Capacidade Explicativa dos Componentes da Aptidão Física Para a Proficiência Motora e Inteligência Corporal-cinestésica em Adolescentes

Por: Cândido Simões Pires Neto, Clarissa Stefani Teixeira, érico Pereira Gomes Felden, Gaia Salvador Claumann, Luciane Sanchotene Etchepare Daronco e Rubian Diego Andrade.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.25 - n.1 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar a capacidade explicativa dos componentes da aptidão física (AF) para a proficiência motora (PM) e inteligência corporal-cinestésica (ICC) em adolescentes. Participaram 152 adolescentes, de 11 a 14 anos de idade, os quais foram avaliados por meio de três baterias de testes motores. A análise de regressão linear múltipla foi utilizada para avaliar a capacidade explicativa dos componentes da AF. As razões de prevalências (RP) para baixa aptidão foram calculadas por meio da regressão de Poisson. As variáveis de AF tiveram maior poder explicativo para a PM (35% para as meninas e 48% para os meninos) e menor em relação à ICC (18% para os meninos e 15% paras as meninas). No cálculo das RP ajustadas por idade e sexo, verificou-se que jovens com baixo desempenho na resistência cardiorrespiratória apresentaram prevalências 1,16 maiores de baixo desempenho na avaliação da PM. Já para a agilidade e velocidade essas RP foram 1,14 e 1,06, respectivamente. As demais qualidades físicas não estiveram associadas ao baixo desempenho na PM e nenhuma associação entre AF e ICC foi observada. A resistência cardiorrespiratória, a agilidade e a velocidade foram as qualidades físicas mais associadas à PM. A ICC não esteve associada a uma melhor AF.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/6140

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.