Projeto Bibliografia de Lazer

Por: e .
Send to Kindle


Apresentação

A Bibliografia do lazer é um projeto do Centro Esportivo Virtual que reuniu experts em Lazer e Recreação com a finalidade de fornecer a relação das principais publicações em diferentes temáticas da área.

A bibliografia se destina a ser um ponta-pé inicial para iniciantes distinguirem quais livros ler primeiro quando querem aprender sobre um determinado assunto. Por isso, a relação dos 10 melhores sobre cada assunto (incluindo seus sub-temas), mas, também, todos os outros que são recomendáveis.

Importância do projeto

  1. Auxiliar as buscas de leituras na área do lazer/recreação, turismo e educação física;
  2. Contribuir para as monografias e pesquisas de iniciação científica que versam sobre temáticas específicas em recreação e lazer;
  3. Dar maior visibilidade a obras de impacto na área (por meio da indicação das melhores referências conforme o parecer de especialistas, o top 10);
  4. Refletir o amadurecimento do "campo", sendo a Bibliografia do Lazer uma das formas de contribuir para seu desenvolvimento.

Objetivo:

Criar um banco bibliográfico do lazer e da recreação para pesquisadores e iniciantes, com a eleição dos 10 principais textos das áreas temáticas.

Critério para as 10 principais obras (até o ano de 2005):

  • O critério é a qualidade acadêmica: a)atualidade do conteúdo; b)adequação à temática; c)uso rigoroso e fundamentado de pesquisas e reflexões para estabelecimento das afirmações, d)utilização de recursos heurísticos, que facilitem a compreensão do leitor sobre o assunto abordado (ex: box, ilustrações, tabelas, quadros, exemplos, cases), e)relação teoria/prática/teoria; f)correção gramatical e linguagem adequada ao interlocutor (leitor).
  • Estar entre as 10 primeiras não significa um ranking das melhores, mas somente das mais sugeridas para uma pessoa iniciar seus estudos no assunto conforme o grau de importância atribuído pelos experts consultados. Não há depreciação sobre as demais obras listadas.

Próximos passos do projeto:

  • Atualização anual do ranking e das referências (lançamentos e obras sugeridas pela comunidade acadêmica);
  • Publicação da Bibliografia em livro;
  • Inclusão de novos sub-temas (lazer/recreação e... gênero; políticas públicas; religião; esportes; etc).

Dúvidas? Sugestões? Acréscimos? Críticas? Interesse em participar?

Escreva para: Giuliano Gomes de Assis Pimentel (ggapimentel@uem.br) e Antônio Carlos Bramante (bramante@uolcom.br) - coordenadores do projeto.

ANAIS DE CONGRESSOS
Selecionado por: Giuliano Gomes de Assis Pimentel

Esta sessão indica as principais obras publicadas, na forma de anais, com transcrição de palestras, artigos e resumos dos trabalhos apresentados em eventos científicos. Anais (de anales, coletânea de textos) são uma oportunidade de conferir as diversas temáticas de uma área. No Lazer, os congressos mais significativos, que produzem anais são: Encontro Nacional de Recreação e Lazer (ENAREL) e, mais recentemente, o Seminário "O lazer em debate".Também se pode destacar o Encontro de Lazer do Paraná (ELAP), o Ciclo de Debates Lazer e Motricidade, o Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte (CONBRACE), especificamente no GTT Lazer (havendo material de interesse também nos GTTs: Políticas Públicas; Escola; Corpo e Cultura), o Congresso Brasileiro de Bacharéis em Turismo (CBTUR) e o Congresso Brasileiro de História do Lazer, do Esporte e da Educação Física.

RELAÇÃO DAS 10 PRINCIPAIS OBRAS:

SEÇÃO ESPECIAL:
PUBLICAÇÕES TENDO COMO REFERÊNCIA EVENTOS DO LAZER.

  • Em relação ao XV ENAREL: Muller, Ademir; Da COSTA, Lamartine (org.). Lazer e trabalho: um único ou múltiplos olhares. Santa Cruz do Sul: Editora da UNISC. 2003. 266 p.
  • Em relação ao XIV ENAREL: Ademir; Da COSTA, Lamartine (org.). Lazer e desenvolvimento regional. Santa Cruz do Sul: Editora da UNISC. 2002. 230 p.
  • Em relação ao I Ciclo de Debates Lazer e Motricidade: BRUHNS, Heloisa Turini; GUTIERREZ, Gustavo (org.). O corpo e o lúdico. Campinas: Autores Associados, 2000.112 p.
  • Em relação ao II Ciclo de Debates Lazer e Motricidade: BRUHNS, Heloisa Turini; GUTIERREZ, Gustavo (org.). Representações do lúdico. Campinas: Autores Associados, 2001. 140 p.
  • Em relação ao III Ciclo de Debates Lazer e Motricidade: BRUHNS, Heloisa Turini; GUTIERREZ, Gustavo (org.). Enfoques contemporâneos do lúdico. Campinas: Autores Associados, 2002. 108 p.
  • Em relação ao I Seminário "O lazer em debate": Licere. Revista do Centro de Estudos de Lazer e Recreação. v. 03, n. 01, 2000. [Espaço do Celar, p. 123-196]
  • Em relação ao I Seminário Nacional de Políticas Públicas: MARCELLINO, N. C. (org.). Lazer & Esporte. Campinas: Autores Associados, 2002.
  • Em relação ao II Seminário Nacional de Políticas Públicas: MARCELLINO, N. C. (org.). Formação e desenvolvimento de pessoas em lazer e esportes Campinas: Papirus, 2003 .
  • Em relação ao Congresso Mundial do Lazer. WRLA (org.). Lazer numa sociedade globalizada. São Paulo: SESC, 2000. 628 p. edição bilíngüe

OBRAS RECOMENDADAS:

  • 17.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER. ENAREL. Tema: "Ética e transdiciplinaridade". Local e data: Campo Grande -MS. 2005. Promotor: UCDB. [Textos completos em CD].
  • 16.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER. ENAREL. Tema: "Lazer como cultura - o desafio da inclusão". Local e data: Salvador-Bahia. 2004. Promotor: SESI-Bahia. [Textos completos em CD].
  • 15.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER. ENAREL. Tema: "Lazer e trabalho". Local e data: Santo André-SP. 2003. Promotor: Prefeitura Municipal de Santo André e SESC-SP. [Textos completos em CD]. Observação: foi lançado um livro sobre a temática: ver seção especial
  • 14.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER. ENAREL. Tema: "Desenvolvimento regional". Local e data: Santa Cruz do Sul-RS. 2002. Promotor: UNISC. [Texto completo em CD]. Observação: foram lançados dois livros sobre a temática: ver seção especial
  • 13.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER. ENAREL. Tema: "Lazer - transdiciplinaridade e Educação". Local e data: Natal-RN. 2001. Promotor: CEFET-RN. [Texto completo em CD] e [Resumos em Impresso: 192 p.].
  • 12.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER. ENAREL. Tema: "Formação profissional no lazer - perspectivas e tendências". Local e data: Balneário Camboriú-SC. Promotor: UNIVALI. 2000. [Texto completo em Impresso: 828 p.]. Observação: A coletânea pode ser adquirida pela MR Livrarias.
  • 11.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER. ENAREL. Tema: "Lazer e meio ambiente". Local. Foz do Iguaçu-PR. Promotor: UNIOESTE. 1999. [Texto completo em Impresso]
  • 10.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER e CONGRESSO MUNDIAL DO LAZER (WRLA). Tema: "Lazer numa sociedade globalizada - inclusão ou exclusão". Local. São Paulo-SP. Promotores: SESC-SP e WRLA. 1998. [Resumos dos trabalhos e oficinas em Impresso: 167 p.] e [Texto completo em CD].
  • 09.º ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER. ENAREL. Tema: "Diversidade cultural no lazer". Local: Belo Horizonte-MG. Promotor: CELAR/UFMG [Texto completo em Impresso].
  • VI SEMINÁRIO "O LAZER EM DEBATE". Tema: "Mercado de trabalho e atuação profissional." Local e ano: Belo Horizonte-MG. 2005. Promotor: CELAR/UFMG. [Texto completo em Impresso: 286 p.]
  • V SEMINÁRIO "O LAZER EM DEBATE". Local e ano: Belo Horizonte-MG. 2004. Promotor: CELAR/UFMG. [Texto completo em Impresso: 410 p.]
  • VI SEMINÁRIO "O LAZER EM DEBATE". Local: Rio de Janeiro-RJ. Promotor: UFRJ. 2003. [Texto completo em CD].
  • III SEMINÁRIO "O LAZER EM DEBATE". Local e ano: Belo Horizonte-MG. 2002. Promotor: CELAR/UFMG. [Texto completo em Impresso: 246 p.]
  • II SEMINÁRIO "O LAZER EM DEBATE". Local: Belo Horizonte-MG. Promotor: CELAR/UFMG. 2001. [Texto completo em Impresso]
  • XIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE. Tema: "25 anos de história - o percurso do CBCE na educação física brasileira." Local e ano: Caxambu-MG. 2003. [Texto completo em CD]. ISBN: 85-88968-05-3.
  • XII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE. Local e ano: Caxambu-MG. 2001. [Texto completo em CD]. ISBN: 85-88968-01-0.
  • XI CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE. Local e ano: Florianópolis-SC. 1999. [Texto completo em Impresso]
  • X CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE. Tema: "Renovações, modismos e interesses". Local e ano: Goiás-GO. 1997. [Texto completo em Impresso: 2 vol.: 1620 p.]
  • VII CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA, ESPORTE, LAZER E DANÇA. Tema: "Memórias de descobrimentos - 500 anos de história da Educação Física, esporte, lazer e dança no Brasil". Local e ano: Gramado-RS. 2000. [Texto completo em Impresso 763 p.]
  • VI CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DO ESPORTE, LAZER E EDUCAÇÃO FÍSICA. Tema: "Caminhos, meios e estratégias para o desenvolvimento da pesquisa do esporte, lazer e educação física".Local e ano: Rio de Janeiro-RJ. 1998. Promotor: UGF. [Texto completo em Impresso: 768 p.] ISBN 85-7444-007-8
  • V ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DO ESPORTE, LAZER E EDUCAÇÃO FÍSICA. Local e ano: Maceió-AL. 1997. Promotor: UFAL. [Texto completo em Impresso].
  • IV ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DO ESPORTE, LAZER E EDUCAÇÃO FÍSICA. Local e ano: Belo Horizonte-MG. 1996. Promotor: UFMG. [Texto completo em Impresso].
  • III ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DO ESPORTE, LAZER E EDUCAÇÃO FÍSICA. Local e ano: Curitiba-PR. 1995. Promotor: UFPR. [Texto completo em Impresso].
  • II ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DO ESPORTE, LAZER E EDUCAÇÃO FÍSICA. Local e ano: Ponta Grossa-PR. 1994. Promotor: UEPG [Texto completo em Impresso].
  • I ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DO ESPORTE, LAZER E EDUCAÇÃO FÍSICA. Local e ano: Campinas-SP. 1993. Promotor: UNICAMP. [Texto completo em Impresso].
  • 3 CONGRESSO BRASILEIRO DE TURISMO RURAL. Tema: "Turismo no espaço rural brasileiro". Local e ano: Piracicaba-SP. 2001. [Texto completo em Impresso: 315 p.]
  • 2 CONGRESSO BRASILEIRO DE TURISMO RURAL. Local e ano: Piracicaba-SP. 2000. [Texto completo em Impresso] Observação: A coletânea pode ser adquirida pela Fealq
  • XV CONFERÊNCIA MUNDIAL DA IPA (International Play Association). Tema: "A cultura e o brincar nos espaços urbanos" Local e ano: São Paulo-SP. 2002. [Resumos em Impresso]
  • V SEMINÁRIO NACIONAL DE POLÍTICAS EM ESPORTE E LAZER. Tema: "Avaliação da política brasileira de esporte e lazer". Local e ano: Recife-PE. 2005. [Texto completo em CD]

LAZER E IDOSO 
Selecionado por: Gisele Maria Schwartz; Viviane Kawano Dias; Jossett Campagna

Esta base temática evidencia o lazer e o idoso, focalizando-os em suas múltiplas dimensões.

ARTIGOS:

  • ARAÚJO, J. P. C.; MORAIS, J. S.; BRANDÃO, K. A perspectiva do lazer na pré-aposentadoria. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, São Paulo: v. 21, n. 1, 2000, p. 680-686.
  • DE GÁSPARI, J.C.; SCHWARTZ, G. M. O idoso e a ressignificação emocional do lazer. In: Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 21, n. 1, jan-abr 2005.
  • DIAS, V.K.; SCHWARTZ, G. M. O idoso e sua concepção de lazer. In: Kinesis, Santa Maria-RS., nov. 2002, p.78-95.
  • FENALTI, R. C. S., SCHWARTZ, G. M. Universidade aberta à terceira idade e a perspectiva de ressignificação do lazer. Revista Paulista de Educação Física. Universidade de São Paulo: , v.17, n.2, p.131 - 141, 2003.

TESES E DISSERTAÇÕES:

  • CAMPOS, T. de J. Lazer e terceira idade: contributos do turismo no âmbito da melhor idade. Dissertação... Universidade Estadual de Campinas. Educação. Campinas: [s.n.], 2003.
  • FENALTI, R. C. S. Motivos de baixa adesão masculina de idosos em projetos de lazer. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade Humana)- Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2002.
  • RODRIGUES, M.C. O lazer e o idoso: uma possibilidade de intervenção. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física. Campinas, SP : [s.n.], 2002.

