Brincando Para Aprender ou Aprender Brincando: a Ludicidade no Cotidiano da Creche

Por: Adelaide Jóia.

154 páginas. 2014 03/12/2014

Send to Kindle


Resumo

A presente pesquisa discute a política pública de educação infantil no que se refere às concepções de atendimento e às práticas pedagógicas presentes nas creches públicas. O município estudado é Caieiras/SP, cuja proposta curricular sofreu mudança a partir de 2008, passando da tradicional forma de atendimento, na qual a dicotomia entre o cuidar e o educar estava evidenciada na rotina com horários determinados para atividades de cuidado e horários determinados para atividades educacionais para uma proposta que privilegia o brincar e, aparentemente, integra o cuidar e o educar. A questão norteadora do trabalho foi: Qual o lugar que a ludicidade ocupa hoje nas instituições de educação infantil, de zero a três anos, e as possíveis relações e contradições estabelecidas entre as teorias que apontam para uma educação infantil integral e as práticas vigentes? O objetivo foi o de compreender se, na nova configuração, as crianças, de fato, estão brincando mais e como ocorrem as brincadeiras. Os procedimentos técnicos utilizados para a realização da pesquisa, que se revela como um estudo de caso, foram observação participante, entrevista semiestruturada com educadoras, estagiária, coordenador pedagógico, diretora e supervisora. A sistematização dos dados pautou-se em três categorias de análise: 1) a relação entre as profissionais e as crianças; 2) a visão das educadoras sobre o brincar; e 3) a formação profissional das educadoras. A análise do material coletado aponta para um contexto educacional complexo, com práticas autoritárias e dicotomizadas, envoltas em um cenário aparentemente lúdico.

Endereço: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/9813

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.