Campos de Luta: o Processo de Construção Coletiva de Um Livro Didático na Educação Física no Ensino Médio

Por: .

364 páginas. 2012 03/12/2012

Send to Kindle


Resumo

Embora amparada por leis que garantem a sua obrigatoriedade, a Educação Física no Ensino Médio carece de análises sobre os conteúdos que correspondem ao processo de ensino e aprendizagem, fato evidenciado pelo caráter de reprodução das aulas oriundas do Ensino Fundamental. Em linhas gerais, repete-se no Ensino Médio os mesmos conteúdos ligados a alguns esportes coletivos. As lutas, que são manifestações que integram a cultura corporal, tradicionalmente não fazem parte da prática pedagógica da Educação Física, sendo elencadas pelos professores como um dos conteúdos mais difíceis de serem ensinados. Faltam também estudos sobre livros didáticos para este componente curricular neste nível de ensino, sobretudo no que tange uma concepção de construção coletiva destes materiais. Ou seja, é importante analisar o papel do livro didático nas aulas de Educação Física no Ensino Médio, tendo como temática as lutas, considerando os professores que estão intervindo na prática pedagógica também como agentes da construção destes materiais, visando a ampliação dos conteúdos ensinados. Nesse estudo, objetivou-se, por meio de uma pesquisa-ação, avaliar o processo de construção coletiva de um livro didático com professores de escolas públicas estaduais de uma cidade de médio porte do interior do estado de São Paulo para o ensino do conteúdo das lutas nas aulas de Educação Física no Ensino Médio, considerando também as sugestões de cinco especialistas em luta no Ensino Superior, bem como a literatura acadêmica da área. Além disso, avaliou-se a implementação de partes do material junto a dois professores participantes de seu processo de elaboração. Os resultados foram submetidos a uma análise de conteúdo, divididos e categorizados em duas etapas: entrevistas com os especialistas e a pesquisa-ação. Sobre as entrevistas com os especialistas, as análises foram circunscritas inicialmente entre as dificuldades apontadas por eles, assinaladas como: formação docente, insegurança do professor, infraestrutura, falta de materiais, pouca carga horária para a Educação Física na escola, poucas informações sobre as lutas na sociedade e associação com incitações à violência. Sobre as possibilidades, os especialistas apontaram propostas de inovação e adaptação para o ensino das lutas na escola, materiais didáticos e propostas de formação continuada. Com relação à pesquisa-ação realizada juntamente com os professores e as observações realizadas sobre a implementação do material, destacou-se também dificuldades e possibilidades. As dificuldades foram assinaladas como: implicações ao trabalho docente, livros didáticos e o processo de sistematização dos conteúdos na Educação Física, o Ensino Médio e compreensões sobre o conteúdo das lutas. Por outro lado, as análises permitiram inferir algumas possibilidades, alocadas pelas subcategorias: livros didáticos, ressignificando perspectivas sobre o conteúdo das lutas e, finalmente, o processo de formação continuada e as reflexões sobre a prática pedagógica. Considera-se que foi possível desenvolver coletivamente o material proposto, assinalando novas perspectivas para o trato pedagógico das lutas da escola. Além disso, os encontros representaram possibilidades de formação continuada que devem ser mais valorizadas a partir da consideração dos saberes docentes e de processos formativos permeados por ações participativas em busca de saltos qualitativos para a prática pedagógica da Educação Física no Ensino Médio. 

Endereço: http://repositorio.unesp.br/handle/11449/99066

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.