Breve Nota Sobre o Trágico no Futebol

Por: Teodoro Rennó Assunção.

O Futebol no Campo das Letras.

Send to Kindle


Resumo

P ara começar com o óbvio (nem sempre bem percebido), direi que uma partida de futebol de campo – em campo grande, onde se afrontam dois times de onze jogadores visando o gol – tem, assim como os limites espaciais do campo (além dos quais o jogo não está mais valendo), limites temporais bem definidos que são os dois tempos, separados por quinze minutos de intervalo, de quarenta e cinco minutos cada um e mais alguns possíveis minutos de acréscimo compensatório. Mas, diferentemente, por exemplo, do que ocorre no basquete, os quarenta e cinco minutos são corridos e não interrompidos quando a bola sai de campo ou o jogo é paralisado, ou seja: eles se assemelham ou coincidem, enquanto ocorrem, com o tempo real, que só deixa de continuamente vir a ser no instante da morte. E, assim como o tempo real (ou com ele coincidindo), este contínuo vir a ser tem uma única e irreversível direção, representada espacial e triadicamente como uma linha que vai do passado para o presente em direção ao futuro, sem jamais retornar.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.