LIVROS E CAPÍTULOS DE LIVROS:

  • FARIA JR, A.G. Lazer e turismo para a terceira idade. In: FARIA JUNIOR, A.G. et. Al. Atividades físicas para a terceira idade. Brasília:Sesi-DN, 1997, p.69-77.
  • IWANOWICTZ, B. O lazer do idoso e o desenvolvimento prosocial. In: BRUHNS, H. (org.) Temas sobre lazer. Campinas: São Paulo: Autores Associados, 2000.
  • LORDA, C. R., SANCHEZ, C. D. Recreação na terceira idade. Rio de Janeiro: Sprint, 1998.

OUTRAS INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS:

  • ABEU. M. S. A terceira idade. São Paulo: Omni, 1982.
  • BARBEIRO , A. Memórias da infância dos jogos, brinquedos e brincadeiras da terceira idade. Dissertação. (Mestrado em Ciências da Motricidade), Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2002.
  • BARROS, M. M. L.(Org). Velhice ou terceira idade? 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2000.
  • BAUR, R.; EGELER, R. Ginástica, jogos e esportes para idosos. Rio de Janeiro. Ed..Ao Livro Técnico, 1983.
  • BEAUVOIR, S. A velhice. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.
  • BORINI, M. L. O. A saída do fundo do poço: as representações sociais acerca das atividades de lazer em grupos de terceira idade. Dissertação. Universidade Estadual de Campinas. Faculdades de Ciências Médicas. Campinas: [s.n.], 2002.
  • BOSI, E. Memória e Sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: T.A. Queiroz: EDUSP. 1987.
  • CALEGARI, K. C. Lazer e aposentadoria: relações e significados. Dissertação...Universidade Estadual de Campinas. Educação. Campinas, SP: [s.n.], 1997.
  • CANOAS, C. S. A condição humana do velho. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1985.
  • CHOPRA, D. Corpo sem idade, mente sem fronteiras. Rio de Janeiro: Rocco Ed. Ltda., 1994.
  • CICERO, M. T. Saber envelhecer. Porto Alegre: L&PM, 1997.
  • CUNHA, V.R. Educação permanente como perspectiva da integração social do idoso. Cadernos da Terceira Idade. Sesc.SP., 1980.
  • DE GÁSPARI, J. C. Aprendendo a envelhecer: contribuições da atividade física regular para a saúde do idoso. Anais... XXVI Simpósio Internacional de Ciências do Esporte,2003, São Paulo-SP., 2003.
  • DE GÁSPARI, J. C. Programa Ativa "Idade": uma proposta de ação educativa, no âmbito do lazer. portaldosprofessores@ufscar.br/biblioteca/relato de experiência. São Carlos-SP,2005.
  • DEBERT, G. G. (org.) Velhice e sociedade. Campinas: Papirus, 1999, p.11-40.
  • DEPS, V. L. Atividade e bem estar psicológico na maturidade. In: Néri (Org.) Qualidade de vida e idade madura. Campinas: Papirus, 1993., p. 57-82.
  • DIECKERT, J. (coord.). DIECKERT, J. Esporte de lazer: tarefa e chance para todos. Rio de Janeiro. Ao Livro Técnico, 1984.
  • FENALTI, C. S. R. Universidade aberta à terceira idade: uma perspectiva no âmbito do lazer. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 12., 2001, Caxambu. Resumos...Campinas: UNICAMP, 2001.
  • FERRARI, M. A. Lazer e ocupação do tempo livre na terceira idade. In: PAPALEU NETO, M. (org.) Gerontologia: a velhice e o envelhecimento em visão globalizada. São Paulo: Atheneu, 1998.
  • FERRIGNO, J.C. O estigma da velhice: uma análise do preconceito aos velhos à luz das idéias de Erving Goffman. In: A Terceira Idade, São Paulo, v.13, n.24, p.48-56, abr. 2002.
  • FREIRE, S. A. Envelhecimento bem-sucedido e bem-estar psicológico. In: NERI, A. L.; FREIRE, S. A. (orgs.). E por falar em boa velhice. Campinas: Papirus, 2000. p. 21-31.
  • GAIARSA, J. A. Como enfrentar a velhice. São Paulo: Ed. Ícone, 1986.
  • GIUBILEI, S. Uma pedagogia para o idoso. A terceira Idade. São Paulo: SESC, ano 5, n.7, jun.93, p.10-14.
  • HALOMI, Z.S. Mais velhos mais sábios - uma visão nova e profunda da arte de envelhecer. Rio de Janeiro: Campus, 1996.
  • LOBO, F. Leisure, lifespan and lifelong learning: a strategy for the quality of life in the third age. In: INTERNACIONAL CONFERENCE ON LEISURE, TOURIM & SPORT - EDUCATION, INTREGRATION, INNOVATION, Germany, 2004. Proceedings... Germany: Sport University Cologne, 2004. p. 84-85.
  • LORDAPAZ, C. R. Educação Física e recreação para a terceira idade. Porto Alegre: Sagra, 1990.
  • MARCELLINO, N. C. Terceira idade: tempo de lazer? In: MARCELLINO, N.C. Estudos do lazer: uma introdução. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2002. p. 44-46.
  • MARQUEZ FILHO, E. Atividade física no processo de envelhecimento. Dissertação...Universidade Estadual de Campinas, Educação Física. Campinas: [s.n.], 1998.
  • MARQUEZ FILHO, E. Atividades físico-esportivas para a terceira idade. In: FARIA JR. et all. Atividades físicas para a terceira idade. CNI SESI, INDESP, 1997.
  • MATSUDO, S. M. M.. Avaliação do idoso: física &funcional. Londrina: Midiograf, 2000.
  • MATSUDO, S.M.M. Envelhecimento e atividade física. Atividades físicas para a terceira idade. Brasília: SESC, 1997. p. 22-36
  • MEIRELLES, M. A. E. Atividade Física na Terceira Idade: uma abordagem sistêmica. Rio de Janeiro: Sprint, 1997.
  • MOTTA, E. Envelhecimento social. A terceira Idade. São Paulo: SESC, ano 2, n.2. out.1989.
  • Néri (Org.) Qualidade de vida e idade madura. Campinas: Papirus, 1993.
  • NERI, L. A Psicologia do envelhecimento (org.) Campinas: Papirus, 1995.
  • NOVAES, M. H. Psicologia da terceira idade. Conquistas possíveis e rupturas necessárias. Rio de Janeiro: Nau Editora, 1997.
  • OKUMA, S. S. O idoso e a atividade física. Campinas: Papirus, 1998.
  • PHILLIPS E. M.; SCHNEIDER J. C.; MERCER G. R. Motivating elders to initiate and maintain exercise. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation, Philadelphia, v. 85, n. 7, suppl. 3, p. S52-S57, jul. 2004.
  • PY, L.; MARTINS DE SÁ, J. L.; PACHECO, J. L.; GOLDMAN, S. N. Tempo de envelhecer: percursos e dimensões psicossociais. Rio de Janeiro, Nau Editora, 2004.
  • RAUCHBACH, R. A atividade física para a Terceira Idade. Curitiba: Lovise Ltda., 1990.
  • SALGADO, A. M. Velhice, uma nova questão social. Série Terceira Idade. SESC SP, 1982.
  • SANTANA, H.B. de; SENA K. L. Repensando a terceira idade: um novo olhar sobre o envelhecer. Recife:UFPE, 2002.
  • SANTOS FILHO, J. A. A. O idoso diante do lúdico. Dissertação... (Mestrado em Ciências da Motricidade)- Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 1999.
  • SIMÕES, R. Corporeidade e terceira idade: a marginalização do corpo idoso. Piracicaba: UNIMEP, 1998.
  • SOLIGO, M.C.A. Envelhecimento e lazer: um estudo sobre o cotidiano do administrador de empresas idoso e aposentado na Grande São Paulo. Dissertação... (mestrado) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1999.
  • ZABOTI, M. L. Experiência de convivência grupal, lazer e alegria no grupo de maior idade. 1998. 62 f. Monografia (Conclusão do Curso de Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 1998.

LAZER E MINORIA SOCIAL
Selecionado por: Victor Andrade de Melo

Livros que abordam diretamente a relação entre lazer e minorias sociais, de forma genérica ou especificamente ligado a uma temática específica.

Relação das Principais Obras:

  • ABRAMOVAY ET ALLI. Gangues, galeras, chegados e rappers. Rio de Janeiro: Garamond, 1999.
  • AMARAL, Rita. Xirê, o modo de vida do candomblé. Rio de Janeiro, São Paulo: EDUC:Pallas, 2002.
  • ASSIS, Silvana Blascovi. Lazer e deficiência mental. Campinas: Papirus, 1999.
  • BENJAMIM, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Editora 34, 2002.
  • DUMAZEDIER, Joffre. Lazer e Cultura popular. São Paulo: Perspectiva, 2000.
  • MAGNANI, José Guilherme Cantor. Festa no pedaço. São Paulo: Hucitec: Unesp, 1998.
  • MELO, Victor Andrade de. Lazer e Minorias Sociais. São Paulo: Ibrasa, 2003.
  • SILVA, Jamerson, SILVA, Katharine. Círculos populares de esporte e lazer. Recife: Bagaço, 2004

LAZER E MEIO AMBIENTE 
Selecionado por: Alcyane Marinho

Apresentam-se as principais publicações científicas, com o intuito de focar, direta e/ou indiretamente, a relação existente entre "lazer e meio ambiente", por meio, especialmente, de livros, capítulos de livros, artigos de periódicos e resumos de anais, publicados por autores nacionais.

LIVROS:

  • CARVALHO, Isabel C. M. A invenção ecológica: narrativas e trajetórias da educação ambiental no Brasil. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS, 2001.
  • CARVALHO, Marcos. O que é natureza. 2a ed., São Paulo: Brasiliense, 1994.
  • CORNELL, Joseph. A alegria de aprender com a natureza. São Paulo, Senac, Melhoramentos, 1997.
  • CORNELL, Joseph. Brincar e aprender com a natureza: um guia sobre a natureza para pais e professores. Tradução de Maria Emília de Oliveira L. 2a. ed., São Paulo: Senac: Melhoramentos, 1996.
  • DA COSTA, Lamartine P. (ed.). Meio ambiente e desporto. Uma perspectiva internacional. Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física, Universidade do Porto, Portugal, 1997.
  • GUATTARI, Félix. As três ecologias. Tradução: Maria Cristina Bittencourt. Campinas (SP): Papirus, 1997.
  • MARINHO, Alcyane; BRUHNS, Heloisa T. (orgs.). Turismo, Lazer e Natureza. São Paulo: Editora Manole, 2003, p. 1-28.
  • NEIMAN, Zysman, (org.). Meio ambiente: educação e ecoturismo. Barueri, SP: Manole, 2002.
  • PÁDUA, Suzana M; TABANEZ, Marlene F. (orgs.). Educação Ambiental: caminhos trilhados no Brasil. Brasília: IPÊ, 1997, p.43-54.
  • SERRANO, Célia (org.). A educação pelas pedras: ecoturismo e educação ambiental. São Paulo: Chronos, 2000.
  • SERRANO, Célia; BRUHNS, Heloisa T. (orgs.). Viagens à natureza: turismo, cultura e ambiente. Campinas, SP: Papirus, 1997.

CAPÍTULOS DE LIVROS:

  • LOUREIRO, Frederico B.; LAYARGUES, Philippe P.; CASTRO, Ronaldo S. (orgs.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002.
  • SORRENTINO, Marcos. De Tbilisi a Thessaloniki: a educação ambiental no Brasil. In: QUINTAS, José S. (org.). Pensando e praticando a Educação ambiental na gestão do meio ambiente. Brasília: Edições Ibama, 2000, p. 106-114.

PERIÓDICOS (NÚMEROS ESPECIAIS):

  • APUNTS: Educación Física y Deportes. Barcelona, nº. 41, 1995, (Dossiê especial "AFAN" - atividades físicas de aventura na natureza).
  • CONEXÕES: FEF/Unicamp, nº. 2 e 3, 1999 (Mesa Redonda sobre "Lazer e meio ambiente").
  • BODY & SOCIETY, vol. 6 (3-4), 2000. (Volume Especial: "Bodies of nature").

ANAIS (GTs IMPORTANTES):

  • 11o ENAREL - Encontro Nacional de Recreação e Lazer. Anais... Foz do Iguaçu (PR), 1999.
  • XI Congresso Brasileiro de Sociologia. Anais... Campinas (SP), 2003.

ARTIGOS DE PERIÓDICOS

  • BRANDENBURG, Alfio. Modernidade, meio ambiente e interdisciplinaridade. Cadernos de desenvolvimento e meio ambiente. Universidade Federal do Paraná, nº 3, p. 49-59, 1996.
  • FERREIRA, Lúcia C. Conflitos sociais contemporâneos: considerações sobre o ambientalismo brasileiro. Revista Ambiente & Sociedade. Campinas: FAPESP: NEPAM: UNICAMP. Ano II, nº 5, p. 35-54, 2º sem., 1999.
  • RODRIGUES, Arlete M. A questão ambiental e a (re)descoberta do espaço: uma nova relação sociedade/natureza? Boletim Paulista de Geografia. São Paulo, no.73, p.35-71, 1994.
  • SANTOS, Milton. 1992: a redescoberta da natureza. Revista Estudos Avançados: Universidade de São Paulo. v. 6, no14, janeiro/abril, 1992.
  • VIOLA, Eduardo. O movimento ecológico no Brasil (1974-86): do ambientalismo à ecopolítica. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, v. 1, nº. 13, p.5-26, 1987.

LAZER E ARTES 
Selecionador por: Victor Andrade de Melo

Como ainda não existem muitos estudos que façam a relação direta entre lazer e artes, optamos por elencar livros que indiretamente toquem na questão, normalmente por meio da discussão de educação artística e/ou formação cultural.

