Banco de Dados da Produção Científica e Prática Pedagógica da Educação Física Escolar do Estado de Pernambuco

Por: João Renato Nunes.

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

O GEPEFE/LEPEL/UFPE faz parte da Rede LEPEL, composta por cinco grupos e um núcleo, enfoca as problemáticas significativas da prática social, especificamente o trabalho pedagógico na formação de professores, na produção do conhecimento e nas políticas públicas da Educação Física & Esporte e Lazer, tendo como eixo central do estudo o trabalho, fazendo-o a partir do esforço de grupos de pesquisadores e núcleos de estudos e pesquisas inseridos no contexto de universidades no nordeste do Brasil, nos Estados da Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco. Toma por referência estudos exploratórios e descritivos e identifica quatro pilares básicos da reflexão teórica crítica hoje presente no Brasil: caracterização da prática pedagógica e suas problemáticas significativas; os interesses políticos, expressos no ordenamento legal; as propostas sistematizadas para a Educação Física & Esporte e; as proposições pedagógicas superadoras, em implementação nos Projetos Políticos-Pedagógicos das instituições. Diante desses desafios, estamos desenvolvendo o projeto Banco de dados da produção científica e prática pedagógica da educação física escolar do estado de Pernambuco, tendo como meta realizar um mapeamento do conhecimento desenvolvido nos cursos de Educação Física das Universidades Públicas do Estado, suas problemáticas significativas, proposições sistematizadas e pedagógicas críticas, que orientam a formação do professor de Educação Física no trato com o conhecimento no contexto escolar.


METODOLOGIA:

Para tanto, identificamos e catalogamos as monografias de conclusão dos cursos de Educação Física da UFPE e UPE. As monografias da UFPE se encontram no Departamento de Educação Física (Coordenação do Curso e Laboratório de Psicologia) e na Biblioteca do Centro de Ciências da Saúde, foram produzidas no período de 1997 a 2005, num total de 295 monografias. As monografias da UPE se encontram na biblioteca da Escola Superior de Educação Física (ESEF), em arquivos digitalizadas e produzidas no período entre 1994 a 2005, num total de 697 monografias. Categorizamos as monografias delimitando oito áreas temáticas: 1)Escola, 2)Atividade física e saúde, 3)Treinamento Esportivo, 4)Educação Física e portadores de necessidades especiais, 5)formação de professores, 6)Lazer e recreação, 7) Educação, Educação Física e sociedade e; 8) História da Educação Física e esportes. A partir desta categorização delimitamos as monografias que tratam da temática Escola, identificando suas sub-temáticas, quantificando os dados, sistematizando-os em tabelas e, posteriormente fazendo uma análise qualitativa dos mesmos.


 RESULTADOS:

A análise do material catalogado e sistematizado nos revela que entre os anos de 1997 e 2005 na UFPE apenas 35 monografias tratam da temática escola, o que representa 11,86% do total das monografias produzidas, percentual este muito distante do percentual de monografias que tratam de outras temáticas, a exemplo da temática Atividade Física e Saúde que representa um percentual de 48,81% (144 monografias). Na UPE entre os anos de 1994 e 2005, 84 monografias tratam da temática escola o que representa 12,05%, também apresenta um percentual aquém da temática Atividade Física e Saúde que apresenta um percentual de interesse de 50,65% (353 monografias). Os trabalhos que tratam da temática Escola delimitaram seus estudos à sub-temática Cultura Corporal (esportes, jogos, danças, lutas e ginásticas), somando 17 trabalhos monográficos na UFPE e 36 na UPE, o que representa aproximadamente um percentual de 44,16% do total de trabalhos com temática Escola nas duas Universidades. Encontram-se presentes também as sub-temáticas: Prática Pedagógica (14,16%), Metodologia de Ensino (9,16%), Avaliação Escolar (11,6%), Portadores de Necessidades Especiais (7,5%), Programas, Proposta e Projetos de Ensino/Pedagógico ( 7,5%), Educação Física Escolar e Saúde(3,33%), Políticas Públicas de Educação/Educação Física ( 0,83%).


CONCLUSÕES:

Ao analisarmos os dados é possível identificar nas duas Universidades Públicas de Pernambuco características semelhantes no que se refere às produções de monografias e artigos de conclusão de curso. Em ambas aproximadamente 50% dos trabalhos monográficos estão voltados para a temática da Atividade Física e da Saúde, dados que confirmam estudos anteriores como o de SILVA (1990), sobre a predominância das ciências biológicas e da saúde e carência de estudos no campo das ciências humanas e sociais, tendência essa confirmada pelo percentual aproximado de 12% das monografias sobre Educação Física escolar em ambas Universidades, o que constitui um paradoxo no processo de formação, considerando que em ambas Universidades os cursos são de licenciatura e pressupõe que o eixo central da formação deve ser o trato pedagógico do conhecimento, em especial aquelas voltadas para as problemáticas significativas da escola e que constituem a reflexão teórica crítica hoje presente no Brasil. No entanto, verificamos que as monografias que tratam a temática Escola tomam por referência as proposições pedagógicas críticas para o trato da cultura corporal e do esporte (47%) e outras sub-temáticas como: prática pedagógica e avaliação escolar, ações inclusivas, possibilidades metodológicas, Programas, Proposta e Projetos de Ensino/Pedagógico, indicando um crescimento qualitativo da reflexão crítica direcionada para as problemáticas da formação humana e o trato pedagógico da Educação Física escolar.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.