Avaliação dos Efeitos do Consumo de Pasta de Gergelim (sesamum Indicum L.) no Estado Fisiológico de Atletas de Futebol

Por: Carlos Vinícius da Silva Barbosa.

2013 26/07/2013

Send to Kindle


Resumo

O exercício físico intenso quando executado em desequilíbrio com a dieta e período de recuperação do atleta pode promover um indesejável estado crônico de inflamação e geração de espécies reativas de oxigênio (EROs). Estes compostos podem degradar proteínas musculares e contribuir para os sinais e sintomas de lesões musculares. Nos últimos anos alguns alimentos têm sido testados quanto a sua capacidade de atenuar efeitos deletérios em atletas submetidos a jornadas intensas de treinamento e competição. Neste contexto, o gergelim (Sesamum indicum L.) se destaca por apresentar um alto valor nutricional, além de reconhecidas propriedades antioxidantes e antiinflamatórias. Considerando estes aspectos, o presente estudo teve como objetivo avaliar os efeitos do consumo de pasta de gergelim (S. indicum L.) sobre o estresse oxidativo, marcadores inflamatórios e danos musculares em atletas de futebol. Para tanto, um estudo randomizado com placebo controlado foi conduzido com 19 atletas de futebol, adolescentes, do sexo masculino, com idade média de 16 anos. A pasta de gergelim foi elaborada com adição de 30% de mel de Apis mellifera. Os participantes foram aleatoriamente designados a consumir 40 gramas por dia de pasta de gergelim ou placebo durante 28 dias de treinamentos normais. Antes e após a intervenção foram realizadas avaliações antropométricas, testes funcionais e dosagem sanguínea de creatina quinase (CK), lactato desidrogenase (LDH), malondialdeído (MDA) e proteína c-reativa ultra-sensível (PCR-us) e ao longo das quatro semanas do estudo foi realizada avaliação do consumo alimentar dos atletas. As análises bioquímicas indicaram um estado de desequilíbrio fisiológico dos atletas no início do procedimento experimental. A ingestão da pasta de gergelim resultou na diminuição da peroxidação lipídica (p=0,002), redução dos níveis séricos de PCR-us (p=0,010) e LDH (p=0,001), acompanhados por melhora da potência aeróbia (p=0,011) e velocidade pico (p=0,005). Em contrapartida, não foi observada qualquer alteração destas variáveis no grupo placebo. Para as variáveis antropométricas, velocidade de corrida do limiar de lactato e CK não foram observadas diferenças nos grupos que receberam a pasta de gergelim e placebo após o período de intervenção. Os resultados do presente estudo sugerem que o consumo de pasta de gergelim representa uma importante estratégia nutricional devido a sua capacidade de reduzir o estado inflamatório, estresse oxidativo e de induzir reparo do tecido muscular em atletas de futebol, particularmente em atletas de futebol previamente desgastados.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.