Clima Motivacional em Jogadores de Uma Equipa de Andebol

Por: C. M. Teixeira, J. M. Moreira e José Jacinto Branco Vasconcelos-Raposo.

Motricidade - v.9 - n.3 - 2013

Send to Kindle


Resumo

A orientação motivacional de um atleta visa a melhoria das suas capacidades (tarefa) e a obtenção de um bom resultado numa dada competição (ego). Desta forma, objetivou-se comparar andebolistas de um clube português de diferentes escalões competitivos, anos de prática da modalidade, tempo de presença no clube e posição competitiva ao nível das suas orientações motivacionais. A amostra contou com 57 atletas do sexo masculino nascidos entre 1977 e 1997. Foi utilizado o Questionário sobre a Orientação para a Tarefa e para o Ego no Desporto (TEOSQp) de Fernandes e Vasconcelos-Raposo (2010). Os resultados revelam que os andebolistas deste estudo têm uma forte orientação para a tarefa, apresentando uma média de 4.03 (± .37), superior à média da orientação para o ego (3.78 ± .49), o que vai de encontro aos valores obtidos noutros estudos que consolidaram a proposta teórica. Averiguou-se ainda que existem diferenças significativas entre os escalões na orientação para a tarefa e que os atletas sénior apresentam as médias mais altas na orientação para a tarefa e as mais baixas na orientação para o ego. Os anos de prática da modalidade, o tempo de presença no clube e a posição competitiva não parecem influenciar, significativamente, a orientação motivacional dos andebolistas.
 

Endereço: http://www.scielo.gpeari.mctes.pt/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1646-107X2013000300013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.