Brincando com Slackline nas Aulas de Educação Física: Uma História de Experiência

Por: Clayton Rodrigo Vital, Danilo Zacarias, Leonardo Ribeiro e Leopoldo Ortega da Silva.

Lecturas: Educación Física y Deportes - v.24 - n.256 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Alguns trabalhos foram feitos sobre esportes radicais nas aulas de Educação Física. Porém, nenhum estudo investigou a aplicação do slackline de jogos nas aulas de Educação Física no ensino fundamental I. O objetivo foi descrever e analisar uma aula de Educação Física que utilizasse elementos do slackline em jogos didáticos e pedagógicos. Este estudo descritivo foi realizado com base no relato de uma experiência com slackline, realizada em uma aula de Educação Física desenvolvida na forma de um circuito narrado, para alunos de 6 anos, no primeiro ano do ensino fundamental I, em um escola particular localizada em Santo André, SP. As crianças criaram maneiras diferentes de superar os obstáculos do circuito, desenvolvendo sua própria maneira de superar os desafios, pois o professor não propôs um padrão de respostas para a realização das atividades. Todas as crianças sem distinção participaram das atividades propostas, colaborando com seus parceiros na solução dos problemas, promovendo a socialização entre as crianças, bem como a experiência da afetividade. A aula foi apresentada como uma possibilidade de expandir a bagagem de conhecimento sobre práticas corporais relacionadas ao esporte radical, principalmente ao slackline. No jogo, o slackline (esporte radical) mostrou-se uma possibilidade de tematizar o conteúdo para as crianças no início da escola, diversificando temas e conteúdos para as aulas de Educação Física. Sugere-se a realização de estudos com mais tempo para a intervenção e que façam parte de outras estratégias de ensino.

Endereço: https://www.efdeportes.com/index.php/EFDeportes/article/view/1226

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.