Avaliação da Produção de óxido Nítrico em Ratos, Submetidos Aos Exercícios Aeróbio e Anaeróbio

Por: Fábio Borges de Sousa, Lídia Andreu Guillo, Nozelmar Borges de Sousa Júnior e Vanessa Guimarães de Freitas Cruvelo D’ávila.

Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas - v.44 - n.4 - 2008

Send to Kindle


Resumo

Óxido nítrico (NO) exerce influências muito importantes em vários processos fisiológicos. Neste trabalho avaliamos a produção de NO sanguíneo em ratos Wistar, submetidos ao nado aeróbio e anaeróbio agudos. A formação do óxido nítrico foi verificada através da dosagem dos produtos de oxidação estáveis do metabolismo do óxido nítrico (nitratos). Para isso utilizamos o método colorimétrico de Griess. Verificamos a existência de uma diferença significativa (p = 0,000261) na produção de óxido nítrico entre a realização do nado aeróbio e o anaeróbio, na qual o aeróbio mostrou-se mais eficiente na promoção de níveis mais elevados. O exercício aeróbio agudo com duração de no mínimo 10 minutos mostrou-se mais eficaz no quesito produção de NO em relação ao exercício de 5 minutos. A positiva relação observada entre o exercício aeróbio e a formação de NO pode ajudar a explicar os efeitos benéficos do exercício na saúde cardiovascular. Sabemos que a prática de exercício aeróbio e sua duração aumentam a biodisponibilidade de NO, o qual é considerado importante regulador fisiológico da pressão arterial.

Palavras-chave: Óxido nítrico/efeito • fisiológico • Reação de Griess • Exercícios Físicos/estudo • experimental • Hipertensão Arterial/ • regulação

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbcf/v44n4/v44n4a23.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.