RELAÇÃO DAS 10 PRINCIPAIS OBRAS:

  • COSTA, Antonio. Compreender o cinema. São Paulo: Globo, 1989.
  • COSTELLA, Antonio F. Para apreciar a arte: roteiro didático. São Paulo: Editora Senac SP; Mantiqueira, 1997.
  • DUARTE, Rosalia. Cinema e Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.
  • HOVING, Thomas. Arte para dummies. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
  • MARCELLINO, Nélson Carvalho. Pedagogia da animação. Campinas: Papirus, 1997.
  • MARQUES, Isabel. O ensino da dança hoje. São Paulo: Cortez, 1999.
  • OLIVEIRA, Jô, GARCEZ, Lucília. Explicando a Arte. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001.
  • OLIVEIRA, Jô, GARCEZ, Lucília. Explicando a Arte Brasileira. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003.
  • POGUE, David, SPECK, Scott. Música clássica para Dummies. Rio de Janeiro: Campus, 1998.
  • SHUSTERMAN, Richard. Vivendo a arte. São Paulo: Editora 34, 1998.

LAZER E TURISMO
Selecionado por: Alcyane Marinho e Laura Rinaldi

Apresentam-se as principais publicações científicas, com o intuito de focar, direta e/ou indiretamente, a relação existente entre "lazer e turismo", por meio, especialmente, de livros e capítulos de livros, publicados por autores nacionais.

LIVROS:

  • BACAL, Sarah. Lazer e o Universo dos Possíveis. São Paulo: Aleph, 2003.
  • KRIPPENDORF, J. Sociologia do Turismo. Para uma nova compreensão do lazer e das viagens. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989.
  • MARINHO, Alcyane; BRUHNS, Heloisa T. (orgs.). Turismo, Lazer e Natureza. São Paulo: Editora Manole, 2003, p. 1-28.
  • PORTUGUEZ, Anderson Pereira. Consumo e Espaço - Turismo, Lazer e outros Temas. São Paulo: Roca, 2001.
  • RODRIGUES, Adyr B. Turismo e Espaço: rumo a um conhecimento transdisciplinar. São Paulo: Hucitec, 1997.
  • SERRANO, C. A educação pelas pedras: ecoturismo e educação ambiental. São Paulo: Chronos, 2000.
  • SERRANO, Célia M. T., BRUHNS, Heloisa; LUCHIARI, Maria T. (orgs.). Olhares contemporâneos sobre o turismo. Campinas (SP): Papirus, 2000.
  • SERRANO, Célia; BRUHNS, Heloisa T. (orgs.). Viagens à natureza: turismo, cultura e ambiente. Campinas, SP: Papirus, 1997.
  • SILVA, Maria da Glória Lanci da. Cidades Turísticas - Identidades e Cenários de Lazer. São Paulo: Aleph, 2004.
  • TRIBE, John. Economia do Lazer e do Turismo. São Paulo: Manole, 2003.
  • URRY, John. O olhar do turista: lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. Tradução: Carlos Eugenio Marcondes de Moura. São Paulo: SESC: Studio Nobel, 1996.
  • WALKER, John. Introdução a Hospitalidade. São Paulo: Manole, 2002.
  • WATT, David C. Gestão de Eventos em Lazer e Turismo. Bookman, 2004.
  • YÁZIGI, Carlos C. (org.). Turismo: Espaço, paisagem e cultura. São Paulo: Hucitec, 1996.

CAPÍTULOS DE LIVROS:

  • CAMARGO, Luiz. O L. Sociologia do lazer. In: ANSARAH, M. G. R. (org.). Turismo: Como aprender, como ensinar 2. São Paulo: Senac, 2001, p.235-275.
  • MARINHO, Alcyane. Atividades recreativas e ecoturismo: a natureza como espaço para o brincar. In: SCHWARTZ, Gisele M. (coord.). Atividades Recreativas (Educação Física no Ensino Superior). São Paulo: Guanabara Koogan, 2004, p. 1-16.
  • MARINHO, Alcyane. Repensando o lúdico na vida cotidiana: atividades na natureza. In: SCHWARTZ, Gisele M. (org.). Dinâmica lúdica: novos olhares. São Paulo: Manole, 2004, p.189-204.
  • MOESCH, Marutschka. Turismo e lazer: conteúdos de uma única questão. In: MARCELLINO, Nelson C. (org.). Formação e desenvolvimento de pessoal em lazer e esporte: para atuação em políticas públicas. Campinas, SP: Papirus, 2003, p.19-30.

BIBLIOGRAFIA EM ESPANHOL
Selecionado por: Victor Andrade de Melo

Livros que abordam a temática "lazer" ou "animação cultural", publicados na Espanha, que possui um volume maior de publicações, na Argentina, Colômbia e outros países da América Latina.

RELAÇÃO DAS PRINCIPAIS OBRAS:

  • BADESA, Sara de Miguel et alli. Génesis e sentido actual de la animacion sociocultural. Madrid: Jacaryan, 1999.
  • BADESA, Sra de Miguel. Perfil del animador sociocultural. Madrid: Narcea, 1995.
  • COLDEPORTE/FUNLIBRE. Plan Nacional de Recreacion. 1999-2002: cartillas 1 -5. Bogotá: Coldeporte/Funlibre, 2000
  • CUENCA CABEZA, Manuel. Temas de Pedagogia del ocio. Bilbao: Universidade de Deusto, 1995
  • MUNNÉ, Frederic. Psicossociologia del tiempo libre - un enfoque crítico. México: Trillas, 1980.
  • PUIG, Joseph, TRILLA, Jaume. La pedagogia del ocio. Barcelona: Laertes, 1996.
  • TORREMORELL, Maria. Cultura de mediacion y cambio social. Barcelona: Gedisa, 2003.
  • TRILLA, Jaume (org.). Animacion sociocultural - teoria, programas y ambitos. Barcelona: Ariel, 1997.
  • VENTOSA, Victor. Fuentes de la Animacion Sociocultural em Europa. Madrid: Editorial CCS, 2002.
  • WAICHMAN, Pablo. Tiempo libre y recreacion - um desafio pedagógico. Buenos Aires: Ediciones Pablo Waichman, 1993

BIBLIOGRAFIA EM INGLÊS
Selecionado por: Ricardo Ricci Uvinha

Indicações de leitura em língua inglesa, apontando as dez principais obras nas escolas americana, inglesa, canadense e australiana e outras 50 de relevante participação nos estudos do lazer da atualidade.

RELAÇÃO DAS 10 PRINCIPAIS OBRAS:
Estados Unidos:

  • HENDERSON, K. A. et. al. Introduction to recreation and leisure services. State College: Venture Publishing, 2001.
  • KELLY, J. R.; FREYSINGER, V. J. 21st century leisure: current issues. Boston, Allyn & Bacon, 2000.
  • McLEAN, D. D.; HURD, A. R.; ROGERS, N. B. Kraus’ Recreation and Leisure in Modern Society. 7th. ed. Sudbury: Jones and Bartlett Publishers, 2005.

Canadá:

  • STEBBINS, R. A. Between work and leisure: a study of the common ground of two separate worlds. New Brunswick: Transaction Publishers, 2004.

Reino Unido:

  • BULL, C.; HOOSE, J.; WEED, M. An introduction to leisure studies. Harlow: Prentice Hall, 2003.
  • CRITCHER, C.; BRAMHAM, P; TOMLINSON, A. Sociology of leisure: a reader. Reprinted. London: E & F Spon, 1999.
  • ROJEK, C. Decentring leisure: rethinking leisure theory. London: SAGE, 1999.
  • TORKILDSEN, G. Leisure and recreation management. 4th ed. London: E & FN Spon, 2000.

Austrália:

  • MERCER, D. Leisure and recreation in Australia. Malvern: Sorrett Pub., 1977.
  • VEAL, A. J.; LYNCH, R. Australian leisure. 2nd ed. Frenchs Forest: Longman, 2001.
  • OUTRAS OBRAS QUE POSSUEM QUALIDADE:
  • AITCHISON, C. C. Gender and leisure: social and cultural perspectives. London: Routledge, 2003.
  • AITCHISON, C. C.; McLEOD, N. E.; SHAW, S. J. Leisure and tourism landscapes: social and cultural geographies. London: Routledge, 2000.
  • BLACKSHAW, T. Leisure life: myth, maculinity and modernity. London: Routledge, 2003.
  • CORDES, K. A.; IBRAHIM, H. M. Applications in recreation and leisure: for today and the future. 3rd ed. Boston: WCB McGraw-Hill, 2002.
  • CROUCH, D. (Ed.) Leisure/tourism geographies: practices and geographical knowledge. London : Routledge, 1999.
  • EDGINTON, C. R.; COLES, R. L.; Mc CLELLAND, M. L. Leisure: basic concepts. Reston: American Association for Leisure & Recreation, 2003.
  • FAIN, G. S. (Ed.) Leisure and ethics: reflections on the philosophy of leisure. Reston: American Association for Leisure and Recreation, 1995. v. 2.
  • GARTNER, W.C. ; LIME, D.W. (Ed.) Trends in outdoor recreation, leisure, and tourism. New York: CABI Publishing, 2000.
  • GERSHUNY, J. Changing times: work and leisure in postindustrial society. Oxford: Oxford University Press, 2000.
  • GINI, A. The importance of being lazy: in praise of play, leisure, and vacations. London: Routledge, 2003.
  • GODBEY, G. Leisure in your life: an exploration. 6 th. ed. State College: Venture Publishing, 2003.
  • GRAHAM, M.; FOLEY, M. (Ed.) Volunteering in leisure: marginal or inclusive? Eastbourne: Leisure Studies Association, 2001.
  • GRAINGER-JONES, B. Managing leisure. Oxford: Butterworth Heinemann, 1999.
  • GRATTON, C.; TAYLOR, P. Economics of sport and recreation. London: E & FN Spon, 2000.
  • HENRY, I. P. The politics of leisure policy. 2nd ed. New York: Palgrave, 2001.
  • HILL, J. Sport, leisure and culture in twentieth-century Britain. New York: Palgrave, 2002.
  • JACKSON, E. L.; BURTON, T. L. Leisure studies: prospects for the twenty-first century. State College: Venture Publishing, 1999.
  • JENKINS, J. M.; PIGRAM, J. J. (Ed.) Encyclopedia of leisure and outdoor recreation. London: Routledge, 2003.
  • KANDAMPULLY, J.; MOK, C.; SPARKS, B. (Ed.) Service quality management in hospitality, tourism and leisure. New York: Haworth Hospitality Press, 2001.
  • KAPLAN, M; BOSSERMAN, P. (Ed.) Technology, human values and leisure. Nashville: Abingdon Press, 1971.
  • KELLER, M. J. Caregiving: leisure and aging. New York: Haworth Press, 1999.
  • KLEIBER, D. A. Leisure, experience and human development: a dialectical interpretation. New York : Basic Books, 1999.
  • KOSHAR, R. (Ed.) Histories of leisure. Oxford: Berg, 2002.
  • LASHLEY, C.; LEE-ROSS, D. Organization behaviour for leisure services. Oxford: Butterworth-Heinemann, 2003.
  • McCANNELL, D. The tourist: a new theory of the leisure class. Berkeley: University of California Press, 1999.
  • McGUIRE, F. A.; BOYD, R. K.; TEDRICK, R. E. Leisure and aging: Ulyssean living in later life. 3rd ed. Champaign: Sagamore Pub., 2004.
  • McMAHON-BEATTIE, U.; YEOMAN, I. (Ed.) Sport and leisure operations management. London: Thomson, 2004.
  • MITCHELL, W.; BUNTON, R.; GREEN, E. (Ed.) Young people, risk and leisure: constructing identities in everyday life. Houndmills: Palgrave Macmillan, 2004.
  • MOMMAS, H. (Ed.) Leisure research in Europe: methods and traditions. Wallingford: CAB International, 1996.
  • MONTGOMERY, M. E. Displaying women: spectacles of leisure in Edith Wharton’s. London: Routledge, 1998.
  • MORRISON, A.; RIMMINGTON, M; WILLIAMS, C. Entrepreneurship in the hospitality, tourism and leisure industries. Oxford: Butterworth-Heinemann, 1999.
  • PARKER, S. Leisure and work. London: Allen & Unwin, 1983.
  • ROBERTS, K. Leisure in contemporary society. Wallingford: CABI Publishing, 1999.
  • ROBERTS, K. The leisure industries. Houndmills: Palgrave Macmillan, 2004.
  • ROBERTSON, M.; WILLIAMS, M. (Ed.). Young people, leisure and places. Hauppauge: Nova Science Publishers, 2004.
  • ROBINSON, L. Managing public sport and leisure services. London: Routledge, 2004.
  • ROBINSON, J. P.; GODBEY, G. Time for life: the surprising ways Americans use their time. University Park: Pennsylvania State University Press, 1997.
  • ROJEK, C. Leisure and culture. Basingstoke: Palgrave, 2000.
  • SCARROTT, M. (Ed.) Sport, leisure, and tourism information sources: a guide for researchers. Oxford: Butterworth Heinemann, 1999.
  • SCHLEIN, S. J. et al. Lifelong leisure skills and lifestyles for persons with developmental disabilities. Baltimore: Paul H. Brooks Pub. Co., 1995.
  • SCOTT, J. Fundamentals of leisure business success: a manager’s guide to achieving success in the leisure and recreation industry. New York : Haworth Press, 1998.
  • SHIVERS, J. S.; DELISLE, L. J. The story of leisure: context, concepts and current controversy. Champaign: Human Kinetics, 1997.
  • TAYLOR, D. E. Identity in ethnic leisure pursuits. San Francisco: Mellen Research University Press, 1992.
  • TOMLINSON, A. The game’s up: essays in the cultural analysis of sport, leisure and popular culture. Aldershot: Ashgate, 1999.
  • VEAL, A. J. Research methods for leisure and tourism: a practical guide. 2nd ed. Trowbridge: Redwood Books, 1997.
  • VEAL, A. J. Leisure and tourism policy and planning. 2nd ed. New York: CABI Pub., 2002.
  • VERMA, S.; LARSON, R. (Ed.) Examining adolescent leisure time across cultures: developmental opportunities and risks. San Francisco: Jossey-Bass, 2003.
  • WEIERMAIR, K. ; MATHIES, C. The tourism and leisure industry: shaping the future. New York: Haworth Hospitality Press, 2004.
  • WILLIAMS, C.; BUSWELL, J. Service quality in leisure and tourism. Wallingford: CABI Pub., 2003.
  • WILLIAMS, S. Tourism and recreation. Harlow: Prentice Hall, 2003.

