Avaliação do Nível de Atividade Física e Excesso de Massa Corporal em Adolescentes: Um Estudo Transversal de Base Escolar

Por: ágata Cristina Marques Aranha, Arthur Monteiro da Silva, Francisco Nataniel Macedo Uchôa, João Valter Gomes Neto, Joaquim Huaina Cintra Andrade, Nilton Alves, Nuno Domingos Garrido, Romário Pinheiro Lustosa e .

40º Simpósio Internacional de Ciências do Esporte SIMPOCE

Send to Kindle


.Resumo

Introdução: O sedentarismo e o excesso de massa corporal são considerados fatores prevalentes no risco de morbimortalidade cardiovascular. A prática regular e contínua de exercícios físicos contribui na qualidade de saúde devido a manutenção e/ou melhoria de níveis morfofisiológicos adequados. Objetivo: O presente estudo objetivou avaliar o nível de atividade física e o excesso de massa corporal em estudantes do ensino médio na cidade de Fortaleza (CE). Métodos: Estudo observacional, descritivo e transversal. Foram avaliados 791 indivíduos com faixa etária entre 13 e 18 anos (356 do sexo masculino e 435 do sexo feminino) regularmente matriculados no ensino médio em instituições públicas e privadas na cidade de Fortaleza (CE). O Índice de Massa Corporal (IMC) foi estimado por meio da razão biológica entre as variáveis antropométricas de massa corporal e estatura as quais foram mensuradas em concordância com as diretrizes técnicas da Sociedade Internacional para o Avanço da Cineantropometria (ISAK). O instrumento utilizado para determinar o nível de atividade física foi o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) na versão curta, com a aplicação de entrevista referente à semana anterior, contendo indagações acerca da frequência e duração da execução de atividades físicas moderadas e/ou vigorosas. Os sujeitos foram classificados em: muito ativo, ativo, irregularmente ativo e sedentário. Para a análise estatística foi utilizado o software GraphPad Prism (versão 7.0). Foram utilizados os testes Shapiro-Wilk e Wilcoxon para análise do pressuposto da normalidade. Consequentemente foi utilizado o teste t de Student para amostras pareadas e o Two-Way ANOVA para múltiplas comparações sendo considerados valores estatisticamente significativos iguais ou menores que p<0,05. O presente estudo foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa com o parecer de número: 2.193.376. A média das variáveis em análise são descritas a seguir: idade de 15,7 anos (± 1,2), massa corporal de 59,2 kg (± 11,8) e estatura de 164,1 cm (± 0,08). Resultados: A classificação do nível de atividade física evidenciou que 42% dos adolescentes são considerados fisicamente ativos e apenas 6% são considerados sedentários. Em relação ao IMC observamos que 75% dos adolescentes são caracterizados como eutróficos e somente 21% apresentaram sobrepeso. Destaca-se que não foram observados resultados estatisticamente significativos no nível de atividade física comparando as instituições entre si (p=0,156) e comparando os sexos nas instituições privadas (p=0,417) e públicas (p=0,722). Nas múltiplas comparações do IMC entre sexo e tipo de instituição similarmente não foram observados resultados estatisticamente relevantes. Conclusão: Concluímos que os adolescentes de escolas públicas e privadas, de ambos sexos, são caracterizados em baixos índices de sedentarismo. Entretanto, apesar dos níveis adequados de prática de atividade física houve importante incremento de massa corporal em idades precoces. Consideramos que o sedentarismo e o excesso de massa corporal devem ser prevenidos ininterruptamente através de campanhas institucionais com abordagens intervencionais modernas.

Endereço: http://celafiscs.org.br

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.