Campos, Festas e Pedreiras: Narrativas Varzeanas das Periferias de São Paulo (SP)

Por: Enrico Spaggiari.

Mosaico - v.9 - n.14 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Nesse artigo, a questão temporal se revela fundamental para compreender os sentidos que o futebol varzeano desperta nas memórias dos moradores de um bairro periférico da cidade de São Paulo. As narrativas revelam uma contínua reelaboração das percepções de um passado rememorado – do que “era” o futebol de várzea – frente às vivências e transformações do presente. Construídas por diversos atores vinculados ao futebol varzeano, em ritmos temporais marcados por rupturas e lacunas, tais depoimentos e memórias escudam a proposta de uma etnografia da duração, que articula a rememoração de eventos e percepções do passado às reflexões e experiências vividas pelos citadinos no presente, no tempo da interação etnográfica, para impulsionar a compreensão de narrativas biográficas e processos sociais.

Referências

AGIER, Michel. Antropologia da cidade: lugares, situações, movimentos. São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2011.

ANTUNES, F. M. O futebol nas fábricas. Revista USP - Dossiê Futebol, São Paulo, n. 22, p. 102-109, 1994.

_____. Futebol de fábrica em São Paulo. 1992. 190 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

_____. O futebol na Light & Power de São Paulo. Pesquisa de Campo. Rio de Janeiro: EDUERJ, n.3/4, 1996.

CIOCCARI, Marta. R. Do gosto da mina, do jogo e da revolta: um estudo antropológico sobre a construção da honra numa comunidade de mineiros de carvão. 2010. 482 f. Tese de doutorado (Antropologia), Museu Nacional, UFRJ, Rio de Janeiro. 2010.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

ECKERT, C.; ROCHA, A. L. C. da. O tempo e a cidade. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005.

_____. Etnografia de rua: estudo de antropologia urbana. RUA: Revista do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade da Unicamp, Campinas, n. 9, p. 101-127, 2003.

GUEDES, Simone Lahud. Subúrbio: celeiro de craques. In: DAMATTA; FLORES; GUEDES; VOGEL (Orgs.). Universo do futebol: esporte e sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Pinakotheque, 1982. p.59-74.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice/Ed. dos tribunais, 1990.

LEITE LOPES, José S. A vitória do futebol que incorporou a pelada: a invenção do jornalismo esportivo e a entrada dos negros no futebol brasileiro. Revista da USP, n.22, pp.64-83, 1994.

_____. Da usina de açúcar ao topo do mundo do futebol nacional: trajetória de um jogador de origem operária. Cadernos AEL, v. 16, n. 28, pp.13-39, 2010.

LEITE LOPES, J. S.; MARESCA, S. A morte da alegria do povo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, ano 7, n. 20, p. 113-134, 1992.

LOPO, Rafael Martins. É o fim da várzea? Ensaio etnográfico sobre formas de sociabilidade, narrativa e conflito em um time de futebol de várzea na cidade de Porto Alegre. 2008. 71 f. Monografia de bacharelado (Ciências Sociais), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2008.

MAGNANI, José G. C.; MORGADO, Naira. Futebol de várzea também é patrimônio. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, São Paulo, n. 24, p.175-184, 1996.

MAGNANI, José Guilherme C. Festa no pedaço: cultura popular e lazer na cidade. São Paulo, Editora Hucitec, 1998.

MARTINS, José de Souza. A aparição do demônio na fábrica: origens do eu dividido no subúrbio operário. São Paulo: Editora 34, 2008.

_____. Subúrbio, vida cotidiana e história no subúrbio da cidade de São Paulo: São Caetano, do fim do império ao fim da República Velha. São Paulo: Hucitec/Prefeitura de São Caetano do Sul, 1992.

MASCARENHAS, Gilmar. Várzeas, operários e futebol. GEOgrafia. v.4, n.8, 2002.

NEGREIROS, Plínio José Labriola de Campos. Resistência e rendição: A gênese do Sport Club Corinthians Paulista e o Futebol Oficial em São Paulo (1910-1916). 1992. 122 f. Dissertação de mestrado (História), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. 1992.

_____. Futebol nos anos 1930 e 1940: construindo a identidade nacional. História: Questões & Debates, Curitiba, Editora UFPR, n. 39, p. 121-151, 2003.

PEREIRA, L. A. de M. Footballmania: uma história social do futebol no Rio de Janeiro: 1902-1938. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

RAMOS, Luiz Carlos. Vicente Matheus: quem sai na chuva é pra se queimar. São Paulo: Editora do Brasil, 2001.

ROCHA, Ana L. C. da; ECKERT, Cornelia. Antropologia da e na cidade: interpretações sobre as formas da vida urbana. Porto Alegre: Marca Visual, 2013.

SAHLINS, Marshall D. O pessimismo sentimental e a experiência etnográfica: por que a cultura não é um “objeto” em vias de extinção (Parte I). Mana, v.3, n.1, p. 41-73, 1997a.

_____. O pessimismo sentimental e a experiência etnográfica: por que a cultura não é um “objeto” em vias de extinção (Parte II). In. Mana, v.3, n.2, p. 103-143, 1997b.

SALLES, José Geraldo C. Entre a paixão e o interesse: amadorismo e profissionalismo no futebol brasileiro. 2004. 496 f. Tese de doutorado (Educação Física), Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro. 2004.

SANTOS NETO, J. M. dos. Visão do jogo: primórdios do futebol no Brasil. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

SEABRA, Odette Carvalho de Lima. Urbanização e fragmentação: cotidiano e vida de bairro na metamorfose da cidade em metrópole, a partir das transformações do bairro do Limão. 2003. 397 f. Tese de Livre-Docência (Geografia), Universidade de São Paulo, São Paulo. 2003.

SILVA, Diana M. M. da. A Associação Atlética Anhanguera e o futebol de várzea na cidade de São Paulo (1928-1950). 2013. 200 f. Dissertação de mestrado. (História Social), Universidade de São Paulo, São Paulo. 2013.

SPAGGIARI, Enrico. Sobre ‘quem participa do rateio’: duas trajetórias futebolísticas. Oralidades (USP), v. 7, p. 147-165, 2010.

Endereço: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/mosaico/article/view/74035

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.