Avaliação da Potência Aeróbia de Praticantes de Rugby em Cadeira de Rodas Através de Um Teste de Quadra

Por: Anselmo de Athayde Costa e Silva, José Irineu Gorla, Lucinar Jupir Forner Flores, Luis Felipe Castelli Correia de Campos, Luis Gustavo de Souza Pena e Rafael Botelho Gouveia.

Motriz - v.19 - n.2 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve por finalidade estimar a potência aeróbia em atletas com LME praticantes de RCR, correlacionar os níveis de VO2máx com a classificação funcional (CF) dos atletas e analisar o comportamento da FC antes e pós-teste. A amostra foi composta por 10 atletas com LME, do sexo masculino e idade média de 29,6±6,5anos. Os atletas foram submetidos ao teste de corrida de 12 minutos e monitorados com o frequêncimetro cardíaco. A média do VO2máx foi de 18,3±8,1ml(kg.min)-1 e da FCmáx de 114,6±25,3bpm. Os valores de VO2máx obtidos no estudo são classificados como médio para a população com tetraplegia. Observou-se que existe correlação moderada (r=0,77) entre a CF e o VO2máx entre atletas praticantes de RCR e por fim, observou-se baixos valores de FC frente á um teste submáximo, fato que pode estar relacionado à diminuição da atuação simpática após LME.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/5158

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.