Campeonato Brasileiro de Futebol: Reflexã?es, Rupturas e Continuidades nos Campos da Gestão Esportiva

Por: Rômulo Meira Reis.

Revista Intercontinental de Gestão Desportiva - v.2 - n.2 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O Campeonato Brasileiro de Futebol (Série A) disputado no sistema de pontos corridos tem sido considerado um evento de grande porte e um rentável negócio para patrocinadores, fabricantes de bens de consumo, anunciantes e entidades ligadas ao futebol em geral (LEONCINI E SILVA, 2005). Para suporte a este Campeonato de escala nacional, existe um sistema organizacional próprio administrado pela Confederação Brasileira de Futebol – CBF e operacionalizado pelas Federações Estaduais de Futebol e clubes participantes. Contudo, a atual situação de equilíbrio gerencial desse megaevento define uma investigação necessária, pois a gestão esportiva no futebol brasileiro se modificou mais por influências externas do que por atuações internas (SANTOS, 2002). Nestes termos, a presente pesquisa tem como ponto de partida o referencial a Teoria Geral dos Campos de Pierre Bourdieu (1983) tendo como hipótese a coexistência de campos político, sociocultural, legal ou jurídico, econômico, mercadológico e mídia e TV, relacionados ao citado Campeonato. Ou seja: esses campos exercem influências que tem convergindo para os moldes atuais da gestão do campeonato em pauta; neste contexto, este estudo buscou compreender qual o processo de construção do campo da gestão esportiva da Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol diante as diversas nuances que abrangem os campos correlatos de influência no evento. Como metodologia utilizamos cinco entrevistas não estruturadas do tipo guiada (GAY, 1976), mediante roteiros individuais, com protagonistas do campo de gestão. O foco desta inquirição foi o da relevância na produção do conhecimento dentro dos campos que interagem para a configuração da gestão do futebol brasileiro e internacional. Os resultados da pesquisa sugeriram o desenvolvimento de uma configuração de gestão que se mostrou mutável ao longo dos anos, devido à alternância de influências de um campo sobre outro em determinados momentos históricos. Em conclusão, o sucesso conquistado pelo campeonato brasileiro, após 10 edições anuais por pontos corridos, mostra estabilidade para o campo da gestão, sobretudo amparada pelo campo jurídico através do Estatuto do Torcedor. Por sua vez, os campos econômico, mercadológico e da mídia e TV fortaleceram-se frente aos campos investigados, intervindo na gestão diretamente, proporcionando altos salários de jogadores e contratos de patrocínio cada vez mais valiosos. Entretanto, esta vantagem identificada não possibilitou, todavia, o equilíbrio entre receitas e despesas dos principais clubes participantes do evento em lide.

Endereço: http://www.revista.universo.edu.br/index.php?journal=gestaoesportiva&page=article&op=view&path%5B%5D=753

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.