atletas de futsal nos membros DO e ND. METODOLOGIA: participaram 23 atletas, com idade de 27,1 ± 3,6 anos, massa corporal 72,7 ± 12,6kg e estatura 1,75 ± 6,7m. Realizou-se 6 repetições máximas nas velocidades de 60, 120, 180 e 300º.s-1, em ordem crescente no dinamômetro isocinético. Avaliou-se pico de torque (PT), PT normalizado (PTN), PT médio (PTM), potência média (PM), trabalho total da repetição máxima (TTRM) e quantidade de trabalho total (QTT). RESULTADOS: no movimento de flexão, a PM 180º.s-1 foi 6,7% maior no membro DO (p < 0,05). No movimento de extensão, o ND superou o DO (p < 0,05), sendo: PT 60º.s-1 (+7,6%), PTN 60º.s-1 (+7,0%), TTRM 120º.s-1 (+6,0%), PM 60º.s-1 (+6,6%) e 120º.s-1 (+5,2%), QTT 60º.s-1 (+6,9%) e 120º.s-1 (+7,5%) e PTM 60º.s-1 (+7,3%) e 120º.s-1 (+5,2%). Exceto pela PM e TTRM, todas as variáveis apresentaram maior desempenho a 60º.s-1. CONCLUSÃO: apesar das diferenças entre DO e ND, essas diferenças não os predispõem à incidência de lesões.

Endereço: http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/572

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.