Send to Kindle


Resumo


No Brasil a preocupação com a gestão do Lazer e Esporte ainda é insipiente
e os profissionais de Educação Física pouco preparados no trato com as
questões de planejamento e gestão de clubes, academias, secretarias de
esportes, entre outros. Contudo, podemos observar bons exemplos em
entidades que promovem e incentivam a cultura do planejamento e a gestão
de pessoas e recursos, em específico, neste estudo, a Diretoria de Esportes
e Lazer do SESI/SP. Mecanismos de controle e avaliação são necessários
para melhorar os processos de planejamento, e um controle ainda pouco
explorado é o de mapeamento do número de usuários que utilizam as
diversas instalações destinadas as práticas de esporte ou espaços lúdicos.
Os procedimentos metodológicos deste estudo se propuseram analisar
descritivamente as planilhas de um programa de coleta de dados de 50
Centros de Lazer e Esportes do estado de São Paulo, no macroindicador
Taxa de Ocupação, destacando o percentual de ocupação em 07 blocos de
instalação, em horários nobres definidos por cada unidade. Os Resultados
alcançados apontam para uma melhora na gestão das instalações de lazer e
esportes, com a determinação dos horários de baixa demanda, levantamento
das possíveis atividades para ocupação destes espaços e destino dos recursos
a serem utilizados em planos de lazer e esporte futuros

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/73_Anais_p387.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.