Avaliação do Nível de Flexibilidade e Resistência Muscular em Escolares

Por: A. P. P. N. Montoro, C. R. Leite, J. A. Espindola, J. M. Alexandre, M. S. Reis e T. S. Beltrame.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A aptidão física em crianças e adolescentes têm se tornado objeto de estudo entre os pesquisadores, com forte contribuição ao estudo do crescimento, desenvolvimento e aptidão física relacionada à saúde. A aptidão relacionada à saúde é um estado relativo do ser, não uma habilidade ou capacidade, e está relacionada à melhoria da qualidade de vida e ao baixo risco de doenças. Os componentes da aptidão física relacionada à saúde são: flexibilidade, força muscular, aptidão cardiorrespiratória e índice de massa corporal. A flexibilidade é a capacidade de movimentar-se com pelo menos dois sistemas, o muscular e a articulação, movendo as articulações em amplitude total do movimento. Uma série de exercícios podem aumentar a flexibilidade, agilidade, coordenação e força muscular. Os níveis de força muscular estão relacionados à diminuição de lesões e problemas posturais. Portanto o estudo teve como objetivo avaliar o nível de flexibilidade e resistência muscular em escolares. Participaram do estudo 91 crianças com idade entre 7 a 10 anos de ambos os sexos. Para o estudo foi utilizado a bateria de teste de medidas PROESP-BR. Para a análise dos dados foi o utilizado o SPSS versão 20.0, sendo realizada uma estatística de análise de frequências (absoluta e relativa). Analisando os dados de flexibilidade, verificou-se que tanto as meninas quanto os meninos encontram-se, em sua maioria, na Zona Saudável (59,3% pra ambos os sexos), entretanto os resultados da resistência muscular tanto meninos quanto meninas encontram-se, em sua maioria, na Zona de Risco (78,02% para ambos os sexos). Os escolares investigados apresentaram índices inferiores aos pontos de corte sugeridos para uma aptidão física satisfatória, como critério proposto pelo protocolo PROESP-BR na resistência abdominal. Conclui-se que a maioria dos sujeitos atingiram índices satisfatórios no teste de flexibilidade. Tais resultados estão de acordo com estudos encontrados na literatura realizados em outras regiões do país.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.