Avaliação Funcional de Crianças e Adolescentes com Paralisia Cerebral Praticantes de Remo Indoor

Por: Cristina dos Santos Cerdoso de Sá, Fernanda Gea de Lcena Gomes, Moises de Freitas Laurentino e Patricia Moreno Grangeiro.

Revista da Associação Brasileira de Atividade Motora Adaptada - v.20 - n.2 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetivou avaliar o controle de tronco, o sentar e a força de preensão manual de crianças e adolescentes com Paralisia Cerebral (PC) e caracterizou o movimento de remar. Participaram do estudo crianças e adolescentes com idade entre 8 e 18 anos, com diagnóstico de PC, do tipo espástica diparética GMFCS III e IV. Foram utilizados os respectivos instrumentos de avaliação: para o controle do tronco - Avaliação Segmentar do Controle de Tronco (SATCo-Br); para a avaliação do sentar, a escala Medida da Função Motora Grossa-66 (GMFM-66) e para avaliação da medida de força de preensão manual utilizaremos um dinamômetro. A análise de correlação da força muscular direita (D) e os movimentos durante a ação de remar revelou correlação moderada entre a força de preensão manual a D nos indivíduos com PC espástica diparética, independente da classificação pelo GMFCS e o movimento de estender os joelhos durante a ação de remar (r=-0,510; p=0,044). Não houve correlação da FPM D com os demais movimentos durante a ação de remar. O presente estudo caracterizou o movimento de remar em crianças e adolescentes com PC classificadas no GMFCS III e IV. Esses dados podem ser úteis no direcionamento e planejamento das intervenções clínicas de indivíduos com PC praticantes de remo.

Endereço: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/sobama/article/view/9310

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.