Benefícios do Treino de Força Muscular Dinâmica em Indivíduos com Doença das Artérias Coronárias

Por: Helena Santa-clara, Luís Sardinha e Miguel Mendes.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A adição do treino de força muscular dinâmica (FMD), ao treino aeróbio dos indivíduos com doença das artérias coronárias (DAC), é uma conseqüência da evidência científica comprovada por diversas pesquisas, as quais, demonstraram a segurança e eficácia quer da avaliação quer do treino da FMD, em indivíduos com DAC de baixo ou moderado risco clínico. No entanto, não existem estudos de longa duração que tenham de forma detalhada, analisado o impacto deste tipo de exercício ao nível da composição corporal nesta população. Durante 12 meses foram estudados 17 homens com DAC de baixo risco clínico, tendo sido submetidos a um programa de exercício combinado. Completaram 30 min de exercício aeróbio (60-70% da reserva da freqüência cardíaca máxima) e oito exercícios de FMD(2 séries de 12 rep, a 40-50% de 1RM) três vezes por semana. A avaliação pré-pós constou de uma prova de esforço máxima com análise de gases expirados e monitorizados constantemente por ECG de 12 derivações, densitometria radiológica de dupla energia (DXA) e 1RMpara cada exercício de FMD. Os resultados demonstraram que o treino combinado nos indivíduos com DAC, aumenta os níveis de FMD, tendo sido a média da taxa de modificação de 21.9% para os exercícios dos membros superiores e de 27.8% para os membros inferiores (p<0.0001), e altera positivamente a composição corporal, diminuindo a massa gorda (11%, p<0.05) e aumentando a massa isenta de gordura (3%, p<0.05) e a massa muscular apendicular (5%, p<0.05).

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.