Capacidade de Adaptação e Estima Sexual em Atletas Deficientes Físicos

Por: Aline Knepper Mendes, Caroline Pereira Martins e Fernando Luiz Cardoso.

Revista da Educação Física - UEM - v.23 - n.4 - 2012

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetivou investigar a capacidade de adaptação e o nível de estima sexual em 69 atletas deficientes físicos. As escalas utilizadas foram resiliência e estima sexual. Para a análise de dados foram adotadas a estatística descritiva e a estatística inferencial. A média de idade foi de 30 anos, enquanto o tempo médio de deficiência física foi de 18,5 anos. Os participantes foram classificados em portadores de deficiência adquirida (68,1%) e de deficiência congênita (31,9%). Apresentaram elevado nível de resiliência (90,9% dos homens e 87,5% das mulheres) e alto nível de estima sexual (70,7% dos homens e 80% das mulheres). Comparando os níveis de resiliência e estima sexual entre homens e mulheres e entre as deficiências congênita e adquirida, não foram encontradas diferenças significativas. Das 25 questões de resiliência, cinco apresentaram  correlações com a classe econômica, e o mesmo ocorreu no instrumento de estima sexual (quatro das dez questões). Acredita-se que esses resultados estejam relacionados à participação em competições esportivas.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/10258/8654

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.