Capoeiragem Carioca: da Fina Malandragem Ao Esporte Civilizado (1885-1910)

Por: Luiz Felipe de Oliveira Faustino.

2008 07/11/2008

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desta pesquisa foi investigar o olhar e o discurso dos intelectuais que analisaram a capoeira no período 1885-1910, caracterizando-a como crime previsto em lei, posteriormente projetando-a como luta nacional, entendida como esporte civilizado. Esta pesquisa possibilitará realizar importantes discussões junto aos diversos grupos de capoeira atualmente, uma vez que ainda questiona-se o papel dos grupos elitizados no universo da prática e ensino da capoeira, bem como a questão do branqueamento da arte-luta. Acredito que os intelectuais do período abrangido foram os responsáveis pela assimilação cultural da prática da capoeira branqueando-a, tornando-a assim uma atividade baseada em noções como civilização, modernização e padrão, alheias ao universo cultural afro-descendente, do qual a capoeira nasceu. Utilizei como fontes históricas os livros publicados pelos intelectuais, bem como a imprensa periódica que divulgava e retratava a capoeira conforme o olhar e o discurso hegemônicos originados nos grupos dominantes, comparando-os na busca por pontos em comum e/ou divergentes. Ao término da pesquisa, pude identificar a mudança no tratamento e na própria divulgação da capoeira, sendo apresentada como esporte civilizado, desligando-a da prática da malandragem dos capoeiras antigos, do período da escravidão

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.