Câncer de Mama: Relação Entre Qualidade de Vida e Nível de Atividade Física

Por: Adriana Coutinho de Azevedo Guimarães, Fabiana Flores Sperandio, Marina Ribovski, Mirella Dias e Nycolle Martins Reis.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.22 - n.3 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O objetivo foiinvestigar a relação entre qualidade de vida e nível de atividade física de mulheres com câncer de mama em fase de trata-mento no Centro de Pesquisas Oncológicas (CEPON). Um total de 158 mulheres (56±9 anos) respondeu ao questionário estruturado, em forma de entrevista, sobre características sociodemográficas e clínicas; situação econômica (IBGE - Instituto Brasileiro de Geogra-fia e Estatística); atividade física (IPAQ – International Physical Activity Questionnaire) e qualidade de vida (QLQ-C30 – Quality of Life Questionnaire; QLQ-BR23). A maioria das mulheres era in-suficientemente ativa (71,5%) e relatou melhor qualidade de vida geral, com escore de 73±25. Houve diferença significativa na escala funcional para os itens função física (p=0,007) e desempenho de papéis (p=0,048) com valores mais próximos de uma melhor qua-lidade de vida para as ativas, bem como na escala sintomática para os itens perda de apetite (p=0,005) e dor (p=0,040). Houve asso-ciação positiva entre atividade física e qualidade de vida na função física (r=0,23; p=0,01) e desempenho de papéis (r=0,023; p=0,01) e associação negativa na escala sintomática ( r=-0,24; p=0,01) e item perda de apetite (r=-0.25; p=0.01). Conclui-se que as mulhe-res com câncer de mama eram insuficientemente ativas e apresen-tavam bons escores de qualidade de vida geral, sendo que as ativas apresentaram melhor função física, desempenho de papéis e menor presença de sintomas, perda de apetite e dor

Endereço: http://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/7636

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.