CLASSICOS
Selecionado por: Luiz Octávio Camargo

Obras indispensáveis à leitura.

DEZ LIVROS CLÁSSICOS DE LAZER TRADUZIDOS PARA O PORTUGUÊS

  • DUMAZEDIER, Joffre. Lazer e cultura popular. São Paulo: Perspectiva, 1978
  • DUMAZEDIER, Joffre. Valores e conteúdos culturais do lazer. São Paulo: SESC, 1980
  • CZIKSZENTMIHALYI,M. - A psicologia da felicidade. Säo Paulo: Saraiva, 1992
  • LAFARGUE, Paul. O direito à preguiça. São Paulo: Hucitec/Edunesp, 2000
  • FRIEDMAN, Georges. O trabalho em migalhas. São Paulo: Perspectiva,1971
  • RIESMAN, David. A multidão solitária. São Paulo: Perspectiva, 1969
  • VEBLEN, Thorstein. A teoria da classe ociosa. São Paulo: Pioneira, 1965
  • HUIZINGA, Johan. Homo ludens. São Paulo: Perspectiva/Edusp, 1971
  • CAILLOIS, Roger. Os jogos e os homens.Lisboa: Cotovia, 1990
  • ELIAS, Norbert. O processo civilizador - Uma história dos costumes. Rio: Zahar, 1983.

LIVROS CLÁSSICOS NÃO TRADUZIDOS

  • DUMAZEDIER, Joffre. Societé educative et pouvoir culturel. Paris, Seuil, 1976
  • FOURASTIÉ, Jean. Les 40 000 heures. Paris, Gonthier-Laffont, 1965. 247 p. (Coll. Inventaire de l’avenir n°1). (Réédité dans la Bibliothèque Médiations n° 102, Denoël-Gonthier, 1969)
  • SZALAI, Alexander. The use of time: Daily Activities of Urban and Suburban Populations in Twelve Countries . Haia: Mouton, 1972
  • DE GRAZIA, Sebastian - Of time, work and leisure. Nova Iorque, 20o Century Found, 1962
  • LANFANT, Marie-Françoise. Les théories du loisir. Paris: PUF, 1972
  • PRONOVOST, Gilles. Temps libre et culture. Tríos Rivières: PUQTR, 1986.

COLABORADORES

Alice Almerita Machado Burkowski
Nascido em:Belo Horizonte - MG Residente em: Juiz de Fora - MG
E-mail: alice@granbery.com.br
Formação: Mestre em Educação Física pela UFRJ, na área de concentração: Didática da Educação Física.
Área(s) temática(s) que coordena: Recreação escolar (diretrizes e reflexões sobre a recreação na escola)

Alcyane Marinho
LABORATÓRIO DE ESTUDOS DO LAZER - LEL, UNESP, RIO CLARO, SP
Nascida em:Pouso Alegre (MG)
Residente em: Florianópolis (SC)
E-mail: alcyaneguilherme@vivax.com.br
Formação: Doutoranda em Educação Física pela Faculdade de Educação Física da Unicamp, Área de Concentração: Estudos do Lazer
Área(s) temática(s) que coordena: "Lazer e turismo"; "Lazer e meio ambiente"

Antônio Carlos Bramante
Nascido em:Sorocaba (SP)
Residente em: Sorocaba (SP)
E-mail:bramante@uol.com.brFormação: Doutor em Administração de Parques e Lazer.

Danielle Ferreira Auriemo Christofoletti
LABORATÓRIO DE ESTUDOS DO LAZER - LEL, UNESP, RIO CLARO, SP
Residente em: Rio Claro, SP
E-mail: danichristofoletti@hotmail.com
Formação: Mestranda em Ciências da Motricidade, UNESP - Rio Claro.
Especifique o título dessa formação: Mestranda em Ciências da Motricidade, UNESP - Rio Claro.
Área(s) temática(s) que coordena: Lazer e virtualidade

Gisele Maria Schwartz
LABORATÓRIO DE ESTUDOS DO LAZER - LEL, UNESP, RIO CLARO, SP
Nascido em: Residente em: Rio Claro, SP
E-mail: schwartz@rc.unesp.br
Formação: Doutor em Psicologia Educacional e do Desenvolvimento Humano, Instituto de Psicologia da USP.
Área(s) temática(s) que coordena: Lazer e idoso; Lazer e virtualidade, Psicologia do Lazer.

Giuliano Gomes de Assis Pimentel
Confraria dos Profissionais de Lazer do Paraná (Confraria do Lazer) e
Grupo de Pesquisa em Corpo, Cultura e Ludicidade/UEM/CNPq
Nascido em: Bom Jesus (RJ) Residente em: Maringá (PR)
E-mail: ggapimentel@uem.br
Formação: Doutorado em Educação Física pela Faculdade de Educação Física da Unicamp, Área de Concentração: Estudos do Lazer.
Área(s) temática(s) que coordena: "Anais de congressos" e "Obras de referência"

Jaqueline Costa Castilho Moreira
LABORATÓRIO DE ESTUDOS DO LAZER - LEL, UNESP, RIO CLARO, SP
Nascida em: Residente em: Ribeirão Preto, SP
E-mail: jackycastilho@uol.com.br
Formação: Mestranda em Ciências da Motricidade, UNESP - Rio Claro.
Área(s) temática(s) que coordena: Lazer e virtualidade

Jossett Campagna
LABORATÓRIO DE ESTUDOS DO LAZER - LEL, UNESP, RIO CLARO, SP
Nascido em: Residente em: Araras, SP E-mail: jossett_c@yahoo.com.br
Formação: Mestre em Ciências da Motricidade, UNESP - Rio Claro.
Área(s) temática(s) que coordena: Lazer e Idoso

Laura Alice Rinaldi Camargo
Confraria dos Profissionais de Lazer do Paraná (Confraria do Lazer)
Nascida em: Brasília - DF Residente em: Curitiba - PR
E-mail: laurarinaldi@hotmail.com
Formação: Mestranda em Cultura e Turismo pela Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC e Universidade Federal da Bahia - UFBA
Área(s) temática(s) que coordena: "Lazer e Turismo"

Luiz Octávio Camargo
Nascido em:
Residente em:
São Paulo (SP) E-mail:
Formação: Doutor em Sociologia do Lazer.
Área(s) temática(s) que coordena: Clássicos

Luiz Aurélio Chamlian
Nascido em: Residente em: São Paulo - SP
E-mail: dinamica@dinamicalazer.com.br
Formação: Mestre em Educação
Área(s) temática(s) que coordena: Manuais de recreação (guias de orientação à prática, contendo sugestão de atividades).

Marília Freire
Laboratório de Estudos do Lazer - LEL, UNESP, Rio Claro-SP
Nascida em: Residente em: S. J. dos Campos/SP
E-mail: mariliafr@terra.com.br
Formação: Mestranda em Ciências da Motricidade, UNESP - Rio Claro.
Área(s) temática(s) que coordena: Psicologia do Lazer

Ricardo Ricci Uvinha
Nascido em:São Paulo - SP Residente em:Santo André-SP
E-mail: uvinha@usp.br
Formação: Doutor em Ciências da Comunicação (Turismo e Lazer) - USP
Especifique o título dessa formação: Doutor em Ciências da Comunicação (Turismo e Lazer) - USP
Área(s) temática(s) que coordena: Bibliografia em Língua Inglesa

Victor Andrade de Melo
Grupo de Pesquisa "Anima": Lazer, Animação Cultural e Estudos Culturais.Nascido em:
Rio de Janeiro - RJ
Residente em:Rio de Janeiro -RJ
E-mail: victor@bighost.com.br
Formação: Doutor em Educação Física
Área(s) temática(s) que coordena: Minorias Sociais; Artes; Bibliografia Espanhola

Nome completo: Viviane Kawano Dias Apelido profissional: Vivi
LABORATÓRIO DE ESTUDOS DO LAZER - LEL, UNESP, RIO CLARO, SP
Nascido em:
Residente em:
Campinas E-mail: vivikdias@yahoo.com.br
Formação: Mestranda em Ciências da Motricidade, UNESP - Rio Claro.
Especifique o título dessa formação: Mestranda em Ciências da Motricidade, UNESP - Rio Claro.
Área(s) temática(s) que coordena: Lazer e Idoso

RECREAÇÃO
Selecionado por: Luiz Aurélio Chamlian

Essas referências colocam ao alcance do aluno as noções básicas das atividades lúdicas como alternativa e ferramenta para as mais diversas áreas, equipamentos e faixas etárias que envolvem o trabalho com a recreação.

RELAÇÃO DAS 10 PRINCIPAIS OBRAS:

  • BROTTO, Fábio. Jogos Cooperativos: se o importante é competir, o fundamental é cooperar. São Paulo: EDUSP, 1997. 170 páginas.
  • CAVALLARI, Vinicius Ricardo.& ZACHARIAS, Vany. Trabalhando com Recreação, 5 ed. São Paulo: Ícone, 2001. 145 páginas.
  • FERREIRA, Solange Lima. Atividades Recreativas para dias de chuva. 3 ed. Rio de Janeiro: Sprint, 1999. 104 páginas.
  • LIMA, Edson Luiz. Jogos e brincadeiras aquáticas com materiais alternativos. São Paulo, Fontoura, 2000. 100 páginas.
  • LOPES, Maria da Glória. Jogos na educação: criar, fazer, jogar. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2002. 160 páginas.
  • LORDA, C.Raul. Recreação na Terceira Idade. 3 ed. Rio de Janeiro: Sprint, 1995. 122 páginas.
  • MARCELLINO, Nelson Carvalho. Repertório de atividades recreativas. Campinas: Papirus, 2002. 208 páginas.
  • MIRANDA, Simão. 101 atividades recreativas para grupos em viagens de turismo. Campinas: Papirus, 2001. 71 páginas.
  • PIMENTEL, Giuliano. Lazer - fundamentos, estratégias e atuação profissional. São Paulo: Fontoura, 2003. 112 páginas.
  • SCHWARTZ, Gisele Maria. Educação Física no Ensino Superior: Atividades Recreativas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. 211 páginas.

PSICOLOGIA DO LAZER
Selecionado por: Gisele Maria Schwartz e Marília Freire

Esta temática evidencia as inúmeras possibilidades de utilização do ambiente virtual no âmbito do lazer, focalizando os jogos virtuais, as comunidades interativas e os significados culturais dessas práticas.

TOP 10

ARTIGOS:

HAYLLAR, B., Leisure Experience and Human Development: a dialectical Interpretation: book review, Annals of Leisure Research, 5, 2002, p. 81 - 81, Australian and New Zealand Association For Leisure Studies, Sydney, Australia.
SCHWARTZ, G. M. Aspectos psicológicos do Lazer. Revista Licere. Belo Horizonte: v.7, n.1, 2004, p.9 - 21.

ANAIS DE CONGRESSOS

  • SCHWARTZ, G. M. Lazer e psicologia do esporte: uma relação emergente In: XIII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 2003, Caxambu. Anais... XIII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte (1 CD-ROM). , 2003.

LIVROS E CAPÍTULOS DE LIVROS:

  • BOMTEMPO, Edda (Coord.) Psicologia do brinquedo. São Paulo: Nova Stella/EDUSP, 1986.
  • CARVALHO, I. M. Introdução à psicologia das relações humanas. 12 ed. Rio de Janeiro: Ed. da Fundação Getúlio Vargas, 1981.
  • REICH, B.; ADCOCK, C. Valores, atitudes e mudança de comportamento. Rio de Janeiro, Zahar, 1976.
  • ROSAMILHA, NELSON. Psicologia do jogo e aprendizagem infantil. São Paulo: Pioneira, 1979.
  • SCHWARTZ, G. M. Atitude e conduta lúdicas: a emoção em jogo In: SCHWARTZ, G. M. (org.) Dinâmica Lúdica: novos olhares.01 ed.São Paulo : Manole, 2003, v.01, p. 205-217.
  • TIGER, L. A busca do prazer - a evolução dos sentidos na espécie humana. Rio de Janeiro, Editora Objetiva, 1993.
  • WINNICOTT, D. W. O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago, 1975.

