Caracterização da Corrida de 75 Metros de Atletas da Categoria Sub-16 do Atletismo

Por: Gabriela Fernandes Lopes.

66 páginas. 2016 07/10/2016

Send to Kindle


Resumo

O conhecimento da duração das fases que compõem a corrida de 75 m rasos é de grande valor para treinadores desenvolverem protocolos de treinamento específicos para o desempenho do jovem atleta nesta prova. Sabe-se que o período de 10 a 15 anos é considerado uma fase sensível para o desenvolvimento de qualidades físicas, pois é quando começam a obter melhoras mais rápidas, devido principalmente aos fatores maturacionais. Deste modo, o presente trabalho busca investigar, de atletas de 13 a 15 anos, o comportamento da curva de velocidade na prova de 75 m rasos, assim como caracterizar as principais variáveis influentes no desempenho desta corrida, e comparar os atletas mais rápidos com os mais lentos. Foram avaliados 79 atletas de atletismo, 34 meninos e 45 meninas, de 10 equipes, pertencentes à categoria sub-16. O protocolo foi desenvolvido em dois dias consecutivos. No primeiro dia, foi realizada a anamnese, antropometria (massa corporal, estatura, altura sentada, envergadura e dobras cutâneas) e o teste de rapidez de movimento e impulsão vertical. No segundo dia realizou-se corrida de 75 m. Os principais resultados encontrados foram: fase de aceleração vai até os 30 m em meninos e meninas, fase de manutenção vai dos 30 aos 67,5 nos meninos e dos 30 aos 45 m nas meninas e a fase de desaceleração vai dos 67,5 aos 75 m nos meninos e nas meninas dos 45 aos 75 m. Amplitude de passada é mais determinante em meninos do que a frequência de passadas. Nas meninas ambas variáveis apresentava o mesmo percentual de importância no desempenho da corrida. O salto vertical é um bom preditor do desempenho na corrida de 75 m. Meninos mais rápidos apresentam melhores valores antropométricos e de desempenho em relação aos mais lentos. Meninos mais rápidos e mais lentos aceleram até os 30 m, entretanto os mais lentos mantém dos 30 aos 60 e desaceleram dos 60 aos 75, enquanto os mais rápidos mantém a velocidade dos 30 m até o final da corrida, não havendo desaceleração. Meninas mais rápidas comparadas as mais lentas não se diferenciam em valores antropométricos, se diferenciando no somatório de dobras cutâneas e nas variáveis de desempenho como a força. A duração das fases de meninas mais rápidas e mais lentas são semelhantes, o que as diferenciam são os melhores valores de velocidade das mais rápidas. Pode se concluir que jovens atletas do atletismo, pertencentes a categoria sub-16, apresentam mesma duração da fase de aceleração, até os 30 m, independente de sexo ou desempenho, o que os diferenciam são as fases de manutenção de velocidade e de desaceleração. A força é uma variável de destaque para a predição do desempenho da velocidade nesta categoria.

Endereço: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/3094

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.