BEL Horizonte e os Tempos Românticos do Futebol

Por: Euclides Guimarães.

O Futebol no Campo das Letras.

Send to Kindle


Resumo

A modernidade e o registro da história

Há duas histórias, a vivida e a contada. A primeira, pulsante e presente, é escrita a cada dia por atos e fatos; a segunda, remissiva ao passado, é formada por relatos. São demandas da primeira que justificam a necessidade de empreender a segunda, pois são processos advindos do passado que incidem sobre o presente para que ele esteja como está. O passado se faz presente como um conjunto de registros e lembranças que se arranjam invariavelmente em função da relevância atribuída aos acontecimentos, seja na ocasião mesma de sua realização, seja no que se percebe a posteriori quando se lhes toma como objeto de reflexão. No cotidiano de uma cidade acontecem muitas coisas ao mesmo tempo, mas há sempre os fatos que se mostram dignos de ser notícia. A relevância atribuída aos fatos que viram notícia proporciona então dois efeitos: o imediato, pelo qual a pauta jornalística (pre)ocupa as pessoas virando assunto; e o historiográfico, pelo qual se cristalizam registros, que são carimbos mnemônicos, frestas do passado que se projetam no futuro. Nesse último se inclui o que podemos aprender sobre a mentalidade de um tempo e o papel da mídia nisso.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.