OUTRAS INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS:

  • Amichai-Hamburger, Y. (2002). Internet and personality. Computers in Human Behavior, 18, 1-10.
  • Bryce, J. (2001). The technological transformation of leisure. Social Science Computer Review, 19, 7-16.
  • BURGOS, M. S.; PINTO, L.M.S.M. (orgs.) Lazer e estilo de vida. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2002.
  • CAILLOIS, Roger. Os jogos e os homens: a máscara e a vertigem. Lisboa: Cotovia, 1990.
  • CHATEAU, Jean. O jogo e a criança. São Paulo: Summus, 1987.
  • DISHMAN, R.K. Exercise Adherence: its impact on public health. Champaign: Human Kinetics, 1998.
  • ENGELMANN, A. Os estados subjetivos: uma tentativa de classificação de seus relatos verbais. São Paulo: Ática, 1978, 545 p. (Ensaios, 36).
  • FREIRE, João Batista. O jogo: entre o riso e o choro. Campinas, SP: Autores Associados, 2002
  • GASPARI, J. C., SCHWARTZ, G. M. O idoso e a ressignificação do lazer Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasil, 21, 2005, p. 1 - 8.
  • GÁSPARI, J. C.; SCHWARTZ, G. M. Adolescência, esporte e qualidade de vida. Motriz, Rio Claro, v.7, n.2, 2001, p.107 - 113.
  • MACHADO, A. A. Importância da motivação para o movimento humano. In: Perspectivas Interdisciplinares em Educação Física, Sâo Paulo: Soc.Bra.De.Educação Física, 1995.
  • MAY, ROLLO. O homem à procura de si mesmo. Vozes.
  • NAHAS, M. V. Atividade Física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Londrina: Midiograf, 2001. p. 9-21.
  • NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. 2.ed. Londrina: Midiograf, 2001. 238p.
  • OLIVEIRA, P. S. . O que é brinquedo. 2a.. ed. São Paulo: Brasiliense, 1989. 75 p.
  • OLIVEIRA, P.S. (Org.) O lúdico na cultura solidária. 1 ª ed. São Paulo: Hucitec, 2001, v. 1., 239 p.
  • OLIVEIRA, P.S. Brinquedos artesanais & expressividade cultural. 1a. ed. São Paulo: SESC, 1983. 104 p.
  • REISMAN, David. A multidão solitária. São Paulo: Perspectiva, 1971.
  • ROGERS, CARL R.. Tornar-se pessoa. São Paulo: Martins Fontes, 1982.
  • ROKEACH, M. The nature of human values. New York, Free Press, 1973.
  • ROZA, Eliza Santa. Quando brincar é dizer: a experiência psicanalítica na infânica. Contra Capa, 1999.
  • SABA, F. Aderência: à prática do exercício físico em academias. São Paulo: Manole, 2001.
  • SAMULSKI, D. Psicologia do Esporte: teoria e aplicação prática. Belo Horizonte: UFMG, 1992.
  • SCHWARTZ, G. M. Homo Expressivus: As dimensões estética e lúdica e as interfaces do lazer In: BRUHNS, H. T. Temas sobre o lazer.1 ed.Campinas : Autores Associados, 2000, p. 86-99.
  • SCHWARTZ, G.M. Emoção, aventura e risco - a dinâmica metafórica dos novos estilos. In: BURGOS, M.S.; PINTO, L.M.S.M. (orgs.) Lazer e estilo de vida. Santa Cruz do Sul, Editora da Unisc, 2002.
  • SILVA, R.L.; SCHWARTZ, G. M. Lazer, Turismo, Ecologia: contribuições para uma nova atitude In: Anais...11º Encontro Nacional de Recreação e Lazer, 1999, Foz do Iguaçú. 11º Encontro Nacional de Recreação e
  • Lazer. Foz do Iguaçu: Unioeste, 1999. p.418 - 422.
  • SLATER, M. Presence and emotions. CyberPsychology & Behavior, 2004, p.7, 121.
  • SULER, J. Jan 02 (v2.0) In The Psychology of Cyberspace, http://www.rider.edu/~suler/psycyber/psychspace.html, acesso em 5 de maio de 2005.
  • TAHARA, A. K.; SCHWARTZ, G. M. Atividades de aventura na natureza: investindo na qualidade de vida. Lecturas: Educación Física y Deportes, Buenos Aires, año 8, n.58, mar., 2003. < Disponível em www.efdeportes.com >. Acesso em 27/03/03.
  • TAHARA, A. K.; SCHWARTZ, G. M.; SILVA, K. A. Aderência e manutenção da prática de exercícios em academias. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. v.11, n.4, out./dez., 2003.
  • WOLF, A. Emotional expression online: Gender differences in emotion use. CyberPsychology & Behavior, 3, 2000, p. 827-833.

RECREAÇÃO E ESCOLA 
Selecionado por: Alice Almerita Machado Burkowski

Recreação escolar: o referencial bibliográfico dessa temática apresenta aos leitores, reflexões sobre a recreação na escola, os fundamentos filosóficos, sociológicos, psicológicos do jogo, do brinquedo e da brincadeira e sua aplicação pedagógica na aprendizagem dos diferentes conteúdos escolares, subsidiando as discussões sobre o espaço e o tempo da recreação no cotidiano escolar. Apresenta a perspectiva construtivista e sócio-interacionista do jogo, propostas por de Piaget e Vigostski, aborda o desenvolvimento das inteligências múltiplas e os conteúdos escolares, a recreação escolar na relação com os processos sociais de cooperação/competição, os mecanismos de superação de si mesmo, a busca da autonomia, o exercício da cidadania ética, a interdisciplinaridade e apresenta referencial para elaboração de Projetos Integrados.

RELAÇÃO DAS 10 PRINCIPAIS OBRAS PARA INICIANTES

  • ALMEIDA Paulo Nunes de. Educação lúdica. São Paulo: Loyola, 1987. 204 páginas. Com ilustrações.
  • ANTUNES, Celso. Jogos para estimulação das múltiplas inteligências. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1998.
  • AUFAUVRE, Marie-Renée. Aprender a brincar, aprender a viver: jogos e brinquedos para a criança deficiente: opção pedagógica e terapêutica. São Paulo: Manole, 1987. Tradução de Cássia Raquel da Silveira e Maria de Cássia Pereira. 356 páginas. Com ilustrações.
  • BOMTEMPO, Eddas (org). Psicologia do brinquedo: aspectos teóricos e metodológicos. São Paulo: Nova Stella/Edu. São Paulo, 1986.
  • BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos cooperativos: se o importante é competir, o fundamental é cooperar! Santos, São Paulo: Projeto Cooperação, Editora Re-novada, 1997.
  • CUNHA N. Brinquedoteca: um mergulho no brincar. São Paulo: Maltese, 1994.
  • FAZENDA, Ivani Catarina A. (org.) Tá pronto, seu lobo? Didática/prática na pré-escola. São Paulo: Ática, 1988, 72 páginas.
  • FREIRE, João Batista. Educação de corpo inteiro. São Paulo: Editora Scipione. 2001. Com ilustrações.
  • FRIEDMANN, Adriana.. Brincar, crescer e aprender. São Paulo: Editora Moderna, 1998: 70-76. 128 p. Com ilustrações.
  • SOLER, Reinaldo. Jogos cooperativos para educação infantil. Rio de Janeiro: Sprint 2003. 225 páginas. Com ilustrações.

OBRAS RECOMENDADAS (com predominância empírica)

Bibliografia com ênfase nas atividades recreativas, precedidas ou não de abordagens teóricas, que auxiliam na seleção de atividades para o universo dos conteúdos escolares.

