Cinemática da Primeira Sequência do Jion Kata do Karatê Estilo Shotokan

Por: Ana Claudia Vieira Martins.

2012 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Neste estudo avaliou-se características cinemáticas da primeira sequência do jion kata do karatê estilo Shotokan e as contribuições do perfil técnico e das variáveis cinemáticas sobre o desempenho das atletas de kata. Participaram 10 kataístas, sexo feminino, faixas roxa, marrom e preta, tenham participado de pelo menos uma competição estadual. Este estudo consistiu na simulação de uma competição de kata, onde os árbitros avaliaram e classificaram o desempenho das atletas na execução da primeira sequência do jion kata. Foram feitas a aquisição dos dados utilizando-se uma ficha cadastral, e sistema de cinemetria com centrais inerciais Xsens MVN Studio. Analisou-se o perfil técnico das atletas (graduação, tempo de treino, freqüência de treino semanal, nível das competições que participou, e posição no ranking estadual) e as variáveis cinemáticas velocidade angular máxima, ângulo de extensão do cotovelo na finalização das técnicas e sincronismo nas técnicas zenkutsu dachi (base), shuto age uke (defesa de braço alta com a mão aberta) age uke (defesa de braço alta com a mão fechada) e guiaku-zuki (soco direto). Para caracterizar o perfil técnico das atletas, o desempenho no kata e as variáveis cinemáticas, adotou-se estatística descritiva; para as comparações entre faixas, ANOVA one way. Para comparar as variáveis cinemáticas, entre os dois grupos conforme o desempenho na execução da primeira sequência do jion kata (Grupo 1: 1ª a 5ª posição, e Grupo 2: 6ª a 10ª posição), adotou-se o teste t Student (não pareado). Para determinar as contribuições das variáveis: a) perfil técnico das atletas sobre o desempenho no kata; b) perfil técnico sobre as variáveis cinemáticas; c) variáveis cinemáticas sobre o desempenho no kata, adotou-se regressão linear múltipla - Stepwise. O intervalo de confiança adotado em todos os casos foi de 95% (p<0,05). Os resultados evidenciaram que: a) as atletas de kata apresentam perfil técnico condizente com o bom resultado desempenhado por elas nas competições; b) as atletas obtiveram um bom desempenho na execução da primeira sequência do jion kata segundo avaliado pelos árbitros; c) as atletas do Grupo 1 foram as mais rápidas nas técnicas shuto age uke, age uke e gyaku-zuki e apresentaram melhor desempenho no ângulo de extensão do cotovelo nas técnicas shuto age uke e gyaku-zuki. A técnica mais rápida foi a shuto age uke; d) as atletas apresentaram bom sincronismo, fluência e simultaneidade no fechamento da execução dos movimentos do membro superior e inferior; e) houve correlação positiva entre o desempenho no kata com o perfil técnico das atletas, e entre o perfil técnico e variáveis cinemáticas; f) Houve influência positiva moderada do perfil técnico sobre o desempenho, e muito forte sobre variáveis cinemáticas. O perfil técnico exerceu forte influência negativa sobre os intervalos de tempo entre técnicas. Conclui-se que as atletas da equipe catarinense apresentam bom desempenho na execução do kata, atingindo nestas condições um platô nas variáveis cinemáticas das técnicas. Pode-se apontar o perfil técnico e os intervalos de tempo entre técnicas como indicadores do desempenho no kata.

Endereço: http://www.tede.udesc.br/

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.