Avaliação Funcional em Idosas: Uma Proposta Metodológica

Por: Anelise Reis Gaya, Cleiton Silva Correa, Fabiano Lacerda, Kelly Cristina de Mello Moraes, Regis Radaelli e Ronei Silveira Pinto.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.15 - n.6 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo consistiu em verificar se as alterações no desempenho no teste de salto com contra movimento (CMJ) estão associadas aos incrementos obtidos nos testes para avaliação da capacidade funcional. Para a avaliação da capacidade funcional, realizaram-se os testes 1RM, sentar e levantar e 8 foot up and go, após seis semanas de treinamento de força. A amostra voluntária foi constituída por 59 idosas saudáveis e destreinadas, divididas em grupo controle (GC: n=17) e experimental (GE: n=42). O GE obteve incrementos significativos nos testes CMJ (22,5%) 1RM (21,5%), sentar e levantar (22,8%) e 8 foot up and go (24%). No GE, incrementos nos valores do CMJ correlacionaram-se significativamente (p<0,001) com os incrementos nos testes de 1RM (r=0,88), sentar e levantar (r=0,82) e 8 foot up and go (r=-0,75); e apresentaram diferenças significativas (p<0,05) em relação ao GC em todas as variáveis. Sendo assim, é possível sugerir a utilização do CMJ como indicador de funcionalidade em mulheres idosas, visto que o teste parece representar adequadamente as alterações funcionais decorrentes de um período de treinamento de força de seis semanas em mulheres idosas.


 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2013v15n6p745

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.