  • AGUIAR, João Serapião de. Jogos para o ensino de conceitos. Campinas: Papirus, 2000.
  • ALBERTI, Heinz, ROTHENBERG, Ludwig. Ensino dos jogos esportivos. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1984. 
  • ALENCAR, Eunice Soriano. Como desenvolver o potencial criador: um guia para a liberação da criatividade em sala de aula. Petrópolis: Vozes, 1990. 87 páginas. Com ilustrações.
  • ALMEIDA Paulo Nunes de. A explosão recreativa dos jogos. São Paulo: Estrutura Ltda, 1977. 143 páginas. Com ilustrações.
  • ANTUNES, Celso. Manual de técnicas de dinâmica de grupo - de sensibilização, de ludopedagogia. Petrópolis: Vozes, 1994. 190 páginas. Com ilustrações.
  • ARANÃO, Ivana e Valéria Denófrio. Matemática através de brincadeiras e jogos. Campinas, Papirus, 1999.
  • ARAUJO, Vania Carvalho de. O jogo no contexto da educação psicomotora. São Paulo: Cortez, 1992. 106 páginas. Com ilustrações.
  • ASCHENBACH, FAZENDA, ELIAS. A arte-magia das dobraduras: histórias e atividades pedagógicas com origami. São Paulo: Scipione, 1990. 206 páginas. 
  • AWAD, Hani. Brinque, jogue, cante e encante com a Recreação. Jundiaí, São Paulo: Editora Fontoura, 2004.
  • BERKENBROCK, Volney J. Dinâmicas para encontros de grupo: para apresentação, intervalo, autoconhecimento e conhecimento mútuo, amigo oculto, despertar, avaliação e encerramento. Petrópolis: Vozes, 2003. 147 páginas. Com ilustrações.
  • BORGES, Célio José. Educação física para o pré-escolar. Rio de Janeiro: Sprint, 1987. 135 páginas com ilustrações.
  • BREINER, Zulmira de Queiroz. Dramatizações escolares. Rio de Janeiro: Aurora, 1970. 174 páginas.
  • BRESSAN, W J. Educar cantando: a função educativa da música popular. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1989. 125 páginas.
  • BRITTO, Tereza T. ZAKOVICZ, Odália B. Teatro na escola. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 1982. 131 páginas.
  • BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos cooperativos: o jogo e o esporte como um exercício de convivência. São Paulo: Editora Projeto Cooperação, 2001. 161 páginas. Com ilustrações.
  • BROWN, Guilhermo. Jogos cooperativos: um exercício de convivência. São Leopoldo: Sinodal, 1994.
  • CAMPOS, Dinah Martins de Souza e WEBER, Mirian Geralda. Criatividade: técnicas e atividades para o seu desenvolvimento no 1º grau. Rio de Janeiro: Sprint, 1987. 114 páginas.
  • CATUNDA, Ricardo. Recriando a recreação. Rio de Janeiro: Sprint, 2002. 132 páginas. Com ilustrações.
  • CAVALLARI, Vinicius Ricardo e ZACHARIAS, Vany. Trabalhando com recreação. São Paulo. Ícone, 1994. 145 páginas.
  • CIVITATE, Hector. Jogos recreativos: para clubes, academias, hotéis, acampamentos, SPAs e colônia de férias. Rio de Janeiro: Sprint, 1999. 96 páginas. Com ilustrações.
  • Jogos de salão. Rio de Janeiro: Sprint, 1998.
  • CUNHA, Susana Rangel Vieira da (org.). Som, cor e movimento: a expressão plástica, musical e dramática no cotidiano escolar da criança. Porto Alegre: Mediação, 2002. 130 páginas. Com ilustrações.
  • DIEM, Liselot. Brincadeiras e esportes no jardim da infância. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1981. Traduçào de Maria Lenk. 94 páginas. Com ilustrações.
  • DIETRIC, Knut et all. Os grandes jogos: metodologia e prática. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1984. 147 páginas. Com ilustrações.
  • DOHME, Vânia D’Angelo. 32 idéias divertidas que auxiliam o aprendizado para o ensino fundamental. São Paulo: Informal Editora, 1998.
  • DUARTE, Rosa Maria Prista. Superdotados e psicomotricidade. Petrópolis: Vozes, 1992. 189 páginas. Com ilustrações.
  • ELSTNER, Frank. Jogue conosco: brincadeiras e esportes para todos. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1984. Traduzido por Gisela Schneider.129 páginas. Com ilustrações.
  • EMERIQUE, Paulo Sérgio. Brincaprende: dicas lúdicas para pais e professores. Campinas: Papirus, 2003. 64 páginas.
  • FERREIRA NETO, Raul. Recreação na escola. Rio de Janeiro: Sprint, 2001. 88 páginas. Com ilustrações.
  • FERREIRA, Idalina Ladeira e CALDAS, Sarah P. Souza. Atividades na pré-escola. São Paulo: Saraiva, 1981
  • FERREIRA, Solange Lima. Atividades recreativas para dias de chuva. Rio de Janeiro: Sprint 1999. 103 páginas. Com ilustrações. 
  • Recreação, jogos e recreação. Rio de Janeiro: Sprint, 1998.
  • FERREIRA, Vanja. Educação física, recreação, jogos e desportos. Rio de Janeiro: Sprint, 2003.132 páginas. Com ilustrações.
  • FOQUET, Oleguer Camerino, BALCELLS, Marta Castañer. 1.001 exercícios e jogos recreativos; tradução Susana Kerschner. Porto Alegre, RS: Artmed, 2003. 273 páginas. Com ilustrações.
  • FRADE, Cássia. Folclore. São Paulo: Global, 1997. 
  • FRIEDMANN, Adriana. O direito de brincar: a brinquedoteca. São Paulo: Scrita, 1992.
  • FRITZEN, Silvino José. Jogos dirigidos: para grupos, recreação e aulas de educação física. Petrópolis: Vozes, 1997.113 páginas.
  • Dinâmica de recreação e jogos. Petrópolis: Vozes, 1997. 69 páginas. 
  • Exercícios práticos de dinâmica de grupo. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1981. 
  • FURT, Hans G. Piaget na sala de aula. Rio de Janeiro: Forense universitária, 1982. Tradução de Donaldson M. Garschagen. 231 páginas.
  • FURTADO, Fernando Campos. Está chovendo, prof. de educação física?: recreação em sala. Belo Horizonte: Gráfica do CEFETE-MG, 1994.308 páginas. Com ilustrações.
  • GARCIA, Rose Maria Reis, MARQUES, Lílian Argentina. Brincadeiras cantadas. Porto Alegre: Kuarup, 1989. 124 páginas. Com ilustrações.
  • MARQUES, Lílian Argentina. Jogos e passeios infantis. Porto Alegre: Kuarup, 1997. 124 páginas. Com ilustrações.
  • GOMES, Washington Luis Moreira. Manual de recreação e educação física infantil. Vol. I. Araçatuba, São Paulo: LEME, 1981. 73 páginas. Com ilustrações.
  • Manual de recreação e educação física infantil. Vol. II. Araçatuba, São Paulo: LEME, 1981. Com ilustrações.
  • GOUVÊA, Ruth. Recreação. Rio de Janeiro: Agir Editora, 1969. 325 páginas. 
  • GRAMIGNA, Maria Rita Miranda. Jogos de empresa e técnicas vivenciais. São Paulo: Makron Books, 1995
  • GUEDES, Maria Hermínia de Souza. Oficina da brincadeira. Rio de Janeiro: Sprint, 2002. 173 páginas. Com ilustrações.
  • GUERRA, Marlene. Recreação e lazer. Porto Alegre, RS: Sagra: DC Luzzatto, 1996. 163 páginas. Com ilustrações.
  • HAGEMANN, Marifusi. Criança cresce brincando: educação física infantil e recreação na pré-escola- 1ª à 4ª série. Porto Alegre: Magister, 1991.161 páginas. Com ilustrações. 
  • HENSATH, Dave e YERKES, Leslie. Divirta-se: saiba tornar seu ambiente de trabalho agradável e divertido. Tradução Mauro Pinheiro. São Paulo: Futura, 1998. 245 páginas. Com ilustrações.
  • JEANDOT, Nicole. Explorando o universo da música. São Paulo: Scipione, 1993.
  • JEUNON, Hebe Floávia Marinho, AMBRÓSIO, Berenice Silva. Bê-A-Bá da recreação. Belo Horizonte: Barvalle, 1983. 139 páginas. Com ilustrações.
  • KANEGAE, Mari, IMAMURA, Paulo. Origami: arte e técnica da dobradura de papel. São Paulo: aliança Cultural Brasil-Japão, 1983.142 páginas. Com ilustrações.
  • KRUEGER, Caryl Walter. 1001 atividades para fazer com suas crianças. São Paulo: Maltese, 1990. Tradução: Wally Constantino. 388 páginas.
  • LIEBMANN, Marian. Exercícios de arte para grupos. São Paulo: Summus, 2000.
  • LILO. Recreação, expressão e dramatização. São Paulo: Firulim, Contexto, 2000.
  • LISTELLO, August. Educação pelas atividades físicas, esportivas e de lazer. São Paulo: EPU, 1979. Tradução de Antônio Boaventura da Silva. 138 páginas. Com ilustrações.
  • LOPES, Maria da Glória. Jogos na educação: confecção, objetivos, regras. São Paulo: Hemus, 1996. 148 páginas. Com ilustrações.
  • MACHADO, Nilce V. A educação física e recreação para o pré-escolar: criança de 0 a 6. Brasília: a Autora, 1985. 263 páginas, com ilustrações.
  • MARCELLINO, Nelson Carvalho (org) Repertório de atividades de recreação e lazer, para hotéis, acampamentos, prefeituras, clubes e outros. Campinas: Papirus, 2002 (Coleção Fazer/Lazer). 207 páginas. 
  • MARINHO, Inezil Penna. Educação Física, recreação e jogos. São Paulo: Cia. Brasil Editora, 1981. 356 páginas. 
  • MARIOTTI, Fábian. Jogos e recreação. Rio de Janeiro: Shape Ed. 2003, Tradução de José Édil de Lima Alves. 190 páginas. Com ilustrações.
  • MELCHERTS HURTADO, Johann Gustavo Guilhermo. Educação física pré-escolar - 1ª à 4ª série: uma abordagem psicomotora. Curitiba: Fundação da UFPR, 1985. 170 páginas. Com ilustrações.
  • MELO, Rogério Silva de. Jogos recreativos para futebol. Rio de Janeiro: Sprint 1999.87 páginas (acompanha fita de vídeo).
  • MEUSEL, Henrich. Educação física: jogos e brincadeiras de corrida, luta e bola. Ediouro, 1983. 73 páginas. Com ilustrações.
  • MIRANDA, Nicanor. 200 jogos infantis. BH: Itatiaia, 1984. 294 páginas. Com ilustrações.
  • MORENO, Guilherme. Jogos e contestes. Rio de Janeiro: Sprint, 1997. 141 páginas. Com ilustrações.
  • NANNI, Dionísia. Dança-educação: pré-escola à universidade. Rio de Janeiro: Sprint 2003. 191 páginas. Com ilustrações.
  • NOVELY, Maria C. Jogos teatrais para grupo e sala de aula. Campinas: Papirus, 1994. Tradução de Fabiano Antônio de Oliveira. 179 páginas. Com ilustrações.
  • PAIVA. Ione Maria R. de. Brinquedos cantados. Rio de Janeiro: Sprint, 2003. 11 páginas. Com ilustrações (acompanha fita k-7).
  • PALHARÉS, Zaida M. Atividades rítmicas para o pré-escolar. Porto Alegre: Redacta-Prodil, 1981. Com ilustrações. 166 páginas.
  • PICHARD, Phyllis Marguerite. A criança aprende brincando. São Paulo: Ibrasa, 1975.
  • PIMENTEL, Figueiredo, RABELO, Vitória. 268 jogos infantis. Belo Horizonte: Villa Rica, 1991. 272 páginas. Com ilustrações.
  • PINTO, Renato Magalhães. Gestos musicalizados: uma relação entre educação física e música. Belo Horizonte: Inédita, 1996. 59 páginas.
  • RIBEIRO, Paula Simon. SANCHETENE, Rogério Fossari. Brincadeiras infantis: origem, desenvolvimento, sugestões didáticas. Porto Alegre: Sulina, 1990. 75 páginas. Com ilustrações.
  • RIZZO, Gilda. Educação pré-escolar. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988. 344 páginas. Com ilustrações.
  • ROSSI, Silvana. Caça ao tesouro. Rio de Janeiro: Sprint, 2004. 95 páginas. Com ilustrações.
  • SILVA, Elizabeth Nascimento. Recreação com jogos de matemática. Rio de Janeiro: Sprint 2001, 112 páginas. Com ilustrações.
  • Recreação e jogos. Rio de Janeiro: Sprint 1999. 69 páginas. 
  • Recreação na sala de aula de 1ª à 4ª série. Rio de Janeiro: Sprint 1006, 112 páginas. Com ilustrações.
  • Recreação na sala de aula de 5ª à 8ª série. Rio de Janeiro: Sprint1997, 112 páginas. Com ilustrações.
  • SILVA, N. Pithan e Recreação. São Paulo: Cia Brasil Editora, 1970. 168 páginas.
  • SILVA, Pedro Antônio da. 3000 exercícios e jogos para educação física escolar. Rio de janeiro: Sprint 2003. Vol 1. 285 páginas. Com ilustrações.
  • 3000 exercícios e jogos para educação física escolar. Rio de janeiro: Sprint 2003. Vol 2. 279 páginas. Com ilustrações.
  • 3000 exercícios e jogos para educação física escolar. Rio de janeiro: Sprint 2003. Vol 3. 265 páginas. Com ilustrações.
  • SLADE, Peter. O jogo dramático infantil. São Paulo: Summus, 1978. 102 páginas. Com ilustrações.
  • SOLER, Reinaldo. educação física escolar. Rio de Janeiro: Sprint 2003. 188 páginas. 
  • Brincando e aprendendo com os jogos cooperativos. Rio de Janeiro: Sprint. 321 páginas. Com ilustrações.
  • STEINHILBER, Jorge. Colônia de férias: organização e administração. Rio de Janeiro: Sprint 1993. 136 páginas. Com ilustrações.
  • TAFFAREL, Celi Nelza Zülke. Criatividade nas aulas de educação física. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1995.84 páginas. Com ilustrações.
  • VERDERI, Érica. Encantando a educação física. Rio de Janeiro: Sprint 1999. 188 páginas. Com ilustrações (acompanha fita k-7 e vídeo)
  • WEAVER, Mary. 365 atividades divertidas e educacionais. São Paulo: Madras, s/d. Tradução de Regina Drumond. 386 páginas. Com ilustrações.
  • WEISS, Luize. Brinquedos e engenhocas: atividades lúdicas com sucata. Coleção Pensamento e ação no magistério. São Paulo: Editora Scipione, 1997.

OBRAS RECOMENDADAS (com predominância teórica)

Bibliografia para aprofundamento teórico, com ou sem indicação de atividades práticas, apropriadas para extração de textos para o trabalho de sensibilização da comunidade escolar para a questão lúdica na escola.

