Bola na Trave: os Enquadramentos do Não Vai Ter Copa Antes e Durante a Copa do Mundo de 2014 no Facebook

Por: Nilton Cesar Monastier Kleina.

2016 24/03/2016

Send to Kindle


Resumo

 A pesquisa propõe o estudo das páginas do Facebook da campanha contrária à realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil a partir dos conceitos de enquadramento e alinhamento de quadros estabelecidos por Benford e Snow (2000). Os protestos "Não Vai Ter Copa" têm como objetivos impedir a realização do evento e, ao mesmo tempo, evidenciar problemas sociais e realizar reivindicações em setores carentes do país. Eles surgem em meio a um momento de forte presença do ativismo político e social na internet brasileira, acompanhando o crescimento de movimentos sociais emergentes. Para compreender a estrutura e os significados criados durante os protestos online, são utilizados conceitos da teoria da mobilização política (MP) que definem o surgimento de oportunidades políticas em períodos específicos e o uso de repertórios de ação coletiva (TARROW, 2009) em busca de vitórias em um confronto político. É realizada igualmente a contextualização do surgimento da mobilização, necessária de acordo com o aporte teórico para se compreender a natureza e a origem dos discursos e quadros criados. A metodologia selecionada envolve uma análise descritiva e uma análise interpretativa das postagens com o objetivo de definir os quadros mobilizados, como eles interagem entre si e de que forma a estratégia de comunicação empregada foi utilizada para alcançar resultados a partir de dois anos antes e durante este megaevento. Os resultados mostram que a Copa foi uma oportunidade política para o agendamento de temáticas paralelas, além de ressaltar o uso técnico limitado da ferramenta Facebook pelos manifestantes.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/42793

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.