Como Se Vive de Atletismo: Um Estudo Sobre Profissionalismo e Amadorismo no Esporte, com Olhar Para as Configurações Esportivas.

Por: .

140 páginas. 2007 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Este estudo tem como objetivo realizar uma interpretação sociológica sobre a modalidade de atletismo e compreender “como se vive de atletismo” no Rio Grande do Sul. Para tanto, a compreensão das diferentes relações entre amadorismo e profissionalismo no esporte estão presentes nos nossos questionamentos. Entre outras questões, a contratação e a formação de atletas no Rio Grande do Sul, a identificação dos agentes e a descrição do establishment gaúcho são alguns dos temas a serem aprofundados, assim como as diferenças entre Pratas da Casa e Estrangeiros parece importante neste processo. O entendimento maior sobre o esporte e neste contexto o atletismo passa pela compreensão sobre a história do atletismo buscando uma ambientação para inserir o leitor no universo do atletismo de pista. Por entender que o tema amadorismo e profissionalismo perpassam pela compreensão de como os agentes encaram o atletismo sendo algo “sério”, aprofundo a descrição de como este conflito se apresenta no campo dos esportes e em especial no atletismo. Apresento autores que descrevem como foi a “passagem” do amadorismo para profissionalismo nas modalidades de futebol, e voleibol. Estas mudanças influenciaram o esporte a se consolidar como um importante campo social contemporâneo. Estas considerações contribuem para a compreensão de como se “vive de atletismo” no estado do Rio Grande do Sul. O embasamento teórico se aproximou da teoria configuracional de Norbert Elias, entendendo que as configurações permitem compreender a complexidade das relações e das interdependências no atletismo, contribuído assim para a compreensão dos esportes individuais e de forma geral.

Endereço: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/12214

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.