  • ABRAMOVICH, Fanny. Quem educa quem? São Paulo: Summus, 1985. 141 páginas.
  • AJURIAGUERRA, J. de. Manual de psiquiatria infantil. Editora Masson do Brasil, s/d. Tradução de Paulo César Geraldes e Sônia Regina Pacheco Alves. 952 páginas. 
  • ALVES, Rubem. A gestação do futuro. Campinas: Papirus, 1986.
  • Estórias com quem gosta de ensino: o fim dos vestibulares. São Paulo: Ars Poética, 1995.
  • ARIÉS, P. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Zahar, 1976. 
  • BARBIERI, César.; OLIVEIRA, Paulo Cabral de.; MORAES, Renato Medeiros (org.). Esporte educacional: uma proposta renovada. Recife: MEE/INDE. São Paulo-UPE-ESEF, 1996. 134 páginas.
  • BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992, 421 p.
  • BENJAMIM, Walter. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. São Paulo: Summus, 1984.
  • BIAGGIO, Ângela M. Psicologia do desenvolvimento. Petrópolis: Vozes, 1985. 280 páginas, ilustrado.
  • BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Esporte na escola: os XVII jogos escolares 
  • brasileiros como marco reflexivo. Brasília: MEC/SEED, 1989. 224 páginas. 
  • BRASIL, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros Curriculares nacionais: Educação física. Brasília: MEC/SEF, 1997. 96 páginas.
  • BRASIL, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros curriculares nacionais (5ª a 8ª séries): Educação física. Brasília: MEC/SEF, 1998. 114 páginas.
  • BRASIL, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros curriculares nacionais (1ª a 4ª séries): Educação física. Brasília: MEC/SEF, 1997. 
  • BRASIL, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros curriculares nacionais: adaptações curriculares. Secretaria de Educação Especial. Brasília: MEC/SEF, 1998. 114 páginas.
  • BRASÍLIA, SECRETARIA DOS DESPORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA - DEPARTAMENTO DE DESORTO PROFISSIONAL E NÃO PROFISSIONAL - DIVISÃO DE DESENVOLVIMENTO DO DESPORTO. Coletânea de atividades, recreação e lazer. Brasília: PR/DEPRO/DIDES, 1992. 52 páginas.
  • BROUGÈRE, Gilles. Jogo e educação. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 1995.
  • Brinquedo e cultura. São Paulo: Cortez, 1995. 110 páginas. 
  • BRUNHS, Heloisa Turini. O corpo parceiro e o corpo adversário. São Paulo: Papirus, 1993, 113 páginas.
  • Introdução aos estudos do lazer. Campinas, São Paulo: UNICAMP, 1997. 154 páginas. 
  • BUSCAGLIA, L. Vivendo, amando e aprendendo. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.
  • CABRAL, S. V., LANZA, A. A., TEJERA, M. E. Educar vivendo: o corpo e o grupo na escola. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 1988. 86 páginas. Com ilustrações.
  • CAILLOIS, R. Os jogos e os homens: a máscara e a vertigem. Lisboa: Cotovia, 1990.
  • CAMAROTTI, Marco. A linguagem no teatro infantil. São Paulo: Loyola, 1984. 167 páginas.
  • CARVALHO NETO, Paulo de. Folclore e educação. Rio de Janeiro: Editora Forense-Universitária: Salamandra; São Paulo, Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, 1981. 247 páginas.
  • CHATEAU, Jean. O jogo e a criança. São Paulo: Summus, 1987. 139 páginas.
  • COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo: Cortez, 1992. 119 páginas. 
  • CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ESPORTE EDUCACIONAL. Rio de Janeiro: Editora Central da Universidade Gama Filho, 1996. 108 páginas.
  • CONGER, Jonh. Adolescência: geração sob pressão. São Paulo: Abril, 1979. 128 páginas. Ilustrado.
  • CRATTY, Bryant. A inteligência pelo movimento: atividades físicas para reforçar a atividade intelectual. São Paulo: DIFEL, 1975. Tradução de Roberto Goldkorn. 189 páginas. Com ilustrações.
  • DEITOS, Fátima et al. O mito de Tésfis. Santa Maria: gráfica Palotti, 1995. 114 páginas.
  • DIECKERT, Jürgen. Esporte de lazer: tarefa e chance para todos. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1984. Tradução Maria Lenk. 184 páginas.
  • DUMAZEDIER, Joffre. A revolução cultural do tempo livre. Tradução de Luiz Octávio de Lima Camargo. São Paulo:Studio Nobel: SESC, 1994. 199 páginas. 
  • ELKIND, David. Desenvolvimento e educação da criança: aplicação de Piaget na sala de aula. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978. Tradução de Álvaro Cabral. 247 páginas. 
  • FAZENDA, Ivani Catarina A. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. São Paulo: Loyola, 1993. 119 páginas.
  • Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro. São Paulo: Loyola, 1979, 107 páginas.
  • FEIL, Iselda Teresinha Sausen e LUTZ, Armgard. Conteúdos integrados: proposta metodológica para as séries iniciais do ensino de 1o grau. Petrópolis: Vozes, 1986. 157 páginas. Com ilustrações.
  • FERNANDES, Florestan. Folclore e mudança social na cidade de São Paulo. Petrópolis: Vozes, 1979.
  • FONSECA, Vítor da. Psicomotricidade. São Paulo: Martins Fontes, 1983. 372 páginas Com ilustrações.
  • FONSECA, Vitor da., MENDES, Nelson. Escola, escola, quem és tu? : perspectivas psicomotoras do desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987. 297 páginas. Com ilustrações. FRADE, Cássia. Folclore. São Paulo: Global, 1997. 69 páginas. 
  • FREINET, C. A educação pelo trabalho. Lisboa: Presença, 1974.
  • FREIRE, João Batista. O jogo: entre o riso e o choro. Campinas, São Paulo: Editora Autores Associados, 2005. 125 páginas.
  • FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um encontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
  • FREIRE, Roberto; BRITO, Fausto. Utopia e paixão: a política do cotidiano. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991. 127 páginas.
  • FREITAS, Maria Tereza de Assunção. O pensamento de Vigotsky e Bakhtin no Brasil. Campinas: Papirus, 1994. 192 páginas.
  • FURT, Hans G., WACHS, Harry. Piaget na prática escolar: criatividade no currículo integral. São Paulo: IBRAA, 1979. Traduzido por Nair Lacerda. 339 páginas. Com ilustrações.
  • FURTER, Pierre. Educação e reflexão. Petrópolis: Vozes, 1987, 91 páginas.
  • GAELZER, Lenea. Lazer: benção ou maldição? Porto Alegre: Sulina, Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1979.191 páginas.
  • O comportamento no lazer. Porto Alegre, RS. S/d
  • GALARDO, Jorge Sérgio Pérez. Didática da educação física: a criança em movimento: jogo, prazer e transformação. São Paulo: FDT, 1998.
  • GONÇALVES, Maria Augusta Salin. Sentir, pensar, agir: corporeidade e educação. Campinas: Papirus, 1994. 196 páginas. 
  • GREENFIELD, P. M. O desenvolvimento do raciocínio na era da eletrônica: os efeitos da TV, computadores e vídeo-games. São Paulo: Summus Editorial, 1988.
  • HILDEBRANDT, Reiner e LAGING, Ralf. Concepções abertas no ensino da educação física. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1986. Tradução Sonnhilde Von der Heide. 142 páginas. Com ilustrações.
  • HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva/EDU. São Paulo, 1971.
  • ILLICH, I. Sociedade sem escolas. Petrópolis: Vozes, 1976.
  • KAMIL, Constance, RETHA DeVries. Jogos em grupo na educação infantil: implicações da teoria de Piaget. São Paulo: Trajetória Cultural, 1991. Tradução de Marina Célia Dias Carrasqueira. 355 páginas. Com ilustrações.
  • A criança e o número: implicações educacionais da teoria de Piaget para atuação junto a escolares de 4 a 6 anos. Campinas: Papirus, 1987. Tradução de Reina A. de Assis. 124 páginas. Com ilustrações.
  • KARMER, S. Por entre as pedras: arma e sonho na escola. São Paulo: Ática, 1993.
  • KISCHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez, 2001. 
  • Jogos tradicionais infantis. Petrópolis: Vozes, 1993. 127 páginas.
  • KREBS, Ruy Jornada (org.). Desenvolvimento humano: teorias e estudos. Santa Maria: Casa Editorial, 1995. 270 páginas.
  • KUNZ, Elenor. Educação física: ensino & mudanças. Ijuí: UNIJUÍ, 1991. 207 páginas. 
  • LANDIVER, Jésus Garrido. Como programar em educação especial. São Paulo: Manole, 1990. 164 páginas.
  • LAPIERRE, André, AUCUTURIER, Bernard. Os contrastes: e a descoberta das noções fundamentais. São Paulo: Manoel, 1985. 236 páginas. Com ilustrações.
  • A simbologia do movimento: psicomotricidade e educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986. Traduzido por Márcia Lewis. 88 páginas.
  • LAZER NUMA SOCIEDADE GLOBALIZADA: Leisure in a globalized society. São Paulo: SESC / WLRA, 2000. 628 páginas.
  • LE BOULCH, Jean. O desenvolvimento psicomotor: do nascimento aos 6 anos: a psicocinética na idade escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992. Tradução de Ana guardiola Brizolara. 220 páginas. Com ilustrações.
  • A educação pelo movimento: a psicocinética na idade escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1983.275. Com ilustrações.
  • LE BOULCH, Jean. Educação psicomotora: a psicocinética na idade escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987. 365 páginas. Com ilustrações.
  • LEBOVICI, S. & DIATKINE, R. Significado e função do brinquedo na criança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985. 63 páginas Ilustrado. 
  • LEIF, J. & BRUNELLE, L. O jogo pelo jogo: a educação lúdica na educação de crianças e adolescentes. Rio de Janeiro: Zahar, 1978. 179 páginas.
  • Licere. Vol 1, nº 1 (set 1998). Belo Horizonte: Centro de Estudos de Lazer e Recreação da UFMG, 1998. 161 páginas.
  • Licere. Vol 4, nº 1. Belo Horizonte: Centro de Estudos de Lazer e Recreação da UFMG, 2001. 161 páginas.
  • Licere. Vol 5, nº 1. Belo Horizonte: Centro de Estudos de Lazer e Recreação da UFMG, 2002. 185 páginas.
  • LIMA, Lauro de Oliveira, LIMA, Ana Elizabeth de Oliveira. Uma escola piagetiana. Rio de Janeiro: Paidéia, 1981. 79 páginas. Com ilustrações.
  • Escola no futuro. Petrópolis: Vozes, 1979. 301 páginas.
  • Piaget para principiantes. São Paulo: Summus, 1980. 284 páginas.
  • LURIA, A. R. Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.
  • MACHADO, Marina Marcondes. O brinquedo-sucata e a criança: importância do brincar, atividades e materiais.São Paulo: Loyola, 1994. 11 páginas. Com ilustrações.
  • MARCELLINO, Nelson Carvalho. Lazer e educação. Campinas: Papirus, 1987. 164 páginas.
  • Pedagogia da animação. Campinas: Papirus, 1990 (Coleção corpo e motricidade). 149 páginas. 
  • MEUR, A. de e STAES, L. Psicomotricidade: educação e reeducação. São Paulo: Manoel, 1984. Traduzido por Ana Maria Izique Galuban e Setsuko Ono. 226 páginas. Com ilustrações.
  • MICOTTI, Maria Cecília de. Piaget e o processo de alfabetização. São Paulo: Pioneira, 1980. 157 páginas.
  • MONTANDON, Isabel (org.). Educação física e esporte nas escolas de 1º e 2º graus. 135 páginas. Com ilustrações.
  • MORAIS, Antônio Manuel Pamplona. Distúrbio da aprendizagem: uma abordagem psico-pedagógica. São Paulo: EDICON, 1986.125 páginas. Com ilustrações.
  • MORAIS, Régis de. (org.). Sala de aula: que espaço é esse? Campinas: Papirus, 1986. 136 páginas. 
  • MOREIRA, Wagner Wey (org.) Corpo pressente. Campinas: Papirus, 1995. 136 páginas.
  • Wagner Wey, SIMÕES, Regina (org.). Fenômeno esportivo no início de um novo milênio. Piracicaba: UNIMEP, 2000. 274 páginas.
  • (org.). Esporte como fator de qualidade de vida. Piracicaba: UNIMEP, 2002. 378 páginas. 
  • MORIN, Edgard. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Brasília: Cortez Editora, 2001.
  • MOTTA, Júlia M. Jogos: repetição ou criação? Abordagem psicodramática. São Paulo: Plaxus, 1994.
  • NEGRINE, Airton. Aprendizagem & desenvolvimento infantil. Porto Alegre: PRODIL, 1994. 109 páginas. Com ilustrações.
  • NOVAES, Maria Helena. Psicologia da criatividade. Petrópolis: Vozes, 1980. 166 páginas.
  • OAKLANDER, Violet. Descobrindo crianças: a abordagem gestáltica com crianças e adolescentes. São Paulo: Summus, 1980. Tradução de George Schlesinger. 364 páginas. Com ilustrações.
  • OBERTEUFFER, Delbert e ULRICH, Celeste. Educação física: manual de princípios para estudantes de educação física. São Paulo: EPU, 1977. Tradução de Oscar Manuel de Castro Ferreira e Renato Carvalho Bruno. 375 páginas
  • OLIVEIRA, Paulo Salles. Brinquedos artesanais e expressividade cultural. São Paulo:, SESC, 1982.
  • PAES, Roberto R. Aprendizagem e competição precoce: o caso do basquetebol. Campinas: UNICAMP, 1996. 
  • PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança: imitação, sonho, imagem e representação. Rio de Janeiro: Zahar, 1971.
  • PINTO, Leila Mirtes Santos de Magalhães. A recreação/lazer e a educação física: a manobra da autenticidade do jogo. Campinas: UNICAMP, 1992. 127p. (Dissertação de mestrado em Educação Física).
  • PORCHER, Louis (org.). Educação artística: luxo ou necessidade? São Paulo: Summus, 1982. Tradução de Yan Michalski. 200 páginas. 
  • REZNIK, Tânia. Formulação de objetivos de ensino. In: CANDAU, Vera Maria (org). Rumo a uma nova didática. Petrópolis: Vozes, 1988. 179 páginas.
  • RICHMOND, Peter Grahn. Piaget: teoria e prática. São Paulo: IBRASA, 1981. Tradução de Aydano Arruda. 157 páginas. Com ilustrações.
  • ROLIM, Liz Cintra. Educação e lazer: a aprendizagem permanente. São Paulo: Ática, 1989. Com ilustrações.
  • ROMAÑA, Maria Alicia. Psicodrama pedagógico: método educacional psicodramático. Campinas, São Paulo: Papirus, 1987. 94 páginas.
  • ROSAMILHA, N. Psicologia do jogo e aprendizagem infantil. São Paulo: Pioneira, 1979.
  • SANTIAGO, Maria Eliete. Escola pública de primeiro grau: da compreensão à intervenção. Rio de Janeiro: Paz e Terra., 1990. 141 páginas.
  • SANTIN, Silvino. Educação Física: da alegria do lúdico à opressão do rendimento. Porto Alegre, RS: Est Edições, 2001. 136 páginas.
  • Educação física: uma abordagem filosófica da corporeidade. Ijuí: UNIJUÍ, 1987. 125 páginas.
  • SANTINI, Rita de Cássia Giraldi. Dimensões do lazer e da recreação: questões espaciais sociais e psicológicas. São Paulo: Angelotti, 1993.
  • SANTOS, Santa Marli Pires dos. O lúdico na formação do educador. Petrópolis: Vozes, 1997.
  • Brinquedo e infância. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1999.
  • SCHARTZ, Gisele Maria. O processo educacional em jogo: algumas reflexões sobre a sublimação do lúdico. In: Licere. Revista do Centro de estudos do Lazer e Recreação CELAR, escola de Educação Física da UFMG, 1998: 66-76. 
  • (org.). Atividades recreativas. Coleção Educação Física no ensino superior. Rio de Janeiro: Guanabara Koogam, 2004.
  • SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. SALGADO, Maria Umbelina Caiafa e MIRANDA, Glaura Vasques de (org.). Veredas - formação de professores. Vol. 1-2-3-4-5-6. Belo Horizonte: SEE/MG, 2004.
  • SERRÃO, Margarida, BALEEIRO, Maria Clarice. Orientação educacional: também uma questão de corpo. Salvador: Centro Editorial e Didático da UFBA, 1994. 131 páginas.
  • SNYDERS, Georges. Alunos felizes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.
  • A alegria na escola. São Paulo: Manole, 1998.
  • SOARES, Magda. Linguagem e escola: uma perspectiva social. São Paulo: Ática, 1992. 95páginas.
  • SOUZA, Eustáquia Salvadora & VAGO, Tarcísio Mauro. (org.) Trilhas e partilhas: educação física na cultura escolar e nas práticas sociais. Belo Horizonte: Editora e Gráfica Cultura, 1997. 338 páginas.
  • SOUZA, Solange Jobim e. Infância e linguagem: Bakhtin, Vigostky e Benjamim. Campinas, São Paulo: Papirus, 2004.
  • STEINER, Rudolf. Andar, falar, pensar a atividade lúdica. São Paulo: Antroposófica, 1990.
  • TANGUY, Lucie, ROPÉ, Françoise. Saberes e competências. Campinas, São Paulo: Papirus, 2004.
  • TAVARES, Marcelo. O ensino do jogo na escola - uma abordagem metodológica para a prática pedagógica para os professores de Educação Física.
  • TUBINO, Manoel José Gomes, FERREIRA, Vera Lúcia Costa e CAPINUSSU, José Maurício. Homo Sportivus: coleção especial de educação física e desportos. Vol. I, II, III. Rio de Janeiro: Palestra, 1985. 
  • VAYER, Pierre, TOULOUSE, Pierre. Linguagem corporal: a estrutura e a sociologia da ação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985. 159 páginas.
  • VAYER, Pierre. A criança diante do mundo: na idade da aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986. 279 páginas.
  • O equilíbrio corporal: uma abordagem dinâmica dos problemas da atitude e do comportamento. Porto Alegre: Artes Médicas, 1984. Traduzido por Maria Aparecida Pabst. 230 páginas. Ilustrado.
  • VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: psicologia e pedagogia. São Paulo: Martins Fontes, 1988. 
  • VIGOTSKY L. S.; LURIA, A.R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 1988.
  • WERNECK, Christianne. Lazer, trabalho e educação: relações históricas, questões contemporâneas. Belo Horizonte: Ed. UFMG; CELAR-DEF/UFMG, 2000. 175 Páginas. 
  • WINNICOTT, D.W. O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago, 1975.
  • Pensando sobre crianças. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.
  • ZILBERMAN, Regina (org.) A produção cultural para a criança. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1990.
  • FUX, Maria. Dança, experiência de vida. São Paulo: Summus, 1983. 142 páginas. Com ilustrações.
  • FALKENBACH, Atos Prinz. A educação física na escola: uma experiência como professor. Lajeado: UNIVATES, 2002. 141 páginas.
  • SHIGUNOV, Vikttor. PEREIRA, Vanildo Rodrigues. Pedagogia da educação física: o desporto coletivo na escola: os componentes afetivos . São Paulo: IBRASA, 1993 (Biblioteca educação física e desportos, v.21). 134 páginas.
  • WEITZEL, Antônio Henrique. Folclore literário e lingüístico: pesquisas de literatura oral e de linguagem popular. 2. EDUFJF. Juiz de Fora, 1995. 280 páginas.

