Características e Interrelação da Sensibilidade Plantar e do Equilíbrio de Atletas e Não-atletas

Por: Aline Faquin.

2005

Send to Kindle


Resumo

Este estudo descritivo exploratório objetivou analisar as características e a relação entre a sensibilidade plantar e o equilíbrio na postura em pé de atletas cuja prática da modalidade é descalço, atletas cuja prática é com calçado e indivíduos não-atletas, nas condições com e sem informação visual e com e sem calçado. Participaram do estudo 71 atletas de ambos os sexos, com idade entre 15 e 35 anos, das modalidades de judô, ginástica olímpica, voleibol, futebol e 27 indivíduos não-atletas na mesma faixa etária. Os instrumentos foram: monofilamentos Semmes-Weinstein® e plataforma de força extensométrica AMTI® modelo OR6-5. Adotou-se os seguintes procedimentos de coleta: a) na avaliação da sensibilidade cada filamento foi aplicado nas regiões de calcâneo, médio pé medial, I e V metatarso e hálux. O nível de sensibilidade foi determinado pelo filamento com o menor diâmetro sentido pelo sujeito, ao responder 6 tentativas positivas, de um total de 10; b) os sujeitos foram orientados verbalmente a permanecer sobre a plataforma de força, com os pés ligeiramente afastados e os braços ao longo do corpo o mais imóvel possível, nas posições bipodal e unipodal, com calçado e sem calçado, olhos abertos e olhos fechados. A freqüência de amostragem foi de 50Hz com tempo de aquisição de 30s (bipodal) e 20s (unipodal). Utilizou-se estatística descritiva (média, desvio-padrão,mediana e coeficiente de variação), inferencial (Anova 3x2x2) e não-paramétrica (Teste da mediana de Kruskall-Wallis, teste U de Mann-Whitney e Correlação de Spearman) a p 0,05.Obteve-se os seguintes Resultados: Os níveis de sensibilidade estiveram entre 4.31 e 3.61, sendo o pior na região do calcâneo e o melhor na região do médio (3.61), para todos os grupos. Os atletas da prática com calçado tiveram os maiores valores para todas as variáveis do Centro de Pressão, tanto na posição bipodal quanto unipodal. Na posição bipodal todas as variáveis do Centro de Pressão foram semelhantes para os três grupos. Na posição unipodal as variáveis, com exceção do RMS, sofreram efeito da retirada da informação visual, com o maior acréscimo observado para a área de deslocamento do COP (326,8%). Para as posturas bipodal e unipodal considerado a mediana de toda a planta do pé foi possível constatar baixa correlação entre a sensibilidade plantar e variáveis de equilíbrio. Concluiu-se que exceto para a região do calcâneo, pior nos atletas da prática com calçado, nas demais áreas parece que a prática de modalidades com ou sem calçado não influencia na sensibilidade plantar. Para posição bipodal o fato de praticar modalidades com uso ou não de calçado, e ser ou não atletas parece não influenciar as variáveis. Os atletas que treinam e competem utilizando calçado (modalidade de voleibol e futebol) foram mais dependentes da informação visual que os atletas de ginástica olímpica e judô e indivíduos não atletas.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.