Características Genotípicas e Fenotípicas em Atletas Velocistas

Por: José Fernandes Filho, Leonardo Chrysostomo dos Santos e Paulo Moreira Silva Dantas.

Motricidade - v.4 - n.1 - 2008

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi comparar as características genotípicas e fenotípicas em um grupo de atletas de velocidade no atletismo. Fizeram parte do estudo 19 atletas de ambos os sexos, descritos pela idade de 22,42 ± 3,53, massa corporal de 66,61 ± 7,66kg e, estatura de 173,18 ± 7,23cm. O perfil genético e o somatotipo foram estimados com base no protocolo de Cummins e Midlo (1961), e Heath e Carter (1990), respectivamente, e a avaliação isocinética referenciada em Adams (1998). Os resultados demonstram que, no grupo: (a) D10 = 13 e SQTL = 120, (b) para os tipos de desenhos, A = 2,1%; L = 64,7% e W = 33,2%, (c) o perfil foi classificado por mesomorfo-balanceado sendo os valores 2,33 – 4,11 – 2,81, (d) os valores sugeridos para o torque isocinético nos diferentes intervalos entre as repetições 1-3 e 48-50 foram, respectivamente, 348,67 ± 24,4% e, 150 ± 24,7%, (e) não existe diferença significativa para um valor de p < 0,0001 entre a classificação das variáveis genotípicas e fenotípicas. Em conclusão, este estudo acumula a possibilidade de inserção da dermatoglifia, neste âmbito esportivo, como método prognóstico que pode auxiliar, no barateamento e, na avaliação diagnóstica do sujeito.

Endereço: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-107X2008000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.