Avaliação dos Beneficiados de Um Programa de Esporte Educacional na ótica do Monitor

Por: D. A. A. Pereira, E. T. Pereira, J. S. Lopes, M. V. Guimarães e R. M. Teixeira.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A avaliação de programas sociais é um mecanismo de controle para determinação de sua eficiência, efetividade e eficácia, ademais, um meio para tomada de decisões e correção de possíveis fragilidades. O Ministério do Esporte, para avaliação do Programa Segundo Tempo, propõe alguns formulários de avaliação. A Universidade Federal de Viçosa atentou-se à estes mecanismos após a implementação em 2012 do Programa Segundo Tempo Esportes Adaptados (PSTEA), que oferece Atividades Esportivas (AE) e Atividades Complementares (ACs). Objetivo: Descrever o comportamento destes beneficiados sob perspectiva do monitor nas intervenções realizadas nas AE e nas ACs. Estudo de natureza quantitativa, com corte transversal, tendo como instrumento de coleta um questionário do tipo Likert (Planilha de avaliação do aluno pelo professor), numa escala de 5 pontos, variando de Nunca (N) a Sempre (S), elaborado pelo Ministério do Esporte. Os dados foram analisados por meio da estatística descritiva, em que se verificou frequência, média e desvio padrão dos resultados. A amostra foi composta por 38 participantes, sendo 55% masculino, idade de 7 a 42 anos (média 20,4 e desvio padrão 10,3), e 94,7% deficientes (intelectual 69,4%, múltipla 8,3% e física 2,8%,). Na avaliação nota-se, quanto a identificação e verbalização da ação motora, que nas AE 36,8% dos beneficiados a realizam Às Vezes (AV) e 42,1% Muitas Vezes (MV), já nas ACs 18,4% e 23,3%, respectivamente. No que diz respeito ao reconhecimento e importância do conteúdo, nas AE, 31,6% manifestam esta ação MV e 44,7% S, nas ACs, 23,7%, e 21,1%, nessa ordem. Na aceitabilidade às sugestões formuladas, os alunos a demonstram MV e S, nas AE (23,7% e 73,7%) e nas ACs (15,8% e 36,8%), na devida ordem. Na compreensão do conteúdo proposto, a amostra manifesta MV e S nas AE e nas ACs, com os seguintes percentuais, respectivamente, MV 31,6% e 28,9% e S 50% e 23,7%. Além disso, quanto ao enfrentamento de desafios, nota-se que os beneficiados exprimem MV e S (AE 34,2% e 39,5%; ACs 28,9% e 15,8%); a ocorrência do respeito aos seus colegas ocorre S (AE 47,4%; ACs 97,3%); a colaboração nas regras verifica-se que os alunos agem MV (AE 39,5% e ACs 21,1%). Observa-se a importância de metodologias avaliativas das intervenções realizadas em programas esportivos educacionais, para identificação e compreensão da ação motora, compreensão do conteúdo, respeito e convívio, e enfrentamento de desafios. Na ótica dos monitores o programa tem contribui para consolidar processos inclusivos previstos nas políticas públicas, via atividades esportivas e complementares, contudo torna-se indispensável o conhecimento e reconhecimento da diversidade do público. Destarte, há necessidade de intervenções pedagógicas que primem pela inclusão e democratização do esporte, principalmente, com relação às pessoas com deficiência que enfrentam limitações tanto físicas como ambientais.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.