Comparaçao da Potência e Capacidade Aeróbica Entre Atletas de Alto Rendimento de Diferentes Modalidades Esportivas

Por: Fabiano de Barros Souza, Ricardo Cesar Alves Ferreira, Rodrigo Alexis Lazo Osorio, Wellington Ribeiro e Wendel Simoes Fernandes.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.24 - n.6 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A ergoespirometria é um procedimento não invasivo, utilizado para avaliar o desempenho físico ou a capacidade de um indivíduo, pela análise de gases espirados e variáveis respiratórias. No esporte, é de fundamental importância e traz significativa contribuição na verificação de índices de aptidão cardiorrespiratória, como é o caso do consumo máximo de oxigênio (VO2 máx.) e do limiar anaeróbico (LA). Objetivo: Avaliar a potência e a capadidade aeróbica em atletas profissionais e juniores do futebol, atletas de handebol e mulheres futebolistas. Métodos: Participaram voluntariamente 48 atletas divididos em 4 grupos. O primeiro grupo foi composto por 12 jovens futebolebolistas na categoria sub-20, o segundo grupo era formado por 12 futebolistas profissionais, o terceiro grupo foi formado por futebolistas do sexo feminino e o quarto grupo, por atletas de handebol. Resultados: Foram analisados valores como pico de VO2, velocidade média e frequência cardíaca do limiar anaeróbico, além da ventilação pulmonar; verificaram- -se valores sempre maiores para o grupo formado por jogadores de futebol profissional com exceção do valor médio de consumo máximo de O2, no qual a diferença para futebolistas da categoria juniores não foi significativa. Em outras valências físicas, houve alguma semelhança entre os demais grupos, com destaque para a ventilação pulmorar, que foi significativamente menor no grupo de futebol feminino. Conclusão: As especificidades da modalidade, como dimensões do campo de jogo, tempo de duração, sistema tático, em conjunto com a morfologia e o sexo dos atletas influenciam diretamente os valores de VO2 pico, LA e VE nos atletas de diferentes modalidades. Nível de Evidência III; Desenvolvimento de critérios diagnósticos em pacientes consecutivos (com padrão de referência “ouro” aplicado).

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922018000600432&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.