Charrua Rugby Clube: as Mulheres no Universo Cultural do Rugby

Por: Johanna Coelho Von Mühlen e Thaís Almeida.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho buscou pesquisar sobre a temática mulher e esporte, tendo como objeto específico de estudo, as mulheres praticantes de Rugby. Por ser um esporte ainda pouco conhecido no imaginário popular brasileiro, a primeira impressão que muitas pessoas tem ao visualizar a imagem do jogo em si, é de constituir-se numa prática viril, com fortes contatos físicos, o que muitas vezes impressiona os espectadores, e faz do Rugby um esporte ainda atrelado à um contexto cultural onde as masculinidades se destacam. Neste trabalho analisamos a prática do Rugby realizada pelo único time feminino do Rio Grande do Sul, vinculado ao Charrua Rugby Clube, objetivando compreender como as mulheres vivenciam o universo cultural do Rugby, e as representações que dele emergem. Dentre os muitos questionamentos suscitados destacamos, inicialmente, a identificação do que é o Charrua Rugby Clube, quando e como foi criado. Como é o universo cultural desse Rugby? O que leva determinadas mulheres a praticar este esporte? Quais os significados do Rugby para suas praticantes? Quais representações perpassam as mulheres envolvidas com esta prática? Por ser um trabalho de cunho qualitativo, foram utilizados como instrumentos metodológicos a observação participante e entrevistas semi-estruturadas. Na pesquisa desenvolvida até o momento, identificamos o Rugby enquanto um terreno fértil para que sejam produzidos e difundidos discursos e representações acerca de feminilidades. Para tanto, apoiamos nossa discussão teórica nos estudos culturais e de gênero na perspectiva pósestruturalista.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/78_Anais_p447.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Tags: , ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.