Características das Capacidades Motoras Condicionais de Futebolistas da Categoria Juvenil: Uma Análise e Comparação das Posições de Jogo

Por: Carlos Eduardo Arissa Vargas, Douglas Saretti e João Crisóstomo Marcondes Bojikian.

Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte - v.8 - n.2 - 2009

Send to Kindle


Resumo

O futebol desde seus primórdios vem sofrendo diversas alterações no plano tático, técnico e físico. Desde o  surgimento do futebol até a década de 60, as alterações se deram principalmente no plano tático devido a uma maior  necessidade de equilíbrio entre os setores ofensivos e defensivos das equipes. A partir da Copa de 66, uma maior atenção  passou a ser dada para a preparação física, principalmente pela seleção da Inglaterra, entretanto ficou marcada a partir da copa  de 70 no México quando o Brasil iniciou sua preparação um mês antes, dirigindo uma atenção especial para este aspecto. Os  desenhos táticos empregados pelos técnicos atualmente, adotam as denominadas posições de jogo: goleiro, zagueiro, lateral/ala,  meio-campista, volante e atacante. Estas posições podem possuir diferentes manifestações das capacidades motoras  condicionantes como força, flexibilidade, potência aeróbica, potência anaeróbica e velocidade, além das medidas  antropométricas, em virtude das exigências específicas que se manifestam na partida de futebol.

Endereço: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/remef/article/view/1613/2353

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.