Avaliação Nutricional de Remadores Competitivos

Por: Eliane Abreu Soares e Erika Santinoni.

Revista de Nutrição - v.19 - n.2 - 2006

Send to Kindle


Resumo

O remo teve início como um meio de sobrevivência, transporte ou forma de atuar em guerras. Atualmente, é uma modalidade esportiva que utiliza membros superiores e inferiores para a propulsão do barco, sendo utilizadas vias aeróbicas e anaeróbicas. Tem-se como objetivo revisar os fatores dietéticos, antropométricos e bioquímicos que possam auxiliar na avaliação e orientação nutricional de remadores, visando melhorar o desempenho desses atletas. Por ser uma atividade de alta intensidade (aproximadamente 85% do volume máximo de oxigênio) e curta duração (cinco a oito minutos), ressalta-se a importância do consumo adequado de carboidratos, embora estudos demonstrem que remadores ingerem menos carboidratos que o recomendado, podendo comprometer estoques de glicogênio muscular bem como a imunidade. As categorias são divididas em função do sexo, faixa etária e massa corporal, o que faz da antropometria um método de seleção de remadores para competições no nível nacional e internacional. Devido ao elevado volume e à intensidade de treinamento, o atleta está susceptível a alterações plasmáticas de alguns metabólitos, como a uréia e creatinina, podendo ser diagnosticadas por meio da avaliação bioquímica. Logo, qualquer fator que contribua para a otimização da avaliação nutricional e conseqüente orientação de um remador deve ser estudado. Termos de Indexação: antropometria; atletas; avaliação bioquímica; avaliação nutricional. 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732006000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.