Avaliação na Educação Física Escolar: Um Estudo com Docentes em Diferentes Períodos de Experiência Profissional

Por: Giovanni Felipe Ernst Frizzo e Ivan Bremm de Oliveira.

Kinesis - v.36 - n.2 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desse estudo foi analisar de que forma os professores de Educação Física em diferentes períodos de experiência profissional utilizam o componente avaliação. Trata-se de um estudo de caso na RMEPEL com quatro professores com um, 13, 21 e 31 anos de docência. Depreendemos que no início da carreira a avaliação parte de um plano mais informal, passando pela busca da ocorrência da apropriação do aprendizado pelo alunado e reflexão dos mesmos e no fim da carreira houve prevalência de aspectos formais na avaliação. A nota apresentou um “valor de troca” entre professorado e alunado independentemente da experiência docente.

REFERÊNCIAS

BERMUDES, Roberta. Construção dos saberes sobre as práticas avaliativas dos professores de Educação Física. 2010, 119f. Dissertação (Mestrado em Educação Física). Programa de Pós-Graduação em Educação Física, UFPel, Pelotas, 2010.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília. 1996.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de educação física. 1992.

DIEHL, Vera Regina Oliveira; WITTIZORECKI, Elisandro Schultz; MOLINA NETO, Vicente. ESTADO DO CONHECIMENTO: A CATEGORIA EXPERIÊNCIA NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO FÍSICA. Pensar a Prática, v. 20, n. 1.

ETCHEPARE, Luciana Sanchotene; ZINN, João Luiz. A avaliação escolar da Educação Física na rede municipal de ensino de Santa Maria. Kinesis, v. 24, n. 2, p. 155-180, 2001.

FREITAS, Luiz Carlos de. Crítica da Organização do trabalho pedagógico e da Didática. Campinas, SP: Papirus Editora, 1995.

 

FREITAS. Luiz Carlos de. et. al. Avaliação educacional: caminhando pela contramão, Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

FREITAS, Luiz Carlos de. Implicações conceituais para uma prática avaliativa. UNICAMP – Universidade de Campinas. 2001.

FRIZZO, Giovanni. A Organização do Trabalho Pedagógico da Educação Física na Escola Capitalista, 2012. 263f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano. Escola de Educação Física, UFRGS, Porto Alegre.

HUBERMAN, Michael. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1995. p. 31-62.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. Cortez, 1990.

MINAYO, Maria Cecília de S.. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8 ed. São Paulo, SP: Editora Hucitec-Abrasco, 1998.

PINTO, Ana Lúcia Guedes. A avaliação da aprendizagem: o formal e o informal. Campinas, SP. 1994. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas.

SAVIANI, Demerval. Escola e Democracia. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 2013.

SAVIANI, Dermeval. (org.) Questões de avaliação educacional. Campinas, SP: Komedi: 2003.

SAVIANI, Dermeval. Ciclos, seriação e avaliação: confronto de lógicas. São Paulo: Moderna, 2003. (Coleção Cotidiano Escolar).

TRIVIÑOS, Augusto Nialdo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VEIGA, Ilmar Passos Alencastro. Projeto político-pedagógico da escola: uma construção coletiva, in Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. Ed Cortez, 1998

 

Endereço: https://periodicos.ufsm.br/kinesis/article/view/30721

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.