Avaliacao da Qualidade de Vida em Praticantes de Caminhada na Faixa Etaria de 40 a 59 Anos.

Por: Jefferson Jovelino Amaral dos Santos.

47 páginas. 2002

Send to Kindle


Resumo

Qualidade de Vida (QV) é, atualmente, um dos focos da comunidade científica mundial. Por ser uma conceituação subjetiva, esta pode variar grandemente com o tipo da população estudada, bem cortio seu estilo de vida tanto nos aspectos físicos quanto psicológicos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade de vida £7 indivíduos (53 ,mulheres e 47 homens) na faixa etiria dos 40 a 59 anos os quais têm como hábito a caminhada ao ar livre sem a preocupação com nenhum método de treinamento padronizado e/ou cientificamente comprovado. Esta população foi dividida em quatro subgrupos: homens de 40 a 49 anos (H 40-49), homens de 50 à 59 anos (H 50-59), mulheres de 40 a 49 anos (M 40-49) e mulheres 50 a 59 anos (M 50-59). Para esta avaliação utilizou-se o questionário genérico de QV SHORT ,FORM HEALTH SURVEY (SF-36), o qual possui validação científica no Brasil. Avaliou-se também as diferenças entre as pressões arteriais (PA) e ôequência cardíacas (FC) desta população antes e após a caminhada e analisou-se se estas variavam conforme o tempo de plática de caminhada e se estes indivíduos atingiam níveis de treinamento durante esta prática. I ,A QV foi analisada estatisticamente através do teste U de Mann-Whitney, as diferenças entre a FC e a PA antes e após o exercício através do teste t de Student e a comparação destas em relação ao tempo de caminhada através do teste ANOVA, com nível de significância de 0,05. Foram observadas diferenças estatisticamente significantes na FC e na PA sistólica antes e após o exercício para o grupo de H 40-49, H 50-59 e M 40-49. Quanto a PA diastólica, observou-se diferença nos grupos H 50-59 e M 40-49. Na comparação da QV entre H 40-49 e H 50-59 observou-se diferença nos domínios vitalidade e saúde mental. Na comparação entre H 40-49 e M 40-49, os valores atingidos pelos homens foram significantemente maiores no domínio vitalidade. Posteriormente pode-se observar que no grupo H 40 a 49, aqueles que praticavam a atividade a mais tempo (> 24 meses) possuíam valores menores de FC em repouso do que os que caminhavam a menos tempo. Nossos resultados sugerem que existem poucas diferenças na QV entre indivíduos de 40 a 59 anos que praticam a caminhada como forma de atividade física.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=445&listaDetalhes%5B%5D=445&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.