Avaliação do Estresse e Recuperação em Período Competitivo e Efeitos do Treinamento de Sprints Adicionais na Pré-temporada de Atletas Profissionais de Futsal

Por: Eberton Alves de Souza.

142 páginas. 2013 15/03/2013

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste trabalho foi analisar o nível de estresse e recuperação psicofisiológica durante jogos de um período competitivo, e o efeito do programa de treinamento adicional de sprints repetidos durante pré-temporada em jogadores de futsal sobre desempenho, variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e sintomas de estresse. No estudo 1, participaram 10 atletas profissionais de futsal. Amostras de saliva foram coletadas durante os momentos pré-jogo, pós-jogo e 42 horas após o jogo, em duas situações diferentes, ou seja, vitória e derrota. O questionário Rest-Q sport, foi aplicado no momento pré-competitivo e 42 horas após os dois jogos, e também em situação de vitória e derrota. Foi observado que em ambas as situações de derrota e vitória, o nível de cortisol pós-jogo se mostrou significativamente superior aos momentos pré-jogo e 42 horas após os jogos (p<0,05), porém sem diferença entre os resultados. No Rest-Q sport foi observado que o nível de estresse e recuperação tanto a situação de vitória quanto a de derrota não apresentaram diferenças significativas quando comparados os momentos pré competição com os valores 42 horas após os jogos. No estudo 2, participaram 14 atletas do sexo masculino. Os atletas após passarem por avaliações iniciais da VFC, YOYO Intermittent recovery level-1(YoYo IR1), antropometria, teste de agachar e saltar (SJ), teste de salto de contramovimento (CMJ) e Capacidade de sprints repetidos (RSA). Foram subdivididos em treinamento adicional (AddT = 7 atletas) e treinamento normal (NormT= 7 atletas). O grupo AddT, além do treinamento normal da equipe, realizou 11 sessões adicionais de um modelo de treinamento de sprints repetidos. Uma redução de efeito moderado foi observada para SJ no grupo AddT comparado com NormT (ES: -0,62). O YoYo IR1, média do RSA, pior RSA e índice de RSA melhoraram significativamente em ambos os grupos (P <0,05), mas sem diferença estatística entre os mesmos. Um efeito moderado foi observado no grupo AddT na FC, iRR, SDNN, rMSSD e LF (Ln ms2). Não houve diferenças estatísticas para comparar a carga de treinamento pela PSE-sessão e sintomas de estresse avaliados. Conclui-se (estudo 1), que os resultados dos jogos não apresentaram diferenças significativas sobre as variáveis psicofisiológicas dos atletas de futsal. E que programa de treinamento de sprints repetidos adicionais, (estudo 2), não causou uma importante influência nos testes de desempenho em comparação com NormT, durante 4 semanas de pré-temporada.

Endereço: http://nou-rau.uem.br/nou-rau/document/?code=vtls000207418

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.