Comparação da Aptidão Aeróbia Frequência Cardíaca e Pressão Arterial em Mulheres de Diferentes Faixas Etárias e Estado Nutricional

Por: André de Camargo Smolarek, Luciana da Rocha Pombo, Rafael Vieira Martins, Rodolfo André Dellagrana e Wagner de Campos.

Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte - v.13 - n.1 - 2014

Send to Kindle


Resumo

 O objetivo do presente estudo foi comparar a aptidão aeróbia, frequência cardíaca máxima (FC máx) e pressão arterial em mulheres de diferentes idades e estado nutricional. A amostra foi composta de 102 mulheres, com idades entre 25 e 64 anos. Massa corporal e estatura foram mensuradas para a determinação do índice de massa corporal (IMC). A pressão arterial sistólica (PAS) e a diastólica (PAD), em repouso e pós- -exercício, foram aferidas utilizando um esfigmomanômetro de coluna de mercúrio. O consumo máximo de oxigênio (VO2 máx) foi avaliado mediante aplicação do teste ergométrico (protocolo Ellestad). Na análise estatística foi utilizado o teste ANOVA (one-way), com p < 0,05. Os resultados demonstraram que para as variáveis de IMC, PAS em repouso, PAD em repouso, PAD pós-exercício e VO2 máx, os grupos de menor idade apresentaram melhores resultados comparando com os de idade avançada (p < 0,05). Para o estado nutricional, a PAS e a PAD em repouso e pós- exercício foram maiores nas mulheres com excesso de peso comparado as eutróficas (p < 0,05). O valor médio do VO2 máx foi maior para as mulheres eutróficas (p < 0,05). A idade avançada e o excesso de peso em mulheres podem contribuir para uma diminuição na aptidão aeróbia e aumento da PAS e PAD em repouso e pós-exercício.

Palavras-chave:

Endereço: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/remef/article/view/5067/4999

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.