Barreiras Socio-culturais e Lazer das Pessoas Portadoras de Deficiencia Fisica : Um Estudo do Grupo Fraternidade Cristã de Doença e Deficiencia de Campinas, Sp

Por: Edila Maria Bisognin Cantarelli.

1998 29/05/1998

Send to Kindle


Resumo

Neste trabalho, propusemo-nos a estudar as barreiras sócio-culturais que interferem no lazer das "pessoas portadoras de deficiência física-. (PPDF).Para isso acreditamos, necessário diagnosticar os conteúdos culturais (atividades) mais vivenciados nos momentos de lazer, com que freqüência (tempo) e em que locais (espaços) acontecem,bem como perceber as formas de participação e organização das atividades (atitudes) de Jazer. Por buscarmos esses dados no ambiente natural onde se encontram essas PPDF, e por termos como principal instrumento de pesquisa o próprio pesquisador, caracterizamos essa pesquisa como qualitativa. A abordagem etnográfica norteou o presente estudo à medida que este serviu para descrever um sistema de significados culturais de um determinado grupo, o grupo "Fraternidade Cristã de doença e deficiência"(FCD) de Campinas SP. Após freqüentarmos as reuniões mensais do grupo, no período compreendido entre Julho de 1995 a Dezembro de 1997, bem como participarmos de vários eventos juntamente com o grupo (passeios, manifestações, festas de confraternização), entrevistamos oito (8) membros que participam regularmente do grupo, a fim de detectar as dificuldades que eles encontram para ter acesso ao lazer. Através das respostas às nossas indagações, foi possível chegar a algumas conclusões, que podemos assim resumir: existem importantes barreiras para o Jazer da PPDF que podem ser consideradas como "arquitetônicas ou físicas". Nesse caso, incluímos o problema de deslocamento (transporte). Ao lado dessas, também apresentam-se as barreiras "atitudinais" (que se referem às atitudes da sociedade em geral para com as PPDF). Ainda outras barreiras apontadas referem-se à auto-aceitação da PPDF que enfrenta dificuldades em lidar com sua própria deficiência. Constatamos que muitas dessas barreiras podem ser amenizadas se a PPDF não perceber-se de forma individual, mas, sim, inserida em um grupo que também compartilha de problemas semelhantes. É nesse sentido que resgatamos o grande papel que desempenha o grupo FCD no lazer da PPDF. De forma indireta, o grupo fortalece a espiritualidade e a auto- estima da pessoa, fazendo com que essa sinta-se "capaz" de lutar, de reagir à deficiência, de forma direta. Através dos eventos que organiza e participa, o grupo facilita a socialização de seus membros com a família e outros grupos, mobiliza para diferentes atividades sócioculturais, estimula a participação de todos, manifesta-se publicamente em várias situações e, enfim, tenta retirar a PPDF do isolamento que a deficiência provoca. Ao realizar um estudo acerca das barreiras que interferem no lazer das PPDF pretendemos que este possa contribuir para o embasamento de futuras políticas municipais que venham a promover o lazer das PPDF. Acreditamos que esses dados possam servir como um diagnóstico inicial, de fundamental importância para que o planejamento das atividades de lazer nessa área seja realmente eficaz e efetivo. Com isso, pensamos ter dado um "primeiro passo" ou, como disse um dos entrevistados, o primeiro impulso" no sentido de que, através do lazer, as PPDF possam superar algumas de suas limitações, seja de ordem física, pessoal ou social.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000189265&opt=1

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.