Avaliação de Variáveis Metabólicas em Atendentes de Caixa de Supermercado na Cidade de Anápolis-go

Por: Fábio Santana e Rafael Felipe Cardoso.

XIV Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Objetivo:
O presente trabalho busca identificar algumas variáveis relacionadas a problemas metabólicos e coronários que podem comprometer a saúde do indivíduo.

Métodos e Resultados:
A amostra foi composta por (n = 11) mulheres com faixa etária (28,82 ± 9,73) caixas de um supermercado praticantes de Ginástica Laboral. Para caracterização da amostra foi mensurado a massa corporal (60,0 ± 12,48 kg) a estatura (1,56 ± 0,06 cm) e conseqüente cálculo do Índice de Massa Corporal – IMC. Através destes dados antropométricos, identificamos o IMC do grupo que atingiu (24,41 ± 4,28 kg/m2), que apresenta uma média dentro da classificação de normalidade de acordo com a Organização Mundial de Saúde (2003). Porém, 38% do grupo apresentando Sobrepeso e 10% obesidade Grau-I. Adotando a perimetria da Cintura e Quadril, foi calculada a Relação Cintura Quadril – RCQ, obtendo o resultado médio de (0,75 ± 0,04), que de acordo com a faixa etária, se classifica com Risco Moderado para desenvolvimento de problemas metabólicos e coronários, e 34% apresentando um Risco Alto para tais problemas.

Conclusão:
Podemos concluir que o grupo avaliado apresentou riscos para a saúde. Diante dos achados, salientamos que a prática isolada da Ginástica Laboral não é suficiente para controlar estas variáveis, mas é de grande importância para que o indivíduo seja motivado e direcionado pelo professor para aderir à prática de exercícios regulares fora do ambiente de trabalho e que lhe proporcionará um resultado significativo, e com possíveis melhoras na sua qualidade de vida.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.