OBRAS DE REFERÊNCIA PARA CONSULTA 
Selecionado por: Giuliano Gomes de Assis Pimentel

Indicações de publicações de abrangência geral, as quais se destinam a servir para consulta introdutória sobre determinado assunto. Entre as fontes de amplo espectro temos: bibliografias, atlas, portais (sites), dicionários, catálogos, sumários e guias.

RELAÇÃO DAS 10 PRINCIPAIS OBRAS:

BIBLIOGRAFIAS

  • CEV BIBLIOTECA. Livros de Educação Física, Esportes e Lazer em Português. Disponível em: http://cev.org.br/biblioteca/
    Comentários: relação com cerca de 2.500 livros publicados em língua portuguesa.
  • GENOVEZ, Patrícia Falco, MELO, Victor Andrade de. Bibliografia Brasileira sobre História da Educação Física e do Esporte. Rio de Janeiro: Editora da Universidade Gama Filho, 1998. 
    Comentários: Relação de artigos, anais e livros sobre História, incluindo temas relacionados ao lazer e recreação. Existe uma versão na Internet, no site do Lecturas. Disponível em: http://www.efdeportes.com/br/bibl.htm
  • NUTESES. Núcleo brasileiro de dissertações e teses em Educação, Educação Física e Educação Especial. Disponível em: http://www.nuteses.ufu.br/index3.html
    Comentários: projeto mantido pela Universidade Federal de Uberlância e sem fins lucrativos, o NUTESES disponibiliza resumos e cópias (xerox ou arquivos eletrônicos) dos exemplares das dissertações e teses que fazem parte do acervo.
  • SESC. Boletim bibliográfico. n. 16. Rio de Janeiro. 1976
    Comentários: publicação semestral do setor de documentação do Centro de Estudos e Informação do Departamento Nacional do SESC. Contém: referências bibliográficas (incluindo obras "raras" sobre lazer), periódicos indexados, artigos, resenhas e relação (com sinopse) de livros adquiridos pelo SESC.

DICIONÁRIOS

  • BRAGA, Robério. Dicionário de turismo. Uniletras, 2003 
    Comentários: livro contendo termos e expressões usados no âmbito do turismo.
  • GOMES, Christiane L. (org.). Dicionário crítico do lazer. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.
    Comentários: 50 verbetes relacionados aos estudos do lazer e bem fundamentados, incluindo histórico, origem da palavra e bibliografia.
  • GONZÁLEZ, Fernando J. (org.). Dicionário crítico de educação física. Ijuí-RS: Unijuí, 2005.
    Comentários: a exemplo dos dicionários de turismo, é uma obra mais abrangente, porém com menor aprofundamento em lazer e recreação. Sugiro consultar o verbete sobre "lazer".
  • OUTHWATTE, Willian; BOTTOMORE, Tom. (org.). Dicionário do pensamento social do século XX. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.
    Comentários: dicionário abrangente contendo verbetes de fenômenos associados à Modernidade, incluindo o lazer.
  • PELLEGRINI FILHO, Américo. Dicionário enciclopédico de ecologia e turismo. São Paulo: Manole, 2000.
    Comentários: relação com mais de 1.000 termos e conceitos, incluindo imagens e bibliografia.
  • THINÉS, Georges; LEMPEREUR, Agnés. (org.). Dicionário geral das ciências humanas. Lisboa-Portugal: Edições 70, s/d.
    Comentários: relação de categorias usadas nas humanidades, situando seus principais pensadores e as diferentes possibilidades de entendimento dos termos.

ATLAS

  • DA COSTA, Lamartine P. (ed.). Atlas do Esporte no Brasil. Rio de Janeiro: Shape, 2005.
    Comentários: Histórico, definição e distribuição geográfica de todos os esportes, incluindo a situação do lazer em diferentes municípios do Brasil.

LAZER E VIRTUALIDADE
Selecionado por: Gisele Maria Schwartz; Danielle Ferreira Auriemo Christofoletti; e Jaqueline Costa Castilho Moreira.

Esta temática evidencia as inúmeras possibilidades de utilização do ambiente virtual no âmbito do lazer, focalizando os jogos virtuais, as comunidades interativas e os significados culturais dessas práticas.

TOP TEN (seleção das 10 melhores obras)

ARTIGOS:

  • BRYCE, J. The technological transformation of leisure. Social Science Computer Review, 19, 2001, p.7-16.
  • VIVIANI, L. H. S. N., SCHWARTZ, G. M. Comportamento agressivo, violência e videogame Lecturas educación fisica y deportes (Buenos Aires), Argentina, 10, 2005, p. 1 - 7.
  • WERNECK, C.L.G. Brincando na internet: uma análise sobre o imaginário presente nos bate-papos virtuais. Revista Licere, v. 2, n.1, Belo Horizonte, 1999.
  • THOMPSON, Kenneth; HALLE, David. Border crossings and diasporic identities: Media use and leisure practices of an ethnic minority; New Cultural Frontiers. Qualitative sociology, Lodz-Poland, v. 25, n. 3, 2002, p. 409-418.
  • SCHWARTZ, G. M. O conteúdo virtual do lazer: contemporizando Dumazedier. Revista Licere. Belo Horizonte: v.2, n.6, 2003, p.23 - 31.

ANAIS DE CONGRESSOS

  • SCHWARTZ, G. M.; SILVA, R. L. Internet: uma perspectiva para o profissional na educação para o lazer. In: XII Enarel e 4º Encontro latino americano de recreação e lazer. 2000, Camboriú, Universidade do Vale do Itajaí, Anais..., XII Enarel e 4º Encontro latino americano de recreação e lazer,.2000.
  • SCHWARTZ, G.M.; SILVA, R.L.; ZANCHA, D. & FERREIRA, M.L.C. A Internet como espaço de lazer. In: XXI Simpósio Internacional de Ciências do Esporte, 1998, São Paulo. Anais..., XXI Simpósio Internacional de Ciências do Esporte, 1998.
  • VIVIANE, L.H.S.N.; SCHWARTZ, G.M. A questão da violência e os jogos virtuais. In: XIV Congresso de Iniciação Científica da Unesp, 2002, Presidente Prudente. Anais... XIV Congresso de Iniciação Científica da Unesp, 2002.

TESES E DISSERTAÇÕES:

  • NETO, Alfredo Feres. A virtualização do esporte e suas novas vivências eletrônicas. Tese...(Doutorado) Engenharia Elétrica e de Computação. CAMPINAS: Unicamp, 2001.

LIVROS E CAPÍTULOS DE LIVROS:

  • SCHWARTZ, G.M. Internet. In GOMES, C. L. Dicionário Crítico do Lazer. Belo Horizonte: Editora Autentica, 2004. p.116-119.

OUTRAS INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS

  • ANDRIES, E.; FAJARDO, K.; VEIGA, V.Q. Nunca te vi, sempre te amei. Internet World. Rio de Janeiro: v.2, n. 19, 1997, p. 38-44.
  • BAKARDJIEVA, M., & SMITH, R. The Internet in everyday life. New Media & Society, 3, 2001, p. 67-83. 
  • BARABE, Andre; ROYER, Chantal. Evaluation des environnements d’apprentissage virtuels : Analyse d’une experimentation reliee a la formation en tourisme durable; L’etude du loisir : defis, enjeux et perspectives methodologiques. Loisir et societe, Quebeque, v. 26 nº 1, 2003, p. 211-233.
  • BARNES, S. Cyberspace: Creating paradoxes for the ecology of self. In Strate, L. Jacobson, R. L. & Gibson, S. B. (Eds.) Communication and cyberspace: Social interaction in an electronic environment (2nd ed.). Cresskill, New Jersey: Hampton Press. 2003, p. 229-253
  • BONN, M. A., FURR, H. L., & SUSSKIND, A. M. Predicting a behavioral profile for pleasure travelers on the basis of Internet use segmentation. Journal of Travel Research, 37, 1999, p. 333-340.
  • CHILDRESS, C. A. Archetypal conceptualization of cyberspace as the Celtic Otherworld. CyberPsychology & Behavior, 2, 1999, p. 261-265.
  • CHOI., D., & KIM, J. Why people continue to play online games: In search of critical design factors to increase customer loyalty to online contents. Cyberpsychology & Behavior, 7, 2004, p. 11-24.
  • GANDRA, J.R. O amor nos tempos do mouse. Internet World. Rio de Janeiro: v.2, n. 15, 1997, p. 16-21,.
  • GOTO, M.R. O bicho virtual como brinquedo e como objeto zoomórfico: um estudo ontogenético. Congresso Interno do Instituto de Psicologia da USP, 4. São Paulo. Resumos: IPUSP, 1998.
  • HEWSON, C., YULE, P., VOGEL, C., & LAURENT, D. Internet research methods: A practical guide for the social and behavioural sciences. Thousand aks, CA: Sage, 2002..
  • HINE, C. Virtual ethnography. London, UK: Sage, 2000..
  • JOHNS, M. D., CHEN, S. S., & HALL, G. J. (Eds.) Online social research: Methods, issues, and ethics. New York: Peter Lang, 2004..
  • JONES, S. Doing Internet research: Critical issues and methods for examining the Net. Thousand Oaks, CA: Sage, 1999..
  • JORAND, Dominique; LEQUIN, Marie. Entre utopie et catastrophisme : Un temoignage sur quelques pratiques actuelles de l’Internet; Le loisir: une experience a caractere essentiellement subjectif et qualitative. Loisir et societe, Quebeque , v. 25, nº 1, p. 55-76, 2002.
  • KITCHIN, R. Cyberspace. New York: Wiley, 1998..
  • LAWRENCE, Lesley. ’These are the voyages ...’: interaction in real and virtual space environments in leisure. Leisure-studies, United Kingdon, v. 22, nº 4, 2003, p. 301-315.
  • MARKHAM, A. N. Life online : Researching real experience in virtual space. Walnut Creek, CA : AltaMira Press, 1998.
  • MATTAR, Yasser. Virtual communities and hip-hop music consumers in Singapore: interplaying global, local and subcultural identities. Leisure-studies, United Kingdon, v. 22, nº 4, 2003, p. 283-300.
  • MATTOS, M. Mas, afinal, por que o IRC vicia? Internet World. Rio de Janeiro: v.2, n. 17, p. 48-50, 1997.
  • MONTERO, M., & STOKOLS, D. Psychology and the Internet: A social ecological analysis. CyberPsychology & Behavior, 6, 59-72.
  • MORONI, Artemis Maria Francelin Sanchez . ArTEbitrariedade: uma reflexão sobre a natureza da criatividade e sua possível realização em ambientes computacionais. Tese...(Doutorado) Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação. Campinas: UNICAMP, 2003.
  • PORTER, D. (Ed.)(1997). Internet culture. New York: Routledge.
  • RATNER, J. (Ed.) (2003). Human factors and Web development. London: Erlbaum, 2003.
  • ROBINSON, J. P., KESTNBAUM, M., NEUSTADTL, A., & ALVAREZ, A. S. The Internet and other uses of time. In. WELLMAN, B &. HAYTHORNTHWAITE, C. (Eds.), The Internet in Everyday Life. Malden, MA: Blackwell, 2002, p. 244-262.
  • ROCHA, Anderson de Rezende et al. Os impactos da informática: implicações sobre os indivíduos e a cultura. Monografia. Universidade Federal de Lavras. Lavras: 2003.
  • SALGADO, Luciana Maria Allan. A biblioteca virtual do estudante brasileiro da escola do futuro da Universidade de São Paulo: um estudo da sua estrutura e dos seus usuários. Dissertação... (Mestrado). Universidade de São Paulo. São Paulo: 166p. il., 2002.
  • SCHWARTZ, G.M.; SILVA, R.L.; ZANCHA, D. & FERREIRA, M.L.C Leisure Education through Web. In: 6th World Leisure Congress, 2000, Bilbao, Anais... 6th World Leisure Congress, 2000.
  • SKADBERG, Y. X., & KIMMEL, J. R. Visitors’ flow experience while browsing a Web site: Its measurement, contributing factors and consequences. Computers in Human Behavior, 20, 2004, p. 402-422.
  • SLACK, R. S., & WILLIAMS, R. A. The dialectics of place and space. New Media & Society, 2, 2000, p. 313-334.
  • SODRÉ, M. Antropológica do espelho: uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis: Vozes, 2002.
  • STANNEY, K. M. (Ed.) Handbook of virtual environments: Design, implementation, and applications. Mahwah, NJ: Erlbaum, 2002.
  • STOKOLS, D., & MONTERO, M. (2002). Toward an environmental psychology of the Internet. In BECHTEL, R. B. & CHURCHMAN, A. (Eds.), Handbook of environmental psychology. New York: Wiley, 2002, p. 661-675.
  • TANAKA, Hisato. Nos embalos do cinema virtual: lazer. Globo Ciência. Rio de Janeiro, v.3, n.34, p. 38-41, 1994.
  • WATERWORTH, E. L., & WATERWORTH, J. A. Focus, locus, and sensus: The three dimensions of virtual experience. CyberPsychology & Behavior, 4, 2001, p. 203-213.
  • WEBSTER, J. G., & LIN, S. F. The Internet audience: Web use as mass behavior. Journal of Broadcasting & Electronic Media, 46, 2002, p. 1-12.
  • WELLMAN, B., & GULIA, M. Virtual communities as communities. In SMITH, M. A. & KOLLOCK, P. (Eds.), Communities in cyberspace (). London: Routledge, 1999, p. 167-194. 
  • WILLIAMS, P. The net generation: The experiences, attitudes and behavior of children using the Internet for their own purposes. Aslib Proceedings, 51(9), 1999, p.315-322.
  • ZINKHAN, G. M., KWAK, H., MORRISON, M., & PETERS, C. O. Web-based chatting: Consumer communication in cyberspace. Journal of Consumer Psychology, 13, 2003, p. 17-27.

Endereço: http://web.archive.org/web/20121108071858/http://www.we3m.com.br/cev/

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.